Como saber se a ansiedade está se tornando um problema em sua vida?


  • +A
  • -A

A ansiedade é uma sensação responsável por deixar o organismo em alerta diante de uma situação de perigo, de modo com que o indivíduo fique pronto para enfrentar qualquer ameaça. Trata-se de um fenômeno natural do corpo que o estimula a entrar em ação caso seja necessário.

Ansiedade em níveis acima do limite

Apesar de ser bastante presente na vida das pessoas, a ansiedade pode se tornar um problema. “Em até certa proporção, ela é benéfica, como estímulo para estudar para um concurso ou para uma prova esportiva, mas quando se torna exagerada e passa a afetar a vida da pessoa, pode requerer alguma medida de tratamento”, explica o psiquiatra Ricardo Torresan.

Quando ela se transforma em uma constante no dia a dia, a ansiedade pode comprometer o desempenho no trabalho e nos estudos e atrapalhar a relação com a família e amigos. “Ela é considerada patológica quando é desproporcional ao estímulo que a desencadeia, limitando escolhas e a liberdade de agir, como, por exemplo, se apavorar ao dirigir um carro”, afirma Torresan.

Prejuízos físicos

A ansiedade exagerada pode provocar alterações no humor, causando impaciência, irritabilidade e isolamento social. Ela também é capaz de gerar consequências físicas para um indivíduo, como dores nas costas, no pescoço e na cabeça, tensão muscular, falta de ar, insônia, alterações no peso e problemas de memória.  

Os tratamentos para a ansiedade podem não ser apenas medicamentosos e servem tanto para casos leves quanto graves, como explica o psiquiatra: “Existem tratamentos para a ansiedade que só causam impactos pontuais como também para quadros mais severos incapacitantes, como a terapia cognitivo-comportamental e medicamentos.”

Dr. Ricardo Cézar Torresan é psiquiatra, graduado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e atua em Botucatu. CRM-SP: 100415

TAGS
ansiedade
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Como saber se a ansiedade está se tornando um problema em sua vida?"

Alcides

A Ansiedade me levou a um quadro de TAG (transtorno de ansiedade Generalizada) – tive sensações horríveis por todo corpo, principalmente senti por varias vezes sintomas claros de um infarto eminente, me levando quase a loucura.Depois de meses de sufoco buscando ajuda em varias áreas da medicina cheguei a um Psicologo e finalmente a um Psiquiatra que felizmente trouxeram a paz novamente.Hoje depois de quase dois anos de tratamento e acompanhamento estou maravilhosamente bem. Portanto aconselho a todos, procure respirar levar a vida light, academia, diversão.., esqueça o trabalho após o horário de seu turno.e VIVA MELHOR!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Alcides, ficamos satisfeitos por você ter superado o quadro de TAG. Felizmente o acesso a bons profissionais auxiliam muito nesse momento. Esperamos que você continue desfrutando do melhor da vida. Abraços

Fátima

Há aproximadamente três anos tive um quadro de depressão com uma ansiedade extrema e incapacitante. Pensei que fosse enlouquecer, tamanho o mau estar físico, emocional e mental. Acho que isso só não aconteceu porque temi pelo meu filho que precisava de mim. Percebi, então, que precisava de ajuda profissional. Consultei uma psicóloga que me encaminhou para o CAPS, onde passei pelo atendimento regular psicológico e psiquiátrico e descobri que sou portadora do TAG (transtorno de ansiedade generalizada). Meu tratamento incluiu medicamentos e terapias que ajudaram muito no controle do problema. Porém, tive que mudar de cidade e, consequentemente, acabei interrompendo o tratamento que deveria ser contínuo, conforme disseram os psicólogo e o psiquiatra. Atualmente estou melhor, mas tenho que me policiar o tempo todo para não recair. Há momentos em que estou aparentemente bem e outros nem tanto, nos quais me sinto bem vulnerável até. Nesses momentos, penso no meu filho e em Deus e tento imaginar quais seriam os conselhos dos especialistas do CAPS diante da situação. Isso não resolve o problema, mas foi a forma que encontrei para lidar com o TAG, já que não posso vencê-lo. Penso que conhecer, compreender e admitir o problema já é meio caminho andado para minimizar os sintomas do TAG. E na outra metade do caminho devem estar a calma e a diversão para manter o equilíbrio físico e mental.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Fátima, sim, é verdade, saber lidar com o transtorno é o melhor caminho, mas seria muito bom se você encontrasse um profissional para a auxiliar também na cidade que você reside. Esperamos que você sinta-se cada vez melhor e que possa sempre superar os dias mais difíceis. Abraços

Valeria

Eu sou ansiosa. Mas não sofro de depressão. Algumas pessoas pensam que é a mesma coisa.não é. Sofro de dores musculares e creio ser da ansiedade.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.