search
    Título

    Como identificar que você sofre da síndrome de unhas frágeis?

    Uncategorized

    Por

    Queixa constante nos consultórios dermatológicos, a síndrome das unhas frágeis, como o próprio nome sugere, é marcada por unhas com saúde debilitada, que quebram, descamam e lascam facilmente, além de crescerem pouco e serem finas e moles. Apesar de acometer mais as mulheres, a doença também pode se manifestar em homens.   

    Unhas saudáveis devem ser fortes, sem descamações e sem manchas


    “Geralmente, quem sofre de síndrome das unhas frágeis queixa-se de unhas quebradiças, fracas ou lascadas, e dificuldade de crescimento da unha. São queixas bastante comuns no consultório dermatológico. Unhas saudáveis devem ser fortes, sem descamações, sem manchas”, afirma a dermatologista Daniela Costa.

    O diagnóstico preciso, feito por meio de um exame dermatológico, aponta que a síndrome das unhas frágeis se caracteriza pela diminuição da resistência ungueal, a ocorrência de descamação lamelar das unhas (onicosquizia) e afinamento de sua espessura (onicorrexe). “Isso gera quebras frequentes da lâmina ungueal, o que leva à procura do dermatologista”, explica a médica.

    Principais causas para as unhas frágeis


    Diversas causas podem ser associadas à síndrome das unhas frágeis, mas as principais são trauma excessivo na unha e desidratação. “Isso ocorre por frequente retirada de cutículas de modo agressivo, uso de lixas para “alisar” a unha, uso excessivo de acetona e esmaltes, manipulação frequente de água, tarefas domésticas sem luvas etc”.

    Outros fatores, como a deficiência de vitaminas, também podem influenciar no surgimento da síndrome e, por isso, o tratamento recomendado é a suplementação da biotina (vitamina B7), presente em alimentos como gema de ovo, nozes e cereais integrais. Doenças sistêmicas como anemia e doenças da tireoide também contribuem para o enfraquecimento das unhas. “O mais importante é o diagnóstico correto por um especialista, para estabelecimento do tratamento”, conclui a dermatologista.


    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes