search
Título

Quais são os primeiros cuidados após sofrer um infarto?

Uncategorized

Por

O infarto é uma das principais e mais letais consequências das doenças cardiovasculares. O problema é causado pela interrupção prolongada do fluxo sanguíneo de uma ou mais artérias responsáveis por levar sangue ao coração, danificando e até destruindo parte do músculo cardíaco. Queimação e aperto no peito, náuseas e sudorese são alguns dos sintomas do infarto, que requer atendimento imediato.

Hábitos saudáveis ajudam a evitar um segundo infarto

 

De acordo com o cardiologista Francisco Flavio Costa Filho, depois de sobreviver a um infarto, as atenções devem ser voltadas para a reabilitação e para a prevenção de um segundo evento. “É a chamada prevenção secundária, cujas estratégias envolvem o controle da pressão arterial, do diabetes e do colesterol, suspensão do tabagismo, combate ao sedentarismo e redução do estresse”, explica o médico.
Controlar os fatores de risco antes e depois do primeiro infarto são atitudes diferentes em razão da maior probabilidade de um novo infarto, assim como maiores chances do problema ser fatal. “A mortalidade de um segundo infarto é sempre maior que o primeiro porque as deficiências orgânicas de um evento se somam as dos eventos subsequentes”, alerta Filho.

O infarto pode causar insuficiência cardíaca

 

A segunda parte dos cuidados pós-infarto envolvem recuperar ao máximo as funções cardíacas perdidas. Em alguns casos, o sobrevivente passa a conviver com um quadro de insuficiência cardíaca, consequência do infarto. O paciente sentirá cansaço, principalmente ao se deitar, terá inchaço nas pernas e uma tosse mais frequente. Para tratar esse problema, são utilizados medicamentos prescritos por um especialista.
Existem ainda outras medidas que fazem parte da reabilitação, como a prática de atividades físicas monitoradas. “O trabalho de outros profissionais, como fisioterapeutas e educadores físicos, também é importante para melhorar o condicionamento físico e trazer mais qualidade de vida ao paciente”, destaca o cardiologista. Outras recomendações envolvem controlar a ingestão de sal e líquidos.

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes