Setembro vermelho: Entenda a importância de exames regulares para manter a saúde cardíaca


  • +A
  • -A
Imagem do post Setembro vermelho: Entenda a importância de exames regulares para manter a saúde cardíaca

Uma morte a cada 40 segundos. Esses são os números alarmantes das vítimas de doenças cardiovasculares no Brasil. Os problemas de coração são a primeira causa de mortes no mundo, representando 43% dos óbitos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Para ajudar a diminuir esse número, existem diversas campanhas com o objetivo de mudar esse panorama, muitas delas coincidindo com o mês de setembro, que, associado à cor vermelha, foi escolhido para concentrar a conscientização da população sobre a importância da manutenção da saúde cardíaca. A principal atitude é estar sempre em dia com exames regulares para checar a sua saúde cardíaca.

Exames se dividem entre não invasivos e invasivos

Atualmente existem vários exames disponíveis para avaliar a saúde do coração. Alguns são exames laboratoriais, como a dosagem de colesterol, e outros são cardiológicos propriamente ditos, como eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico, MAPA, Holter, entre outros. “Os não invasivos, como o eletrocardiograma e o ecocardiograma, são exames de realização relativamente simples e rápida, mas que podem trazer muitas informações importantes. Os invasivos, como o cateterismo cardíaco, são exames com algum grau de risco, mais complexos e demorados, e que vão apontar outros tipos de informação”, explica o cardiologista Abel Magalhães.

Alguns exemplos de como esses exames atuam são: o eletrocardiograma revela a atividade elétrica do coração; o ecocardiograma é uma ultra-sonografia que indica problemas nas válvulas e fluxos sanguíneos, assim como o movimento das paredes do coração. “Todos esses procedimentos são complementares ou seja, costuma ser necessário realizar vários diferentes para poder avaliar o coração de modo mais abrangente”, indica Abel. Entretanto, não é preciso fazer todos esses sempre. Um cardiologista indicará quais são os necessários para aquele momento do paciente.

Atualmente, jovens adultos já devem visitar o cardiologista

Não há uma regra sobre quando é preciso começar a se preocupar com os exames para o coração. Se antigamente era indicado visitar o cardiologista depois dos 40 anos, hoje as recomendações nacionais e internacionais encorajam jovens adultos a fazer o mesmo. “Em determinadas situações, adolescentes e crianças podem se beneficiar. No caso de algum sintoma ou sinal diferente, deve-se levar ao médico independente da idade da pessoa”, recomenda o cardiologista. A frequência com que cada exame pode ser realizado também varia de paciente para paciente, mas uma consulta duas vezes ao ano é benéfica para a maior parte das pessoas. “Muitas doenças graves e potencialmente fatais são assintomáticas. Podemos salvar muitas vidas com avaliações periódicas da saúde das pessoas”, completa Abel.

ONG realiza campanha para incentivar exames de rotina

O Instituto Lado a Lado pela Vida realiza há 3 anos a campanha “Siga seu coração e tome uma atitude”, que se intensifica durante o Setembro Vermelho com ações dedicadas a adoção de um estilo de vida mais saudável. Os Circuitos da Saúde oferecem exames de rotina com a participação de nutricionistas, enfermeiros e outros profissionais da área, que alertam sobre as doenças do coração e prevenção, identificando precocemente pacientes em potencial. Você pode conferir mais informações sobre a campanha no site do Instituto.

Dr. Abel Magalhães é cardiologista e clínico médico – CRM 52.58558-8

TAGS
cardiovascular
coracao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Setembro vermelho: Entenda a importância de exames regulares para manter a saúde cardíaca"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.