AchèAchè
    search
    Título

    Pessoas que roem as unhas para mantê-las curtas colocam em risco a saúde ungueal?

    Uncategorized

    Por

    Manter as unhas curtas é um dos cuidados indicados para preservar a saúde das mesmas, tendo em vista que unhas compridas acumulam mais impurezas. No tratamento contra a síndrome das unhas frágeis, mais especificamente, essa medida também é relevante. Porém, pessoas que cortam as unhas roendo-as não estão fazendo nada bem para sua integridade. 

    Problemas em roer as unhas


    Roer as unhas não é saudável. Em primeiro lugar, porque significa ansiedade sendo manifestada através desse hábito. Além disso, unhas curtas às custas de roê-las causam dor local (especialmente quando excessivamente curtas); exposição a bactérias em local de microtraumas, o que facilita infecções; enfraquecimento; e risco de micose pela umidade constante da saliva”, informa a dermatologista Vanessa Kodani. 

    De acordo com a Dra. Camila Anna Hofbauer Parra, também dermatologista, roer as unhas, em especial, provoca um trauma que altera a estrutura da lâmina ungueal, o que favorece fissuras. Além disso, funciona como uma porta de entrada para infecções na região das cutículas, as chamadas paroníquias. Vale ressaltar ainda o risco de ingestão de impurezas pelo contato entre boca e unhas.

    O ato de roer as unhas leva, ainda, a outro tipo de discussão, sobre o estado mental do indivíduo que sofre com o hábito. Isso porque quadros como ansiedade são apontados pelos especialistas como motivadores desse tipo de atitude. “O mais importante para a saúde ungueal nesse caso específico de quem rói as unhas é cuidar do lado emocional”, afirma Kodani.

    Tratamento contra fragilidade das unhas


    O tratamento contra ansiedade pode ser suficiente para controlar o hábito de roer as unhas, mas caso não haja associação direta com esse transtorno mental, o paciente pode se beneficiar de outras técnicas, como uso de esmaltes amargos, que desestimulem o contato boca-unhas. Quando as unhas já estão fragilizadas por este e outros fatores, deve-se buscar um tratamento, com uso de medicamentos, especialmente aqueles contendo biotina.

     

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes