Herpes: Por que algumas pessoas tem várias crises e outras nunca manifestam a doença?

  • +A
  • -A

O vírus do herpes muitas vezes não se manifesta por meio das erupções (geralmente na boca ou nos genitais), permanecendo, portanto, em estado de latência. É estimado que uma grande parcela da população tenha este vírus, sendo que uma minoria apresenta as lesões. Algumas nunca chegam a sofrer com o problema. Essa diferença está relacionada à potência do vírus e à qualidade da imunidade de cada um.

 

Diagnóstico do vírus do herpes pode ser feito mesmo sem presença das lesões

 

“A doença está intimamente relacionada à potência do vírus e ao potencial de imunidade do organismo em combater ele. Com isso, uma pessoa com menor imunidade pode desencadear a doença com mais facilidade e ter vários episódios. Da mesma forma, um vírus com maior capacidade de replicação pode se manifestar mais vezes. Por isso, em algumas pessoas ele se manifesta várias vezes e em outras não”, explica a dermatologista Gabriella Albuquerque.

Quando os sintomas surgem, fica mais fácil de saber que você possui o vírus no organismo, mas também é possível descobrir isso mesmo que as lesões ainda não tenham aparecido. “Para saber se o vírus do herpes está no seu organismo, basta fazer um exame de sangue e solicitar a sorologia para herpes”, explica Dra. Gabriella.

 

Cuidados para controlar as crises do herpes

 

Como o vírus do herpes está muito ligado à imunidade, uma forma de evitar as crises e o desconforto das lesões é estar constantemente cuidando da saúde, no sentido de estimular as defesas do organismo. Portanto, hábitos rotineiros saudáveis, como manter uma alimentação balanceada, rica nos mais variados nutrientes, e praticar atividade física regularmente auxiliam na prevenção das crises.  

As crises provocadas pelo vírus do herpes também podem ser controladas com o uso de medicações específicas para este fim. Aquelas ricas em lisina ganham destaque, pois a substância potencializa a ação contra o vírus. “Está cientificamente comprovado que o uso de lisina diminui a recorrência do vírus do herpes”, afirma a dermatologista.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Gabriella Albuquerque

Dra. Gabriella Albuquerque

Dermatologia

CRM: 71503-4 / RJ

TAGS
herpes
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "Herpes: Por que algumas pessoas tem várias crises e outras nunca manifestam a doença?"

Maria Aparecida Ferreira

Já tive por algumas vezes herpes labial. Agora estou com herpes zoster da. Muita dor abaixo das costelas e Ev seguida apareceu erupções avermelhadas. Estou medicada e em processo de recuperação. Estou tomando aciclovir e paço. Quanto tempo vou ficar com desconforto e dor na região?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria. para prevenir as crises do herpes, é cuidar bem da saúde, no intuito de manter a imunidade sempre alta. Dessa forma, o organismo estará sempre resistente contra o vírus, mantendo-o inativo. Manter uma alimentação balanceada, repleta de nutrientes importantes, e praticar atividade física regularmente são formas básicas de se ajudar nesse contexto. Com o tratamento adequado é possível amenizar os sintomas e controlar as crises, porém cada paciente possui sua particularidade e para você ter uma orientação mais ampla é importante conversar com seu médico. Desejamos sucesso no tratamento. Até a próxima.

walber

boa tarde eu tive minha primeira crise de herpes genital aos 24 anos me tratei com o aciclovir fiquei bom porem passou uns 3 meses e as crises voltaram e dai em diante ficou vindo 2 vezes por mês, estou fazendo a forma supressiva da doença que é tomando aciclovir por 6 meses mais acho que não da muito resultado não por que mesmo tomando a herpes aparece!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Walber. Enviamos um e-mail para obtermos mais informações sobre o ocorrido. Abraços.

Diego

Boa tarde Sempre tenho recorrência qnd bebo ,pois no outro dia me alimento mal e não tenho descanso correto. Mas tb costuma aparecer em outras ocasiões. O tratamento com lisina pode ser vitalício ?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Diego. O herpes geralmente retorna quando há uma queda na imunidade, sabemos que o consumo de bebidas alcoólicas e má alimentação, assim como a falta de descanso alteram a nossa imunidade. Então o ideal seria evitar este tipo de situação. Quanto ao tratamento com lisina a Dra. Karina Lopes diz o seguinte: “A principal indicação do tratamento medicamentoso com lisina é a profilaxia de lesões naqueles pacientes com herpes recidivante. Nesses casos, o medicamento em geral é administrado por períodos mais prolongados, respeitados os efeitos colaterais e as indicações, sempre com acompanhamento de um médico dermatologista. Com isso, pode auxiliar na redução da duração e frequência das crises, assim como na atenuação dos sintomas”. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.