Como é a reabsorção óssea em quem tem osteoporose?


  • +A
  • -A

A reabsorção óssea é uma das partes do processo de remodelação dos ossos, atuando em conjunto com a formação óssea. Estas duas etapas interligadas são intermediadas, respectivamente, pelos osteoclastos e osteoblastos, dois tipos de células do tecido ósseo. Durante a reabsorção,  a estrutura óssea é dissolvida e digerida pelos ácidos e enzimas produzidos pelos osteoclastos.

Conforme explica o ortopedista Vinícius Magno, esse processo de remodelação óssea possibilita que os ossos se adaptem às necessidades do corpo de cada indivíduo. “Ao contrário do que se imaginava, o osso é um tecido em constante modificação, seja para acompanhar o crescimento do corpo, seja para atender a demandas biomecânicas (aumento do peso corporal, sobrecarga atlética, fraturas, etc.) ou metabólicas (variações dos níveis sanguíneos de cálcio e fósforo, por exemplo)”.

Reabsorção óssea e osteoporose


Apesar de ser um processo natural e importante, a reabsorção óssea representa perigo caso seus níveis superem os da formação óssea. Quando isso ocorre, tem-se a osteoporose. “Uma das patologias mais estudadas do metabolismo ósseo é a osteoporose. Nesta doença, a taxa de reabsorção óssea excede a taxa de deposição de osso, causando uma fragilização mecânica dos ossos e tornando-os mais vulneráveis a fraturas”.

“A osteoporose acomete, principalmente, mulheres após a menopausa, mas também pode afetar homens idosos. O desenvolvimento da doença têm bases tanto genéticas (raças caucasianas, por exemplo, têm maior predisposição) quanto comportamentais (consumo excessivo de café, tabagismo, sedentarismo, deficiências hormonais)”, acrescenta o médico.

Importância da reabsorção óssea


Mesmo sendo responsável pela fragilização do esqueleto, a reabsorção não é uma vilã. Esta etapa da remodelação óssea é fundamental para a remoção de áreas de “osso envelhecido”, sendo utilizada pelo organismo na reparação de microfraturas e manutenção estrutural dos ossos. “A reabsorção também garante reservas adicionais de cálcio quando necessário para o bom funcionamento do organismo. Lembrando que a substância é fundamental para dar rigidez ao esqueleto”.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Vinícius Magno

Dr. Vinícius Magno

Ortopedia e Traumatologia

CRM: 52847593 / RJ

TAGS
ossos
osteoporose

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

12 comentários para "Como é a reabsorção óssea em quem tem osteoporose?"

Djanira

Gostei de saber mais sobre a reabsorção óssea e a osteoporose. Em especial por fazer parte do grupo das menopausadas, acima dos 50, que tantas consequências padecem nesta fase, apesar de natural. Sempre bem-vindas as informações sobre o assunto.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Djanira, ficamos felizes por você ter apreciado a matéria. Abraços.

maria

Estou em busca de resposta. Tenho osteoporose difusa. Por que tenho de tomar alendronato? E os males que ira causar-me.Tenho ateroesclerose, esofagite, excesso de acidez estomacal com refluxo.Que outro recurso posso usar para deter a osteoporose?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria, verifique com o seu médico outras opções de tratamento para o seu caso. Abraços.

ANA LUCIA OLIVEIRA

Quanto se per de massa óssea por ano ? tenho 56 anos, me considero sedentária. faço caminhadas apenas duas vezes por semana. Tenho duas hernias de disco l4e l5. sinto muita dor e tenho escoliose.Obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ana, somente um ortopedista poderá te informar com precisão a quantidade de massa óssea que se perde com o passar dos anos, após exames específicos pode-se identificar o grau de perda óssea que você teve. Lembrando que uma alimentação saudável pode trazer muitos benefícios não só para o fortalecimento dos ossos mas também para a saúde como um todo. Até logo.

Teresinha

Olá é sempre bom saber tudo sobre ostopotose porque nem todo mundo tem acesso tão importante sobre esse assunto.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Teresinha, ficamos felizes por levar novos conhecimentos sobre a doença até você. Temos mais uma matéria que pode contribuir para o maior conhecimento sobre o tema abordado, confira no link abaixo. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/doencas-dos-ossos/vitamina-c-d-saude-articulacoes

ISABEL

Muito boa a matéria.Gostaria de saber se a reposição de cálcio cura a osteoporose!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Isabel, a osteoporose é uma doença cronica, com o tratamento pode-se amenizar os sintomas da doença melhorando a qualidade de vida do paciente. Somente o ortopedista poderá informar se a cura é possível com a reposição do cálcio pois cada paciente necessita de um tratamento adequado para seu quadro clinico. Até logo.

Lucieni Gomes

Tenho osteopenia e após fazer hidroterapia por 03 anos consecutivos consegui diminuir a perda óssea que é normal em quem tem mais de 60 anos. Comprovadamente exercícios físicos ajudam bastante e retardam a osteoporose.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lucieni, de acordo com o ortopedista Dr. Gualter Maldonado de Azevedo, Toda atividade física é benéfica para quem tem osteoporose. O osso é vivo e responde ativamente à carga imposta pelo exercício, se fortalecendo progressivamente. Por mais que as atividades com carga sejam importantes para a saúde óssea, deve-se ter cuidado com a intensidade, pois esforços demasiados podem ter o efeito inverso, aumentando os riscos de se desenvolver a doença ou piorá-la. Sendo assim, atividades de impacto menor, como caminhada, corridas leves, natação, pilates e hidroginástica, também aparecem como opções. Antes de inciar qualquer nova atividade física consulte seu médico. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.