Como funcionam os medicamentos que combatem a depressão?


  • +A
  • -A

Muito mais do que um surto momentâneo de tristeza, a depressão é uma doença séria e precisa ser tratada com medicamentos. Segundo a Organização Mundial da Saúde, ela será a principal causa de incapacidade mental até o ano de 2020. A psiquiatra Juliana Garbayo, do Rio de Janeiro, ressalta que os antidepressivos são primordiais para melhorar qualidade de vida do paciente. “Eles agem regulando os neurotransmissores cerebrais (serotonina, dopamina e noradrenalina) que estão em desequilíbrio na depressão. Os benefícios são a melhora da tristeza, do desânimo e da apatia, além da normalização do sono, do apetite e da concentração”, explica.

Além de medicamentos, outras atividades podem ajudar o paciente com depressão

De acordo com a especialista, a terapia cognitivo-comportamental tem se mostrado muito útil no controle da depressão, especialmente em casos mais leves. “Exercícios físicos, principalmente feitos em locais abertos e durante o dia, (com exposição à claridade do sol) e algumas técnicas de meditação também podem ajudar”, afirma a médica.

Cada paciente deve ser tratado de acordo com o estágio da doença e a duração do tratamento com medicamentos também varia. “Após a remissão dos sintomas, é necessário fazer um tratamento de manutenção por períodos que podem variar de 6 a 12 meses, a critério do psiquiatra. Quando a pessoa já teve outros episódios anteriores de depressão, este período pode se estender por dois anos ou, eventualmente, por períodos bem mais longos. É necessário avaliar caso a caso”, esclarece Garbayo.

Só o psiquiatra pode suspender o uso do medicamento para depressão

É muito comum que o paciente melhore depois de começar o tratamento com antidepressivos, mas a psiquiatra alerta que o medicamento só deve ser descontinuado com orientação médica. “O paciente nunca deve interromper a medicação por conta própria, apenas com a recomendação do psiquiatra. É comum ver pessoas que melhoram, se sentem ótimas e decidem interromper a medicação antes do tempo. Quase que invariavelmente, os sintomas retornam alguns meses depois e pode ficar mais difícil obter novo controle do quadro ao retomar o tratamento”, diz a psiquiatra, afirmando também que existem casos de pessoas que nunca mais apresentam os sintomas, assim como quadros nos quais a depressão se torna crônica.

 

Dra. Juliana Garbayo, médica psiquiatra graduada em Medicina pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e psiquiatra pela UFRJ-IPUB. Atende em seu consultório em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro. CRM – 5276595-3.

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

61 comentários para "Como funcionam os medicamentos que combatem a depressão?"

Vânia Santa fé Barbosa

É primordial essas informações, já tive depressão e síndrome do pânico, mas graças a Deus e as medicações hoje tenho uma boa qualidade de vida. Muito bom esse artigo.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Vânia, ficamos felizes que você tenha apreciado a matéria. Obrigada por compartilhar seu relato conosco! Parabéns pela recuperação. Abraços.

Julia

O dificil é conseguir adesão ao tratamento medicamentoso devido os eceitos colaterais….

Aparecida

Faço uso ha 7 anos ja tentei parar mas os sintomas voltam e com maior intensidade. Acho que Vou usar para o resto da vida. Ja tentei de tudo é ainda tento.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Aparecida, não desista, continue com o acompanhamento médico e o tratamento medicamentoso. Tente praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Lorena

Cm eu faço pra usar antidepressivos, mas fracos… Nunca usei. Porém, devido à grande agressividade atual, creio precisar.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Lorena, somente o médico pode receitar este tipo de medicamento. Realize uma consulta para que ele possa avaliá-la e assim receitar o tratamento adequado para o seu caso. Abraços.

Luiz

Tomo alprazolam e duloxetina há mais de 4 anos para bruxismo e insônia!Gostaria de suspender o alprazolam, já que estou me sentindo bem apenas com a duloxetina!É possível??

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Luiz, não é indicado interromper o tratamento sem autorização do médico. Realize uma consulta para que o médico possa te orientar. Abraços.

Maria da consolação

Olá, eu faço uso da duloxetina de 60mg e Quetiapina de 100mg já há oito anos, tenho crises horríveis de dor de cabeça quase todos os dias As vezes eu tenho vontade de desistir de tudo ,sei que é impossível viver sem medicamentos. Me sinto uma dependente química.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria, não desista, continue com o acompanhamento médico e o tratamento medicamentoso. Tente praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Wilma de Fátima Mota Nascimento Pereira

Eu tbam faço uso de medicamentos para depressão, ja faz 4 anos ja tentei para por conta própria, mas voltei pq me sentindo pior , não consigo dormir se ficar sem remédio 1 mes é um mes sem dormir passou muito mal , a vontade de morrer é uma tristeza que não sei explicar.

Clara cristina ferro

Faço tratamento tomo floxetina e clonasepan a três anos tentei suicídio cortei os pulsos mas me acharam e fui socorrida à 20 dias tive uma crise de depressão horrível e me enforquei em uma árvore no meu sitio meu marido só percebeu porque minhas duas cachorras deram alerta fique 2 dias inconsciente e 3 dias na UTI, queria saber se existe um medicamento que me tirasse dessa eterna dor no corpo todo, desânimo para tudo uma tristeza que não passa.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Clara, é muito comum que ocorram nos pacientes com depressão os pensamentos suicidas, especialmente se o transtorno estiver em grau já mais avançado. O apoio da família e dos amigos mais próximos é fundamental para que você não venha a concretizar esses pensamentos, assim como o tratamento realizado por um médico especialista. Melhoras.

Adriana

Olá, estou com depressão há quase dez anos, só agora de setembro pra cá q estou tomando antidepressivo pq descobriam q estou com fibromialgia, em todos esses anos q sofre, com mta tristeza, sem esperança, só querendo morrer, tem dia que fico tramando minha morte, hoje amanheci angustiada, queria por um fim em tudo isso, estou só, as pessoas me viraram as costas, pelo fato de me indicar, todos me informaram.Estou numa luta muito grande, tentando sobreviver a cada dia, a sorte é que ainda tenho um pouco de fé, é o q está me sustentando.Mas a vontade mesmo é de sumir!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Adriana, tenha calma, agora seguindo o tratamento prescrito você poderá perceber mudanças. Melhoras.

Ana claudia

Oi! tomo exodus a 10 anos.nunca consegui parar.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Ana Claudia, não desista, continue com o acompanhamento médico e o tratamento medicamentoso. Tente praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Cleiton hiantt

É triste, porém, depois de tantas desilusões, não consigo nem mais procurar tratamento. Não vejo a hora de partir. Muita maldade neste mundo. Os medicamentos são importantes, mas a falta de Deus é amor ao próximo estão se sobressaindo.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Cleiton, não desista, siga firme com o acompanhamento psicológico e o tratamento prescrito pelo médico, mostre a todos o quão importante é fazer a diferença. Abraços.

Auri

Tenho problemas com depressao desde o nascimento do meu primeiro filho, são 24 anos de luta. Passei a maior parte usando apenas um medicamento, agora de 2 anos para cá tenho sofrido muito com recaídas e mudanças de medicação. Fico preocupada pois nunca tinha feito uso de ansiolíticos e agora tomo constantemente e nunca mais voltei a me sentir normal, sempre choro e sinto muita tristeza e falta de ânimo, até mesmo meu humor fica variando. Ando preocupada.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Auri, não desista, continue com o acompanhamento médico e o tratamento medicamentoso. Tente praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Regina

Perdi meu pai aos 26 anos num assalto em uma cidade no interior de São Paulo, hoje estou com 42 anos. Já são 16 anos de tratamento para uma depressão que transformou minha vida. Hoje já consegui superar muita coisa, tive pouquíssimos episódios de pensamentos suicidas, nas nunca pensei em concretiza -los. Fazer uso correto da medicação, falar abertamente com o psiquiatra como se sente à respeito da medicação, até que seja ajustada adequadamente a dosagem e o remédio para cada caso é nunca abandonar o tratamento sem conhecimento médico, porquê depois volta avassaladora. Hoje a maioria dos planos de saúde e o SUS, dão encaminhamento também para terapia com psicólogos, procure saber, faço a anos, é ótimo e traz um grande bem estar! Se cuide sempre, nunca deixe a depressão e outras doenças que vem com ela como o TOC, tb tive, transtornos no sono, também tive, entre outros, invadam sua vida!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Regina, sentimos muito por sua perda. Obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Anatércia

Olá gente boa, tenho depressão a mais de dez anos (de diagnosticada né?!), já tentei parar os remédios por conta própria mas, sempre tenho que voltar também, e, sabem de uma coisa? Acabei me acostumando com a ideia que vou tomá-los pelo resto da vida, afinal quero ver meus filhos crescerem!! E por isso estou muito feliz com eles (os remédios, kkkk!) ultimamente; como não querer tomá-los se me fazem sentir melhor e me tiram aquela tristeza da alma que nunca vai passar e só fica a vontade de tirar a própria vida?! Graças a Deus por eles!!! Espero que cada um de vocês acerte com a sua medicação, pois às vezes temos que trocá-las ou reajustar as doses, por isso NÃO desista, NUNCA!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Anatércia, obrigada por compartilhar sua história conosco. Isso mesmo, é sempre importante seguir o tratamento para que se possa alcançar uma boa qualidade de vida. Parabéns.

Edna

Estou muito depressiva triste sem vontade de viver o médico me passou ecitalopra m mas não tomei não senti vontade de tomar me sinto no fundo do poço e sem vontade de lutar

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Edna, não desista, inicie o tratamento prescrito pelo seu médico para que você comece a perceber melhoras e volte a ter vontade de viver. Tente também praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Jeane

Sofro desse há algum tempo! Faça tratamento e terapia. Minha tristeza é perceber que cada dia que passa perco mais a capacidade de concentração. Detesto os efeitos colaterais dos remédios contudo os tomo pois sei que não tenho a opção de parar! Só queria me sentir bem

Jonara

Sou usuária de fluxetina a dez anos. Entretanto sinto muita ansiedade, mas parei com a ideia de suicídio.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Jonara, com certeza já é uma valiosa melhora. Se você ainda tem outros sintomas e não sentiu melhora, tente retornar com o médico que a acompanha para que ele verifique se há necessidade de manutenção no tratamento. Abraços.

Mara

Eu tomo fluxicetina e beomasepan a 6 meses tenho espernca de poder me libertar disso !!! Sofro de depressão e ansiedade , qndo to atacada me da sensação de infarto !!! E triste de mais , mas tenho fe em Deus de um dia vencer tudo isso !!!😓😓😢😢

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Mara, sim, continue com o tratamento e com essa força de vontade que você demonstra. Boa sorte. Abraços.

Terezinha Anhaia

eu tenho dias que eu sinto muito desânimo fraqueza tenho vontade só de dormi muita dores no corpo do nada parece que tomei uma surra .É tem dias que começo o serviço tem que parar me da até falta de ar. tristes do nada agora não sei se tenho depressão ou não. porque eu já fui consultar dra falou que é só é por causa do meu trabalho. agora não sei se tenho depressão ou não estou em dúvida.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Terezinha, tente realizar uma consulta com o psiquiatra ou psicólogo, relate os seus sintomas para que ele possa fazer o diagnóstico correto e te oriente sobre a conduta adequada a seguir. Abraços.

maria dos santos da silva

a minha filha esta com uma depressão profunda .depois que ci separou do marido não consegue reagir.não sei o que fazer.pois to despregada não tenho dinheiro pr levar ela ao piscologo e nem dinheiro pr comprar os medicamentos.meu coração ta partido ver ela assim

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria dos Santos, tente marcar para ela uma consulta em uma unidade de saúde próxima de sua residência. Muitos medicamentos de alto custo são subsidiados pelo governo, após a prescrição médica, verifique com o órgão público de sua cidade se ela pode receber o benefício. Abraços.

Nilma luzia lopes dos santos

Tenho depressão a muitos anos faço tratamento e nunca consigo ao menos diminuir os remédios…não tenho sono….só com remédios consigo dormir! Isso é muito ruim.

Sandra Alves

Oi tenho um filho que sofreu um acidente automobilístico há um ano, teve traumatismo craniano, mas teve alta bem mas agora um ano depois o mesmo apresentar um quadro que e chamado de mania como abraça familiares, mas ele não consegue controlar suas emoções e acaba machucando as pessoas, tem episódios em que o mesmo fica produzindo saliva com bastante quantidade. O mesmo esta tomando repiridona, e o oxamazepina mas tem dois meses e não estamos vendo melhora.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Sandra, retorne com ele em consulta com o médico que o acompanha, relate para ele os sintomas que ainda persistem, assim o médico poderá verificar se há necessidade de manutenção no tratamento. Melhoras para seu filho.

Alecsandra de brito

Venho desde o nascimento de minha filha q hoje tem 16 anos tendo sentimentos estranhos chorosa tipo uma depressão pós parto tinha muita dores de cabeça e medo de tudo até do ar q vinha pela janela eu já achava q ia acontecer algo ruim comigo, mas com remédios caseiros fui melhorando a 3 anos retirei a visucula e ai veio nei casamento ao fin eu sentia dores e garios sintomas e achava q eu ia morrer fui ão medico e me receito a medição controlada , mas eu teimosa não tomei Porq eu não aceitava q era depressão e mais um tempo passou meu filho teve traumatismo sofri um acidente e desd q cheguei do hospital q eu tive aquela sensação de q poderia perde meu filho 2 dias após chega em casa com ele tive uma crise de medo durante a madrugada falta de ar muito tremor prendia os dentes não conceguia me concentra dores no peito e na cabeca parecia q eu ia morrer e medo de deita na cama não ando de moto de carro tem q ser devaga passei 1 semana assim e então fui ao psiquiatra e então a notícia síndrome do pânico e anciedade comecei o tratamento e tive várias reações da medicação parei com medo fui em duas semanas até 2 vezes ao dia no hospital, então voltei a tomar os remédio demorou na faixa de um 20 dias p sentir uma melhora agora já são 1 ano e 3 meses tomando as crises passaram um pouco ,ainda tenho vários tipos de medos as veses vem as dores sei q são meu psicólogico mas sinto tenho medo da morte medo da dor medo de perde um dos meus filhos medo de um medicamento fazer mal com outro fiquei neusa na limpeza de tudo com álcool medo de pegar alguma bactéria e penso q amanhã vai ser melhor são pensamentos incontroláveis mas se não fosse a medição estaria loca já é fechado minha familia também só quero ter saude p cuida dos meus filhos não largura o remédio e difícil é eu sei mas é nessesario não consigo ficar sem de maneira alguma mas fazer oq se sei q é só com ele q me sinto melhor

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Alecsandra, obrigada por compartilhar sua história conosco. Manter o tratamento prescrito pelo médico e continuar tentando se superar é importante para ter sucesso com o tratamento. Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Sandra

Pra mim depressão é a pior doença, acho que não tem cura

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Sandra, temos em nosso site uma matéria com um exemplo de paciente que superou a doença. Segue o link: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/depressao/depressao-tratamento-disciplinado

Celia Maria Silva

Oi pessoal..a 30 anos sofro de depressão MT coisa ruim aconteceu comigo na minha adolescência me casei credndo q tudo iria mudar..pelo contrário cheguei no fundo do poço, vivi minha vida toda em prol de pessoas ajudando só tive decepção..sem contar as inúmeras traições de meu marido..e problemas cm meus filhos q se jogaram mas drogas já pensei em suicídio por inúmeras vezes.. mas sou conhecedora do Evangelho, e sei q não tenho o direito de tirar minha vida..nao gosto dessa vida ela é MT triste MT ruim…existe MT gente do mal.sem coração sem amor faço uso de ketros 200mg, velija 60mg e friziom 10 mg, e mesmo assim sinto uma revolta uma tristeza uma angústia por tudo q fizeram a mim..perdi a razão de viver não vejo saída aliás não tenho forças para mudar tudo isso!!!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Celia Maria, é difícil passar por esse tipo de situação, mas pelo seu relato você demonstra ser forte só pelo fato de ter chegado até aqui e estar em busca de tratamento. Procure realizar uma consulta também com o psicólogo, ele poderá te auxiliar com relação a esses sentimentos. Abraços.

Eliane Barbosa

Olá faço tratamento a doze anos bem certinho mas igual as vzs tenho umas recaídas,desânimos muito grandes!Tomo fluoxetina,Rivotril e o stilnox e mesmo assim os pesadelos são horríveis e acredito no meu tratamento pois era muito violenta e agora tô bem melhor mas ainda me encomodam essas medicação,gosto muito de acompanhar duas sugestões !!Abraços!!!

Rosana

Eu perdi meu pai em um assalto q ele reagiu e nos eramis muito proximos e fiquei 12 anos em tremenda depressao co varios traumas mais indo de medico s em medico um Dr me disse q tinga chegado a hora de eu começar a entender as fatalidades e diminuiu minha medicsçao q era horrivel me passou um ante depresivel caro mais muito eficaz e e ainda me disse q 70 % seria minha boa vontade de querer ficar boa p ajudar o tratamento ainda faço tratamento mais sou outa pessoa venci 7 traumas diferente um por exemplo nao conseguia passar na rua nem proximo onde meu pai foi assassinado e outros e dificil msis hj sou feliz faço varias coisas tenho alegria de novo por isto o conselho q dou a todos q estao passando por isto confie no seu medico confie em vc e faça sua parte e td vai mudar p melhor com ceteza eu sou prova disto sofri 12 anos e exite pessoas q nem acreditava mais em minha recuperacao e so confiar q vai dar td certo😃

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Rosana, lamentamos por sua perda. Obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

undefined

Informações sobre depressão e seu tratamento é muito importante. Contudo, não concordei de indiarem uma abordagem psicológica específica como tratamento. A psicologia tem várias abordagens que contribuem com o tratamento, não só a comportamental.

Rafaella

Tomei Exodus por 1 ano, prescrito pela psiquiatra que também me indicou a terapia, na época. Em pouco tempo, comecei a fazer terapia, praticar yoga, meditação e muitos cursos de autoconhecimento. Hoje percebo que o medicamento foi essencial para me tranquilizar e me dar condições de procurar melhorar de vida. O remédio nunca mudará os pensamentos, mas pode sim, fazer com que tenhamos mais calma e paciência para buscar o melhor para nossas vidas. Entendo que cada um tem sua história, traumas, decepções e problemas, entendo também que cada um possui uma forma diferente de reagir. Mas indico a todos que busquem primeiramente se conhecer, conhecer o corpo, conhecer os comportamentos e buscar qualidade de vida pra rotina diária. Vamos lá, força! Não podemos esquecer que fomos criados pelo amor e para o amor. Sempre teremos a chance de escolher nossos pensamentos. Abraço a todos

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Rafaella, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pela recuperação e pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Marilete

Comecei o tratamento com Exudos., mas parei devido a efeito colateral… náuseas… mas está bem complicado…

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Marilete, os pacientes cadastrados no medicamento Exodus possuem um benefício a mais, um acompanhamento de enfermeiros 24h via telefone para esclarecimento de dúvidas sobre saúde, doenças e tratamento. Você pode contatá-los através do número 0300 118 1006 para verificar informações e tirar dúvidas a respeito do tratamento com o medicamento Exodus. Abraços.

Eugênio Ribeiro da Silva

Tenho transtorno de Ansiedade,comecei o tratamento com excitalopran,graças à Deus estou bem melhor,hj tomo exodus,nas primeiras semanas senti alguns efeitos colaterais,mas com um tempo não senti mais nada!Achei que tinha problemas no coração,pois sentia aperto e dores no peito,tonturas,dor na costa,mal estar generalizado…Mas graças à Deus e à esse medicamento melhorei muito!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Eugênio, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Marineia

Faço uso do Exodus e Rivotril de 2mg há dez anos,e do velija de 30 mg a quatro anos,já tentei parar com o Rivotril mas deu zebra,vi o dia amanhecer.Agora já saio sozinha, consigo entrar em um supermercado coisas que não conseguia fazer, só que minha família perdeu a confiança em mim,isso me deixa triste.Mas se estou me sentindo bem,não vou deixar de tomar as medicações.Fiz 10 anos de psicoterapia,parei porque perdi o plano é pelo SUS é difícil.Mas não me faz falta.BJS.a todos, é a primeira vez que faço um comentário mas sempre leio e fico comparando alguns casos.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Marineia, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Elisabete

Bom dia Doutora.Sou portadora de transtorno bipolar de humor (diagnosticada há 16 anos). Já dá para imaginar o inferno em que vivo.Atualmente tomo Lítio e Sertralina.Minhas perguntas são: * O lítio é mesmo o medicamento mais eficaz para esse transtorno?* Este transtorno tem cura ou apenas controle?Agradeço desde já.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Elisabete, assim como outros distúrbios mentais, o transtorno bipolar é crônico e pode durar muitos anos ou até mesmo a vida toda. Apesar das alterações de humor que caracterizam o quadro serem consideradas extremas, com o tratamento adequado, prescrito pelo médico que acompanha o paciente, é possível amenizar esse sintoma. Lembrando que a adoção de um estilo de vida mais saudável também ajuda muito no tratamento do transtorno bipolar. Abraços.

Jose acelino antonio

Fui diagnosticado com doença degenerativa ( ezhaime ) uso Galatamina 16 ml , donarem retart 150ml , istalapram , mais com todo este medicamento , continuo ansioso inritado e com momento de tristesa e achando que minha morte ta proxima , a neuro disse que tenho que fazer terapia ocupacional que vai me ajudar mais não tenho condições finaceira , que faço

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.