Tratamento contra herpes reduz crises de paulistana que sofria mensalmente com a doença


  • +A
  • -A

O herpes é uma doença causada por um vírus, que provoca o surgimento de bolhas e feridas, principalmente na área em volta dos lábios e na região genital. Depois de procurar atendimento médico e fazer o tratamento inicial, é preciso continuar cuidando da saúde, já que o problema não tem cura e pode voltar a causar sintomas.

Herpes causa ardência e lesões na boca e na região genital


O retorno dos sintomas do herpes, casos chamados de recidivas, não tem periodicidade fixa. Em alguns casos, são necessários anos, enquanto outros
pacientes podem apresentar crises mensais, como no caso de Katia L. “Eu tinha herpes todo mês. Sempre que a menstruação vinha, os sintomas voltavam. Sofro com isso há mais de 10 anos”, diz a paulistana.

A instrumentadora cirúrgica conta que, por causa do herpes, sentia fortes dores nas pernas, que não atrapalhavam sua rotina, mas causavam grande incômodo. Antes mesmo de as feridas aparecerem, ela sabia que a crise estava para chegar porque sentia dor e queimação nos lábios, uma das principais características da infecção.

Medicamento a base de lisina ajuda a evitar crises de herpes


O tratamento que Katia fazia era insuficiente e servia apenas para aliviar os sintomas do herpes. Foi durante uma conversa com sua sobrinha que descobriu outras opções para tratar a infecção. Depois de fazer uma avaliação com sua ginecologista, a paulistana de 43 anos resolveu tentar um novo medicamento com
lisina, cujo objetivo é prevenir as crises. Há quase 4 meses, o tratamento tem sido bem-sucedido.

Por outro lado, em casos frequentes de herpes, é importante também avaliar o que pode estar reduzindo a imunidade do corpo a ponto de facilitar as crises do vírus. “Sempre deve-se buscar outros problemas de imunidade, como infecção pelo HIV ou diabetes, mas, geralmente, problemas como mau sono, estresse, depressão, cansaço e ansiedade, já são suficientes para causar estas infecções”, diz a infectologista Keilla Mara de Freitas.

Dra. Keilla Mara de Freitas é formada pela Escola Latino-Americana de Medicina, com residência médica em Infectologia pela UFMG e atua em São Paulo. CRM-SP 161392 – Site oficial

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
herpes
pele
superacao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Tratamento contra herpes reduz crises de paulistana que sofria mensalmente com a doença"

julieta A .s

Na minha familia, tem pessoas que tem herpes, acredioter também que eu tenhonão constante, de vez enquado. Quero saber se é hereditaria? E se é contagiosa, ? faço uso de aponada

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Julieta. A dermatologista Marilza Ferreira afirma que de forma geral, o vírus do herpes simples é transmitido de pessoa a pessoa, penetrando no organismo por inalação, ingestão oral, contato sexual, contato mão-boca, contato boca-boca ou por via sanguínea. Temos uma matéria bem interessante que aborda mais informações sobre o tema. Clique no link Abaixo e confira. Até logo.

https://cuidadospelavida.com.br/pele-e-beleza/cuidados-com-a-pele/herpes-nunca-manifestar-feridas

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.