Quais são os estágios do herpes labial?


  • +A
  • -A

O herpes labial é uma infecção causada pelo vírus chamado de herpes simples. Transmitido pelo contato direto com as lesões causadas pelo problema ou pelo contato com a mucosa de uma pessoa infectada, o vírus provoca vermelhidão, coceira, feridas na pele e outros sintomas que se diferenciam de acordo com o estágio da infecção.

Herpes em crianças provoca inflamação da gengiva

 

O primeiro contato com o vírus é conhecido como primoinfecção e costuma durar entre duas e seis semanas. Segundo a infectologista Naihma Salum Fontana, acomete geralmente crianças e provoca um quadro de gengivoestomatite, com inflamação e feridas, podendo levar ao comprometimento de todo o corpo. Ao longo da vida, os sintomas podem voltar, o que é mais comum em adultos.

Naihma explica a evolução da doença: “Na primeira fase, o pródromo, o paciente sente sensação de ardência e de dor. Depois, ocorre o agrupamento de vesículas que logo evoluem para pústulas.” Em seguida, formam-se úlceras e, por último, surgem as crostas, que configuram a fase de cicatrização das feridas e o fim da crise.

O tratamento contra o herpes é feito com antivirais

O tratamento do herpes é feito com o uso de medicamentos antivirais por via oral ou endovenosa. “Esse tipo de terapia encurta o curso da infecção e pode prevenir a disseminação e a transmissão”, explica a profissional. É possível recorrer a outras medidas para acelerar o processo de cicatrização, impedir infecções secundárias e evitar a coceira causada pelo vírus, como a suplementação de lisina, um aminoácido presente em alimentos como carne de aves e peixe, que contribui para a supressão do vírus no organismo.

Pessoas imunossuprimidas devem iniciar o tratamento o quanto antes, já que o herpes pode se disseminar por outras áreas além dos lábios. Em outros pacientes, entretanto, a médica explica que raramente o vírus provocará uma lesão mais séria. Ela afirma ainda que a maioria das infecções tende a reaparecer no mesmo local ou em região próxima e podem ser causadas por estímulos, como traumas, radiação solar e estresse.

Dra. Naihma Salum Fontana é infectologista formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e atende em Sorocaba (SP). CRM-SP: 139391

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
herpes
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

9 comentários para "Quais são os estágios do herpes labial?"

JANAINA

Gostaria de saber se quando se tem HERPES por muito tempo,a ponto de ter sangramento e dor nos labios inferior. há chance de melhoras , se fizer um tramento? Aguardo Retorno-grata.

Kevellyn

Estou com herps , mais estou no último estágio( cicatrização ) tem riscos de eu transmitir herps para meu namorado?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Kevellyn, Segundo a infectologista Naihma Salum Fontana “Se o herpes estiver ativo e as feridas estiverem na forma de vesículas, a probabilidade de contaminação é alta” https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/herpes/beijo-herpes-contaminacao-doenca

Mari

Ola boa noite!Meu namorado esta com herpes a 8 dias. Ontem o beijei no labio que não esta infectado e passei a lingua na dele. Será que corro risco de pegar? Pelo que li esta na fase da crosta pq ta amarelo. Será que o virus ainda esta na saliva dele?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Mari, temos em nosso site uma matéria que pode te auxiliar, segue o link:
https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/herpes/beijo-herpes-contaminacao-doenca
Lembrando que isso não te isenta de comparecer em uma consulta com o médico para obter maiores orientações. Abraços.

Carol

O que tomar para herpes labial? Tá custando sarar, ja está no 7 dia

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Carol, toda medicação deve ser prescrita após avaliação médica. Recomendamos que você realize uma consulta. Melhoras.

Maria

Descobri a herpes genital há pouco mais de dois meses. A primeira crise foi bem intensa, na verdade, só tive essa crise. Fiquei desesperada quando vi as feridas, pois nunca tinha apresentado algo parecido. Estou desesperada e tentando aceitar isso, pois sempre fui uma pessoa saudável, sou doadora e quero engravidar. Minhas perguntas são: Ainda posso doar? E posso engravidar, visto que, já não estou mais com meu parceiro?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria, nesse caso o melhor a se fazer é buscar ajuda profissional de um infectologista, para que ele possa diante do resultado de exames laboratoriais confirmar se é possível ou não ser doadora e se é possível engravidar mesmo com a doença. Até logo.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.