AchèAchè
    search
    Título

    Qual é a importância das vacinas para a imunidade das crianças?

    Saúde Infantil

    Por

    Poliomielite, rubéola e tétano são apenas alguns exemplos de doenças que eram comuns há algumas décadas e que hoje quase não se ouve falar, segundo o Ministério da Saúde. Isso aconteceu graças ao desenvolvimento de vacinas. Saiba mais sobre a importância das vacinas e das campanhas de vacinação para a imunidade das crianças e o crescimento saudável. 

    Vacinas ajudam o corpo a reagir mais rápido a uma infecção


    “As vacinas são a melhor forma que o ser humano tem para se prevenir de doenças infectocontagiosas. Com a vacina, o
    corpo aprende a produzir os anticorpos contra determinada doença e, quando o vírus ou bactéria chega perto do paciente, o seu corpo reage e não deixa a doença acontecer”, afirma a imunologista Ana Carolina da Matta. 

    Os anticorpos são proteínas fabricadas por células do sistema imunológico. São eles que formam a linha de frente na batalha contra os agentes invasores. Com a vacina da rubéola, por exemplo, o corpo das crianças já sabe o que deve fazer se for infectado pelo vírus que causa essa doença. 

    Assim, o organismo reage mais rápido e com mais eficácia e a imunidade se mantém em alta, pronta para combater outros problemas e doenças oportunistas, o que é de extrema importância durante a infância, fase em que o sistema imunológico ainda está amadurecendo

    Importância das vacinas se reflete em números


    Não seguir corretamente o calendário de vacinação oferece riscos para a saúde do seu filho. “Se você não tiver recebido a vacina, pode desenvolver a doença. Tem vacina, por exemplo, que protege contra o sarampo e essa é uma doença que mata”, destaca a médica. Vale lembrar que, segundo o Ministério da Saúde, foram registrados 18 mil
    casos de sarampo em 2019 e 15 mortes em todo o país, sendo 14 apenas em São Paulo. 

    Isso acontece porque, sem receber vacina contra um determinado vírus ou bactéria, o sistema de defesa do corpo humano não desenvolve imunidade, ou seja, não sabe como reagir diante da invasão deste micro-organismo e precisa aprender conforme se defende e luta contra os sintomas para sobreviver. Esta situação torna a batalha pela vida mais complicada e nem sempre o invasor pode ser derrotado. 

     

    Referências:

    Agência Brasil: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-02/ministerio-da-saude-lanca-campanha-contra-sarampo

    Ministério da Saúde: https://saude.gov.br/saude-de-a-z/vacinacao/

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes