search
    Título

    Mês da mulher: você sabia que o ginecologista é crucial para a manutenção da saúde feminina?

    Cuidados e Bem-estar
    Segurança para o Paciente

    Por

    A Ginecologia é a área da Medicina dedicada à manutenção da saúde da mulher, em especial, do seu sistema reprodutor e das mamas. De acordo com a ginecologista e obstetra Karla Frota, o ginecologista é considerado o clínico geral das mulheres, já que costuma ser um dos profissionais mais procurados e que avalia as necessidades da paciente, a encaminhando para outros especialistas, caso seja necessário.
    Durante a consulta ginecológica, é possível verificar a saúde geral da mulher. “Com as orientações dadas e os exames solicitados, podemos detectar um câncer em seu estágio inicial e, assim, orientar e conduzir à cura, evitar doenças metabólicas, como hipertensão arterial sistêmica e diabetes, e evitar e tratar cistos de ovário, prolapsos uterinos e incontinência urinária”, cita a médica.

     

    Ginecologista pode ajudar mulher na prevenção da osteoporose

     


    Como a osteoporose também é mais frequente entre as mulheres, o ginecologista tem
    papel importante na detecção precoce da doença. Diante da suspeita de um caso, o profissional pode pedir um exame de densitometria óssea para avaliar a saúde dos ossos da mulher. Além disso, o acompanhamento de um ginecologista ajuda ainda a frear o avanço da endometriose, uma das principais causas de infertilidade feminina.
    Quando a paciente for adolescente, devem ser abordados cuidados com as doenças sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos. “Deve ser enfatizado que os cuidados contra DSTs só se darão com o uso de métodos de barreira, como a camisinha masculina e feminina, que também é um método contraceptivo”, diz Karla.

     

    Uso de métodos contraceptivos deve ser discutido com ginecologista

     


    No entanto, nesta faixa etária, a médica acredita que é importante associar um segundo método para evitar uma gravidez. Caberá ainda ao ginecologista, depois de fazer uma história clínica e analisar exames laboratoriais e de imagem, avaliar as melhores
    contracepções hormonais e não hormonais para a adolescente.
    As consultas com o ginecologista, segundo a profissional, devem ser feitas anualmente, se estiver tudo bem. Entretanto, este prazo pode ser menor: “Se, durante a consulta ou nos exames, for detectada alguma alteração necessitando acompanhamento, o médico irá solicitar o retorno antes de um ano. Fora da rotina, a mulher deve procurar o ginecologista sempre que sentir algum incômodo”, completa.

     

    Dra. Karla de Sousa Frota é ginecologista e obstetra, graduada em Medicina pela Universidade de Brasília (UnB). CRM-DF: 16765 – Site oficial

     

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes