TOC: Por que muitos pacientes relatam obsessões e compulsões por limpeza?

  • +A
  • -A

Segundo as estimativas atuais, cerca de quatro milhões de pessoas sofrem com o TOC no Brasil. O problema requer tratamento, uma vez que pode impedir o paciente de trabalhar e de sair de casa, além de comprometer a rotina da família. A doença psiquiátrica tem como principal característica as obsessões e as compulsões.

Mania de limpeza


O tema da limpeza é bastante recorrente nos casos do transtorno. De acordo com a psiquiatra Lee Fu-I, “os comportamentos compulsivos podem ser similares ou até mesmo idênticos para pacientes diferentes, mas o significado que cada um deles atribui ao seu próprio ato é subjetiva e individual”.

No entanto, a médica aponta algumas hipóteses. “Uma possibilidade seria tentar manter o ambiente da maneira com que o paciente está habituado para se sentir seguro. Outra possibilidade seria para evitar doenças, mas também para manter o raciocínio organizado por meio da organização do ambiente”, explica Lee.

Outras formas de comportamento comuns do TOC


A psiquiatra afirma que existem muitos temas de obsessões e compulsões e que os médicos são sempre surpreendidos por comportamentos originais. Os atos repetitivos se tornam sintoma da doença quando atrapalham o cotidiano do paciente. Ela cita checar a fechadura da porta e escovar os dentes repetidamente, contar azulejos e comer cada alimento em um prato diferente.

“O tratamento mais eficiente seria a associação entre terapia e medicamentos prescritos por um psiquiatra. A meta é reduzir e eliminar a possibilidade de pensamentos obsessivos e ações compulsivas”, diz a médica. A profissional destaca que, frequentemente, o tratamento se inicia com a demonstração ao paciente de que os sintomas e sinais existem e não são implicância de familiares e amigos.

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Lee Fu-I

Dra. Lee Fu-I

Psiquiatria

CRM: 57813 / SP

TAGS
psicologico
toc

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "TOC: Por que muitos pacientes relatam obsessões e compulsões por limpeza?"

Maria Célia Farias

Dra. Minha filha tem 14 anos,autista,de um mês p cá, não para de tomar banho,de ir ao banheiro o dia inteiro,não dorme quase nada,e nossa vida se resume a isso…estou acabada..ela nunca apresentou esse comportamento!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.