MITOS E VERDADES - Relacionado diretamente à má circulação, existem diversas informações sobre as varizes e sua ocorrência. Realize o quiz e saiba mais! Veja se você é um expert no assunto:

01.

As varizes e os vasinhos são, basicamente, o mesmo problema de saúde. A diferença fica relacionada ao tamanho e os riscos de complicações.

Verdade

VERDADE!

A diferença está apenas nas duas características citadas.

MITO
VERDADE
PRÓXIMA

Vídeo

Vídeo

Queimação nas pernas pode ser sintoma de insuficiência venosa crônica

Pernas doloridas e cansadas e queimação nos pés podem não ser apenas consequências de uma dia exaustivo. Junto à dor nas pernas ao deitar, esses são sintomas da insuficiência venosa crônica (IVC), doença do sistema venoso na qual as válvulas que se abrem, permitindo que o sangue suba, e se fecham, impedindo que ele volte para os pés, não funcionam adequadamente. “Ocorre o refluxo do sangue para os pés”, define o cirurgião vascular Marcelo Zanoni. “Sendo assim, a troca sanguínea é deficiente e acumulam-se substâncias da circulação nas pernas, que provocam dores, cansaço e outros sintomas”, explica o especialista.

Insuficiência venosa crônica é a mesma coisa que varizes?

O profissional explica que a insuficiência venosa crônica pode acometer as veias profundas (veias que localizam-se no interior da musculatura) e/ou o sistema superficial (veias localizadas logo abaixo da pele). “As varizes são consequências da insuficiência venosa crônica nas veias superficiais. A IVC pode acometer o sistema venoso profundo, superficial ou ambos”, explica.

Tratamentos devem ser adotados de forma conjunta

A prática de exercícios físicos pode ajudar a combater o problema, pois o fortalecimento da musculatura da panturrilha faz com que ela impulsione o sangue para o coração com mais eficácia, compensando eventuais deficiências valvulares. “O uso de meias elásticas é recomendável para quem fica longos períodos parado, seja sentado ou em pé”, diz Marcelo. Medicamentos também são eficazes no controle da doença, reduzindo a dilatação das veias e fortalecendo as paredes dos vasos capilares, reduzindo o inchaço e as dores associadas ao acúmulo de líquidos nas pernas.

Os tratamentos das veias doentes também varia dependendo do tamanho e da localização dos vasos problemáticos. “Sempre procuramos utilizar os métodos menos invasivos possíveis, que vão da escleroterapia (secagem) líquida ou com espuma densa, laser transdérmico, microcirurgia, tratamento das safenas com laser ou radiofrequência, tratamento cirúrgico convencional e está para chegar um novo método no Brasil que será baseado numa cola”, revela o profissional.

Dor nas pernas ao deitar e sensação de queimação nas pernas são sintomas comuns

A insuficiência venosa crônica se manifesta com uma série de sintomas, como:

– Dores nas pernas, que são progressivas ao longo do dia e pioram no fim da tarde;

– sensação de peso;

– cansaço;

– latejamento;

sensação de calor no local e queimação, em alguns casos.

“Quando algumas toxinas se acumulam nas pernas devido às varizes e banham regiões com nervos periféricos sensitivos, estes passam a sofrer e provocar a sensação de calor local e queimação, assim como ardência e hipersensibilidade, que podem piorar nos dias de mais calor e, no caso de mulheres, próximos ao período menstrual”, explica o médico.

 

Aproveite e fique por dentro: Qual a diferença entre as vacinas do coronavírus?

A diferença entre as vacinas está relacionada a forma como cada uma é produzida pelo seu laboratório.

A CoronaVac produzida pela empresa chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, utiliza uma das metodologias mais tradicionais para produzir a vacina, que é a utilização de um vírus inativado.

A vacina de Oxford, da Astrazeneca em parceria com a Fiocruz, utiliza uma plataforma diferente, a do vetor viral, na qual um outro vírus (adenovírus de chimpanzé) é manipulado geneticamente para inserir o gene da proteína “Spike” (proteína “S”) do Sars-CoV-2.

A vacina da Pfizer tem outro método de produção, no qual os cientistas separam uma parte do código genético viral (RNA), que uma vez injetada em nosso corpo desencadeia o estímulo para que o sistema imune  produza os mecanismos de defesa contra o vírus.

Todas essas estratégias de vacinas são muito eficazes e nenhuma é capaz de ocasionar a manifestação da doença.

Se você tiver dúvidas sobre a vacinação, acesse: https://cuidadospelavida.com.br/especiais/vacinas-pela-vida

 

Foto: Shutterstock

Matérias

AGENDA DE EVENTOS

Vídeo

Infográfico