Ficar muito tempo sentado, usar salto alto: descubra quais os mitos e verdades sobre causas de varizes

  • +A
  • -A

A prevenção é a melhor forma de se evitar o aparecimento de varizes. Alguns hábitos simples no dia a dia – como atividade física e usar meias elásticas – ajudam a manter a saúde das pernas, mas existem alguns mitos sobre as verdadeiras causas da doença. Para as mulheres que são fãs de salto alto, uma boa notícia: o uso não é responsável pelos pequenos vasinhos.

“As mulheres têm mais tendência a varizes do que os homens por conta dos fatores hormonais e gestacionais. Mas as principais causas da doença são: trabalhar muitas horas seguidas em pé ou sentado, obesidade, sedentarismo, multiparidade (várias gestações) e a sídrome pós-trombótica, A predisposição genética também é um fator de risco quando aliada aos outros fatores acima citados”, afirma a angiologista Thayane Guimarães, do Rio de Janeiro.

Como identificar as varizes?

Muitas pessoas ainda confundem a dor de varizes com apenas um cansaço nas pernas. Geralmente, os vasinhos podem ser identificados visualmente quando temos veias tortuosas e de calibre aumentado. O importante é se consultar com um angiologista para o diagnóstico correto quando desconfiar do problema.

Entre a dor de varizes e cansaço nas pernas não existe uma diferença definida. A pessoa pode não ter varizes externas e sofrer com dores ou cansaço nas pernas devido a sobrecarga da circulação interna, que faz acumular sangue nas veias e futuramente pode gerar uma insuficiência venosa avançada com escurecimento da pele e até feridas na perna”, explica a médica, ressaltando que dores nas pernas podem ser sinais de outras patologias como arteriopatias obstrutivas, neuropatias e ciatalgias que devem ser tratadas de forma específica.

A importância do tratamento personalizado para cada grau de varizes

Para identificar o grau de suas varizes, apenas com o diagnóstico do angiologista. É ele que vai te encaminhar para o melhor tratamento que vai de aplicação no consultório à cirurgia. Confira:

  • Microcirurgia sem bisturi: retira-se as varizes de pequeno e médio calibre e veias nutrícias (as veias que nutrem os vasinhos), através de furinhos na pele, sem cortes de bisturi.
  • Ablação de safenas à laser ou por radiofrequência;
  • Escleroterapia com espuma: feito no consultório, injetando um medicamento que é transformado em uma espuma. Essa espuma é capaz de “secar” qualquer calibre de veia, inclusive pode ser utilizada nas safenas.
  • Cirurgia de varizes convencional: na qual retira-se as veias calibrosas doentes e muitas vezes, retira-se a veia safena insuficiente.
    Outra alternativa para o tratamento de varizes é uso de medicamentos específicos para a doença, como os flebotônicos, também conhecidos como drogas venoativas, que, são importantes no controle da dor que pode ser causada pela insuficiência venosa.
COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Thayane Guimarães

Dra. Thayane Guimarães

Angiologia

CRM: 52-943410 / RJ

TAGS
circulacao
varizes

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

4 comentários para "Ficar muito tempo sentado, usar salto alto: descubra quais os mitos e verdades sobre causas de varizes"

Celia

Essa técnica da espuma mencionada no comentário, pode deixar mancha na pele?Obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Celia, é comum surgirem manchas depois do tratamento de varizes e vasinhos; essas manchas podem desaparecer espontaneamente após algum tempo. Nesse período, o importante é não expor ao sol a pele com as marcas. Na hora de consultar o médico especialista em cirurgia vascular, é sempre bom conversar a respeito dos cuidados pós procedimento e sobre o acompanhamento com o dermatologista. Abraços.

Flavia

Quem ja tem o problema de vasos e varizes pode fazer atividade pesada como musculaçao ? Obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Flavia, temos em nosso site uma matéria com informações que podem te auxiliar com esta dúvida, segue o link:
https://cuidadospelavida.com.br/meu-corpo/pernas-e-bracos/exercicios-recomendados-tratamento-varizes
Lembrando que isso não te isenta de comparecer em uma consulta com o médico para obter maiores orientações. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.