Tratamento para herpes impede que o paciente volte a ter crises?

  • +A
  • -A

O herpes é uma doença viral que pode acometer a área da boca (herpes labial), a região íntima (herpes genital) ou a pele em geral (herpes-zóster) e é causada por uma gama de vírus para a qual 99% da população adulta já adquiriu imunidade, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Essa infecção crônica se manifesta por meio de crises ao longo da vida e, apesar de não ter cura, é possível tratá-la. Mas, será que o tratamento para herpes impede novas crises? Para ajudar a responder essa pergunta, conversamos com a dermatologista Marisa Fujimura. Confira! 

O que é herpes? O que causa as crises? Saiba mais sobre a doença

“O herpes é uma doença contagiosa caracterizada por pequenas vesículas (bolhinhas) que ardem ou pinicam. A doença é não curável porque o vírus habita nos gânglios e se torna latente”, conceitua Dra. Marisa. O contágio do herpes pode acontecer de diversas formas: qualquer contato com a pele ou mucosa com feridas ativas pode transmitir o vírus. Porém, quando a lesão já está em fase de cicatrização, o vírus atinge um estágio não-contagioso. 

Há alguns fatores que podem funcionar como gatilho para as crises. A dermatologista lista algumas situações em que isso pode acontecer: “No momento de baixa imunidade, causada por estresse, doenças, excesso de exposição solar, dietas prolongadas, pós-cirurgias e afins, a erupção viral manifesta, sendo o herpes na boca, próximo aos lábios, o mais comum”.

Tratamento para herpes pode impedir novas crises

“O tratamento é feito com uso de antivirais, que devem ser iniciados logo nos primeiros sinais das ‘bolinhas’. Deve-se usar a medicação em torno de 7 a 10 dias”, explica Dra. Marisa. A dermatologista também diz que manter bons hábitos é essencial para tratar a herpes: “Enfatizo aqui a importância sempre da alimentação saudável e equilibrada para manter uma boa imunidade de corpo como um todo”. 

Apesar de ser um tratamento funcional na hora da crise, ele ainda não consegue impedir que outras surjam. “O tratamento para herpes com antivirais não impede de ter recidivas porque é uma manifestação de alteração imunológica do paciente”, esclarece a dermatologista. 

Mas, um outro tratamento pode ajudar a aumentar o tempo entre as crises. “Existe o uso da medicação lisina, que é um aminoácido que previne ter crises de recidivas do herpes. Esse tratamento deve ser feito por aproximadamente 3 meses, usando 1 ou 2 comprimidos de lisina ao dia, sempre seguindo a orientação do seu médico”, esclarece a especialista.

Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/herpes/68/

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Marisa Fujimura

Dra. Marisa Fujimura

Dermatologia

CRM: 61918 / SP

TAGS
herpes
herpes-genital
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

8 comentários para "Tratamento para herpes impede que o paciente volte a ter crises?"
Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.