search
Título

Dores de cabeça, estômago e tensões no corpo: conheça os sinais físicos de depressão que vão além da tristeza

Depressão
Sintomas

Por Dr. Gustavo Cahu Domingues

25 de janeiro de 2016

A depressão é considerada uma das doenças mentais mais comuns da atualidade. No mundo todo, mais de 350 milhões de pessoas enfrentam o problema, que ainda é visto com certo preconceito social e muitas vezes é percebido apenas como tristeza, uma emoção importante, inócua e passageira. Você sabia que ela pode se manifestar fisicamente em uma série de sintomas?

 

“É importante diferenciar depressão de tristeza, que é uma emoção humana comum e que não atinge outras partes do corpo”, explica o psiquiatra Dr. Gustavo Cahu Domingues. “A depressão cria sintomas físicos, como cefaleia, dores no estômago e problemas intestinais, entre outros”.

 

Dores pelo corpo

 

Dores nas costas, nas juntas e nos músculos são comuns em quadros de depressão, mas acabam muitas vezes sendo consideradas consequências da doença. A relação entre sintomas físicos e a depressão, no entanto, é mais profunda que isso. Os neurotransmissores serotonina e norepinefrina são responsáveis tanto pela dor quanto pelo humor, e ambos estão diretamente ligados com a depressão. “Acreditamos nessa relação porque medicamentos que regulam a produção dos neurotransmissores também costumam reduzir as dores no corpo”, explica o psiquiatra. “A depressão também está associada com condições como a fibromialgia, que causa pontos de dor no corpo”.

 

Por isso, é importante que o tratamento seja focado não apenas na normalização dos sintomas psíquicos, mas também nos físicos. Pesquisas mostram também que pacientes com dores crônicas mais intensas tendem a também sofrer com alterações de humor mais fortes. No geral, quanto pior a dor física, pior a depressão. O índice de reincidência da depressão também costuma ser muito maior quando os sintomas físicos não são adequadamente tratados.

 

Transtornos no sono

 

Não há nada de incomum em rolar na cama sem conseguir dormir de vez em quando, mas padrões anormais de sono durante várias semanas podem indicar problemas mais sérios, por isso, vale consultar um médico. A depressão é uma das doenças que altera o sono, com alguns pacientes registrando dificuldades para dormir ou acordando várias vezes durante a noite. Caso o problema seja sono em excesso, também é importante ligar o alerta, já que aproximadamente 1/3 dos pacientes com depressão apresentam esse sintoma.

 

Ansiedade, dores na cabeça, peito e estômago

 

A ansiedade é um sintoma que se manifesta muito frequentemente em pacientes depressivos e pode trazer uma série de sintomas físicos que podem passar desapercebidos.

 

Na cabeça, a ansiedade e o estresse podem gerar contrações musculares involuntárias, que deixam a região com uma dor constante e generalizada, geralmente mais intensa na manhã e à noite. Crises de ansiedade também deixam os batimentos cardíacos e a respiração irregulares, causando dores no peito. “O paciente chega a achar que está com algum problema no coração, por causa das dores no peito”, completa Domingues.

 

A depressão e a ansiedade também podem trazer problemas alimentares, como perda ou ganho de peso e alterações no apetite, além de problemas no aparelho digestivo, como náusea, diarreia e constipação.

 

Uma dica importante é catalogar a intensidade e frequência destes sintomas, para que o médico tenha acesso a informações mais completas e possa diagnosticar com maior precisão. “É importante que fique claro que a dor acompanhada de tristeza não descarta algum problema físico mais sério”, alerta o psiquiatra. “O tratamento começa na parte psíquica. Atividade física e boa alimentação são mudanças no estilo de vida importantes, que chegam inclusive a ajudar o paciente psicologicamente”.

Newsletter
Tags
ansiedade
depressão
saúde mental
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes