Osteoporose: por que a redução de estrogênio na menopausa é um gatilho para a doença?

  • +A
  • -A

O estrogênio é um hormônio fundamental para a saúde osteoarticular das mulheres, pois tem a função de levar o cálcio até os ossos. O mesmo vale para a testosterona no caso dos homens. Como a quantidade de estrogênio produzido no organismo feminino cai drasticamente após a menopausa, os ossos acabam sendo prejudicados, tendo em vista que o cálcio é o principal mineral para a saúde óssea.

Menopausa faz com que haja mais mulheres com osteoporose do que homens


É justamente por isso que o
número de mulheres com osteoporose é maior que o de homens. Independentemente do gênero, todas as pessoas terão risco aumentado de desenvolver a doença por conta do processo natural de envelhecimento, mas as mulheres têm ainda esse outro fator que aumenta as probabilidades de sofrer com o problema.

Quando a mulher chega nessa fase da vida (por volta dos 45 anos de idade), é necessário iniciar um tratamento para que essa queda hormonal não afete diversas esferas de sua saúde e bem-estar, o que inclui a parte óssea. Caso esse cuidado não seja tomado, a tendência é que os ossos se tornem cada vez mais frágeis, aumentando significativamente o risco de fraturas.

Tratamentos para a menopausa precoce e osteoporose


O tratamento consiste na reposição hormonal, que pode ser feito com o uso de medicamentos à base de estrogênio e progesterona. Contudo, não é sempre que os remédios serão indicados. 

Se, por acaso, a menopausa provocar o desenvolvimento de um quadro de osteoporose, além da reposição hormonal, a paciente deverá iniciar o tratamento para frear o avanço da perda de massa óssea, o que deverá ser feito com o uso de medicamentos específicos. O consumo de cálcio e vitamina D também é fundamental para a saúde óssea, assim como a prática de atividades físicas e os cuidados para evitar quedas e fraturas.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. José Eduardo Martinelli

Dr. José Eduardo Martinelli

Geriatria

CRM: 27875 / SP

TAGS
ossos
osteoporose

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Osteoporose: por que a redução de estrogênio na menopausa é um gatilho para a doença?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.