AchèAchè
    search
    Título

    Um paciente com herpes genital pode contaminar outras pessoas em uma piscina?

    Uncategorized

    Por

    Compartilhar uma piscina com um ou mais banhistas que tenham herpes genital não significa que você será contaminado pela doença. O herpes é um vírus cujo contágio se dá pelo contato direto. No caso específico do herpes genital, esse contágio só ocorrerá se você se relacionar sexualmente com uma pessoa infectada. 

    “O contágio é basicamente através de relação sexual, sendo muito difícil através de fômites (objetos e substâncias capazes de transportar agentes infecciosos de uma pessoa a outra). Os fluidos genitais poderiam contaminar durante o ato sexual, mas não o fato de estar dentro de uma piscina com um paciente infectado”, afirma a dermatologista Vanessa Kodani. 

    Transmissão de herpes genital na piscina só com contato íntimo no local


    Conforme explica a especialista, a transmissão depende não só do agente viral, mas também da situação imunológica do hospedeiro, o qual pode simplesmente combater a invasão e expulsar o vírus. “O indivíduo portador do herpes pode frequentar a piscina normalmente”, garante a médica. 

    Contudo, em caso de crise, é recomendado que o paciente evite o banho de piscina, mais para sua própria proteção contra possíveis infecções secundárias, devido à área ferida. “Para que este paciente consiga contaminar outra pessoa em uma piscina, só se os dois estivessem em contato mais íntimo neste local”, completa Kodani.

    Remédios com lisina são essenciais no tratamento do herpes


    Além desses cuidados, o tratamento contra o herpes demanda o uso de medicações específicas para controlar a ação do vírus e a intensidade dos sintomas.
    Os remédios produzidos com lisina merecem destaque, tendo em vista os benefícios que esse aminoácido gera reduzindo as infecções de repetição causadas pelo vírus.

     

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes