search
Título

Hipertensão: pode voltar a tomar remédio após interrupção do tratamento?

Uncategorized

Por

A hipertensão é uma doença crônica cujo tratamento é primordial para garantir uma boa qualidade de vida ao paciente. Ele deve seguir as medidas indicadas pelo médico para controlar a doença, mas se por algum motivo o tratamento da pressão alta for interrompido, o paciente pode voltar a utilizar os medicamentos, desde que respeite algumas condições.

Dosagem da medicação para pressão alta poderá ser revista


“Além de retomar o uso da medicação conforme receita prévia, é importante retornar às consultas, visto que pode ser que aquela receita com dosagem antiga não sirva mais”, afirma o cardiologista Francisco Flávio Costa Filho. O maior risco, segundo o médico, é parar de utilizar a medicação sem orientação médica. Se os medicamentos eram tolerados pelo corpo, não há risco de voltar ao tratamento.

Como a doença, na maioria dos casos, não provoca sintomas, alguns pacientes acabam optando por parar o tratamento. No entanto, esta interrupção pode custar caro. “Um paciente que vinha com a pressão controlada sob efeito de medicamentos, quando abandona o tratamento, pode ter a pressão elevada abruptamente, o que é chamado de efeito rebote“, alerta Filho.

Sem tratamento, hipertensão pode provocar cegueira, mesmo sem sintomas


Os problemas não param por aí: “Ao longo dos anos, níveis de pressão acima de 140×90 mmHg causam lesões nos órgãos. As artérias do cérebro, dos rins e da retina são especialmente afetadas pela pressão alta, podendo levar a derrame cerebral, insuficiência renal e cegueira”, explica a cardiologista Ana Catarina de Medeiros Periotto. Apesar dos efeitos ocorrerem ao longo dos anos, estas complicações podem surgir subitamente.

A melhor forma de prevenir as complicações da hipertensão não tratada, que pode ser considerada uma bomba relógio, é seguir as medidas prescritas pelo médico. Caso o paciente esteja se sentindo desconfortável com o tratamento, é essencial conversar com um profissional para que possa ser orientado adequadamente sobre outras possibilidades antes de tomar qualquer decisão por conta própria.
Foto: Shutterstock

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes