search
Título

As varizes são apenas um problema estético?

Uncategorized

Por

As varizes podem ser facilmente identificadas quando aparecem aqueles pequenos vasinhos vermelhos que se assemelham a teias de aranhas ou até mesmo veias elevadas na pele. Elas podem causar dores e cansaço nas pernas, mas não podem ser encaradas apenas como um problema estético. “A variz é uma insuficiência venosa crônica, ou seja, não tem cura. Sempre melhor do que tratar é prevenir o aparecimento do problema”, explica a angiologista Thayane Guimarães, do Rio de Janeiro.
Angiologista dá dicas de como prevenir o aparecimento de varizes
Saber o que pode ser feito é de fundamental importância para manter a saúde das pernas. Para a médica, todas as pessoas deveriam seguir, pelo menos, três passos para evitar as varizes. Confira:

  • Manter uma atividade física pelo menos duas vezes por semana: a atividade física (qualquer uma), mantém a circulação ativa e fortalece a musculatura das pernas, ajudando no retorno venoso no dia-a-dia.
  • Manter o peso ideal: cada quilo a mais vai sobrecarregar as pernas e consequentemente prejudicar o trabalho das veias, aumentando a pressão sobre elas.
  • Usar meias elásticas para trabalhar: hoje já existem meias com efeito climático que não deixam acumular calor nas pernas, além de meias estéticas com transparência e até mesmo meias anticelulite. Não é necessário utilizar meias longas. A meia 3/4 (até perto do joelho), é suficiente para prevenir a doença.

Quais são os tratamentos para varizes?
As varizes podem ter vários estágios, do mais leve ao mais grave, por isso a importância de um diagnóstico do angiologista para saber qual a melhor opção de tratamento para a doença. Em alguns casos, as famosas aplicações no consultório aliadas a medicamentos, como os flebotônicos, são o suficiente para o controle da doença, mas em outros, a cirurgia é necessária. Veja a lista de opções:

  • Ablação de safenas a laser ou por radiofrequência.
  • Cirurgia de varizes convencional: na qual retira-se as veias calibrosas doentes e muitas vezes, retira-se a veia safena insuficiente.
  • Escleroterapia com espuma: feito no consultório, injetando um medicamento que é transformado em uma espuma. Essa espuma é capaz de “secar” qualquer calibre de veia, inclusive pode ser utilizada nas Safenas.
  • Microcirurgia sem bisturi: retira-se as varizes de pequeno e médio calibre e veias nutrícias (as veias que nutrem os vasinhos), através de furinhos na pele, sem cortes de bisturi.

A predisposição genética é um fator de risco para o aparecimento de varizes
De acordo com a angiologista, a predisposição genética aliada a outros fatores, como trabalhar muitas horas seguidas em pé ou sentado, por exemplo, é o suficiente para dar início à insuficiência venosa. “Outros fatores que agravam o problema das varizes são: obesidade, sedentarismo, multiparidade (várias gestações) e a síndrome pós-trombótica. A síndrome pós-trombótica nada mais é do que aparecimento de varizes, manchas na pele e edema (inchaço) nas pernas de pessoas que tiveram trombose”, finaliza a médica.

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes