Depressão: a importância do apoio da família e amigos no combate ao suicídio

  • +A
  • -A

Quando encontramos pessoas com sinais de depressão ao nosso redor, sempre sentimos vontade de ajudar o amigo ou familiar a sair daquela situação. Mas nem sempre é possível e não são todos que aceitam ajuda externa para superar. Entretanto, a ajuda da família e amigos pode ser essencial e decisiva na hora de apoiar o combate à doença e suas consequências.

O que é depressão?

A depressão é caracterizada por humor deprimido, perda de prazer nas atividades cotidianas, sentimentos de inutilidade, além de outros sintomas, como falta de apetite e desesperança. Ela pode fazer com que o deprimido tenha pensamentos negativos e, em casos mais graves, levar a uma tentativa de suicídio. “Essa tentativa pode ser impulsiva, não planejada previamente em um momento de sofrimento intenso, ou pode ser planejada com antecedência”, explica a psiquiatra Maria Antônia Simões Rego.

A ajuda de familiares é essencial para identificação e início do tratamento

Incentivar uma pessoa deprimida a buscar ajuda é sempre indicado, mas ela pode não aceitar. Com isso, existe a internação involuntária, ou seja, quando o paciente é internado contra a sua vontade (em geral com o consentimento de familiares). Ela se dá quando o médico identifica que o paciente oferece risco a si mesmo ou a outras pessoas. “No caso do suicídio, isso geralmente acontece quando a pessoa está decidida a se matar e não aceita ajuda. Entendemos que ela está doente, mas não consegue perceber isso naquele momento, sendo necessário uma intervenção externa para que ela não acabe com a própria vida”, acrescenta Maria Antônia.

Outra forma que a família pode ajudar alguém é no início, com a identificação da doença. Dar atenção e ouvir o que ele tem a dizer, acolhendo-o e tentando entender que ele está passando por um problema de saúde, e não “fraqueza ou falta de vontade”. “Esse tipo de preconceito apenas contribui para a falta de tratamento e o consequente agravamento do quadro. É importante incentivar a procura de um psicólogo ou psiquiatra”, indica a profissional.

Ter ajuda de um círculo social é um dos fatores protetores contra o suicídio e pode diminuir as chances de alguém decidir tirar a própria vida. “A crença de que ‘quem fala que vai se matar é porque não quer morrer, pois quem quer se matar não fala’ não é verdade. A maior parte das pessoas que se suicidam falaram sobre isso com alguém antes. Então as pessoas próximas devem ficar atentas para buscar ajuda imediatamente”, destaca a psiquiatra.

Conversar sobre o assunto não quer dizer que “dará ideia” para alguém com depressão. Pelo contrário. Sentir-se acolhido e saber com quem contar pode fazer a pessoa mudar de ideia, porque nem sempre elas têm certeza sobre se querem realmente se suicidar.

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Maria Antônia Simões Rego

Dra. Maria Antônia Simões Rego

Psiquiatria

CRM: 135063 / SP

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

16 comentários para "Depressão: a importância do apoio da família e amigos no combate ao suicídio"

Naire Gomes

Já enfrentei várias dificuldades na vida que me levaram a tristeza e depressão… Mas perder a minha mãe tem sido a maior delas. Fiquei sem chão!Sem vontade de trabalhar, culpava o trabalho por ser distante e ter me afastado dela na hora que mais precisou de mim.Sem vontade sair, ver amigos ou se quer me arrumar, usava sempre as mesmas roupas, o mesmo brinco e ETC.Hoje, procuro forças para continuar e me perdoa, mesmo sempre tendo feito o meu melhor.Me sinto muito sozinha, com uma breve esperança de dias melhores. Espero

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Naire, na vida passamos por muitos momentos e nem todos são alegres. Perder a mãe com certeza traz uma imensa tristeza e essa sensação de “perder o chão” é perfeitamente normal. Entretanto, como você mesma diz, é importante encontrar forças e seguir adiante. Em muitos casos o acompanhamento médico é primordial para melhorar a sensação de tristeza ou solidão. Aconselhamos você a consultar-se com um clínico geral, um psiquiatra ou psicólogo que poderá ouvir seu relato detalhadamente e indicar o melhor tratamento. Desejamos melhoras. Abraços

Rosivaldo Almeida

Muito boa a explicação e as informações que foram apresentadas. Parbén

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Rosivaldo, que bom que gostou! Continue por aqui para receber mais informações como essas. Até logo.

Vitor Antonio Lopes Silva

Olá Boa noite, tudo bem?Minha esposa tem depressão severa. Já tentou suicídio em três oportunidades. Ela passa por tratamento medicamentoso e terapia. Porém, o desemprego pelo qual foi acometida, a deixa sem perspectiva. Ela dorme o dia todo e não consigo tira-la dessa situação. Não sei mais o que fazer…

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Vitor. Agradecemos que tenha compartilhado conosco o seu relato. A depressão é um quadro muito complicado, e envolve muito esforço, desde a própria paciente, até os parentes próximos. Tente não adotar uma postura de julgador, tentando entende-la, promovendo sempre a empatia, é crucial o apoio dos familiares para que seja bem sucedido o tratamento. Ficamos felizes que ela já esteja em tratamento, é um passo fundamental para a qualidade de vida. Tente manter-se forte, e se achar necessário, busque ajuda profissional, pois não é um momento fácil para você, e nada impede que também tenha ajuda. Estamos torcendo por você e por sua esposa! Desejamos força aos dois! Abraços.

Daniel Lima Rebouças

Tenho 20 anos com depressão ou algo assim,mas nos últimos anos ela tem acabado comigo! so penso em morrer e acabar com isso. ja sou visto como um vagabundo.pessoas nao sentem vontade de ajudar ninguém depressivo,elas se afastam,nao por maldade! mas por sobrevivência.ninguem gosta de ouvir tristeza,se vc tem depressão saiba que essa briga é so sua ate o sim seja la qual for.😢essa é a minha experiência, Sempre achei que fosse doença de gente fresca nesses últimos 20 anos pago na pele por tudo.não existe família não existe ninguém! a não ser você e sua cabeça contra você. Você tem tudo e ao mesmo tempo você não tem nada! e você não entende por que isso, peço a Deus para que isso acabe logo, Espero que acabe com a minha vitória não com a minha derrota pois luto todos os dias todos os dias👊😢🙈 Todos os Santos Dias

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Daniel. A depressão é um doença psiquiátrica muito frequente, porém ainda existe muita desinformação sobre a doença. Por esse motivo, há pessoas que julgam a doença sem ao menos conhecer, mas aconselhamos que não desista de buscar um tratamento adequado de acordo com o seu nível de depressão. Torcemos por sua melhora. Abraços!

SOU UM LIXO💔

Não queria ter nascido sou um peso pra minha família,faz 3 meses q não saio da minha cama , só estou vivo por causa da minha mãe, mais logo desaparecerem da vida de todos pra sempre, tds serão felizes sem mim

CUIDADOS PELA VIDA

Olá. A depressão é uma doença que tem tratamento. Por isso, converse com um médico sobre o que está sentindo ou até mesmo com um amigo ou familiar. Torcemos para que fique bem e encontre motivações para seguir em frente. Abraços!

Carol.

Eu nunca fui diagnosticada, sempre falei com minha mãe, mas acredito que ela não entenda muito. Espero que comigo só seja uma fase, como muitos dizem, mas já faz quase um ano que venho pensando em suicídio e apresento alguns sinais de depressão e ansiedade. Eu não tenho muitos amigos, tenho intimidade com os familiares, porém não gosto de conversar muito sobre isso… Eu nã sei mais o que fazer, de verdade.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Carol. Segundo comenta o especialista Dr. Antonio Viola, a resistência do paciente em buscar tratamento pode começar com os pré-julgamentos, passando a ser visto como preguiçoso ou fraco por estar se rendendo à tristeza. Por outro lado, quanto mais se fala sobre a doença, mais os depressivos conseguem perceber que não são os únicos a experimentar essas sensações e que existe tratamento. A partir daí, abrem-se as portas para conversar com amigos e familiares e uma procura maior por ajuda profissional. É importante que busque orientação profissional para diagnóstico e tratamento. Recomendamos a leitura desta matéria: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/depressao/existe-preconceito-depressao. Abraços.

Eu

Já fiz todos os tratamentos possíveis, eu luto todos os dias, não sai da minha cabeça a opção de suicídio, não tenho o mínimo medo da morte, para falar a verdade já tenho como certo o suicídio, só o que me impede é minha esposa ela é tão maravilhosa e não seria justo com ela.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá. “Na maioria das vezes o tratamento consegue fazer a ideação suicida desaparecer. Para que isso ocorra, é fundamental a adesão ao tratamento, isto é, uso adequado das medicações e frequência às consultas de psicoterapia. Também é fundamental que os familiares e amigos te motivem a buscar ajuda, sejam bons ouvintes e não desvalorizem seus sentimentos” comenta a Dra. Erika Mendonça, temos uma leitura recomendada: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/depressao/pensamentos-suicidas-procurar-ajuda. Caso conversar o CVV disponibiliza o número 188 de todo o território nacional, 24 horas todos os dias de forma gratuita. Torcemos por você!

Walter

Me sinto muito só, todas as noites choro estou me alimentando muito pouco não tenho mas vontade de sair d casa nem d trabalhar, sinto vontade d tirar minha própria vida, traduzindo não sei o q estou fazendo aqui neste mundo…Isto e sintoma d .depressao Se for me fala como posso me ajudar ñ quero q ninguém saiba pra não ficarem com pena d min Desde já agradeço obg

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Walter. “Um dos sintomas principais da depressão é a anedonia, ou seja, a perda da capacidade da pessoa de sentir prazer em situações que antes eram prazerosas. Isso inclui sair com amigos ou companheiros, praticar esportes ou outras atividades lúdicas, dentre outras coisas”, aponta o psiquiatra Rafael Hackbart. “Outros sintomas frequentes na depressão são a tristeza e a falta de ânimo, que também podem levar o paciente a ficar mais recluso e com menos interesse em sair e interagir com outras pessoas”. “Quando você passa a ter pensamentos de morte ou ideação suicida é importante saber, de início, que isso não é algo raro. Muitas pessoas no mundo passam por isso, então não tem motivo para se sentir diminuído. Além disso, existem tratamentos eficazes na prevenção e redução do risco de suicídio”, informa a psiquiatra Erika Mendonça. Saiba que não está sozinho e pode procurar ajuda de um especialista para enfrentar este sofrimento. Você pode conversar com um voluntário do CVV ligando para 188 de todo o território nacional, 24 horas todos os dias de forma gratuita.
Acreditamos em você!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.