Contador de Goiás procura novo tratamento para herpes e reduz número de crises


  • +A
  • -A

Estima-se que entre 80 e 90% da população mundial tenha o vírus do herpes circulando pelo corpo, mas apenas 10% dos casos chegam a manifestar os sintomas da infecção. O herpes provoca o surgimento de bolhas e feridas precedidas por coceira e vermelhidão. Na primeira crise, é comum o paciente apresentar também quadro febril.

Fernando V., morador do estado de Goiás, tem 47 anos, convive com o vírus do herpes há mais de uma década e sabe bem que a infecção é bastante prejudicial ao bem-estar. “A ardência e o latejamento do lábio quando o vírus aparece dão uma sensação horrível, parecendo que o lábio está enorme. Causa um grande desconforto e uma fobia social”, afirma.

 

Herpes pode causar feridas na boca e na região genital

 

De acordo com o infectologista Taylor Olivo, existem dois tipos de vírus. “O vírus HSV-1 é adquirido mais frequentemente e mais precocemente do que o HSV-2, sendo o primeiro de transmissão principalmente pela saliva e contato com feridas, e o segundo principalmente na puberdade com o início da atividade sexual”, explica o médico.

Não existe uma cura para o herpes, mas algumas substâncias, como a lisina, um aminoácido que pode ser encontrado na alimentação ou suplementado, auxiliam na supressão do vírus, reduzindo ou até mesmo eliminando as manifestações da doença.

 

Estilo de vida estressante aumenta número de crises do herpes

 

Depois da primeira crise, o vírus pode voltar a se manifestar diante de um quadro de baixa imunidade ou de eventos que abalem o emocional. No caso de Fernando, sua profissão facilita as recorrências do herpes: “Minha vida é muito agitada. Sou contador e é um trabalho que é cheio de estresse, razão pela qual é preciso ter um organismo mais fortalecido para enfrentar os altos e baixos”, explica.

O tratamento que o goiano realizava contra a infecção era apenas paliativo e tratava apenas a ferida. Mas, há cerca de três meses, buscou por conta própria outras alternativas mais eficazes. Desde que iniciou outro tratamento, só apresentou sintomas uma única vez e percebeu que seu organismo ficou mais resistente ao herpes.

 

Taylor Endrigo Toscano Olivo é infectologista formado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e atua em Bauru (SP). CRM-SP: 115765

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Taylor Endrigo Toscano Olivo

Dr. Taylor Endrigo Toscano Olivo

Infectologia

CRM: 115765 / SP

TAGS
herpes
pele
superacao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

12 comentários para "Contador de Goiás procura novo tratamento para herpes e reduz número de crises"

Juliana

Qual o tipo de tratamento que o Fernando buscou? Foi receitado por médico ou somente mudou a alimentação visando a lisina?

Mark

Com a lisina. Realmente funciona, mas vejo várias discordâncias em sites dos alimentos que são ricos em lisina…

Ivanir Sampaio

Gostaria de saber como tratar se realmente tem vacina se tem como tratar a distância

Rafaela

Na última crise após ler sobre a lisina, comprei os comprimidos e tomei no primeiro dia, a manifestação estagnou e sumiu 2 dias depois não tinha mais nada Santo remédio após 36 anos convivendo com o vírus

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Rafaela. Ficamos felizes por saber da sua melhora. Vale ressaltar que buscar orientação de um dermatologista é crucial para iniciar o tratamento mais adequado para você. Abraços.

Mariah

Tenho herpes genital e a cada 3 meses tenho uma crise que me incomoda tremendamente,como devo tratar além de usar a pomada própria.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Mariah. Seguindo o tratamento adequado, você consegue controlar o vírus, reduzindo tanto a duração das lesões quanto a frequência das crises, e passa a levar uma vida completamente normal. Procure por um dermatologista, este profissional poderá indicar o tratamento mais adequado para você. Desejamos sucesso no seu tratamento. Até logo.

Glaucia

Se vc estiver com uma ferida prestes a aparecer e tomar um comprimido de Aciclovir, ela não aparece. Tenho 32 anos contrai o vírus ainda criança, passei a vida toda tendo crises umas 5 vezes por ano, até que uma médica falou pra eu fazer profilaxia com Aciclovir 400mg, tomei o remédio por 6 meses, todos os dias. Hoje nao faço mais profilaxia, mas sempre ando com o remédio, quando sinto minha boca coçar e sei que estou prestes a ter, eu tomo dois comprimidos de 200 mg e elas não aparecem. Gracas a Deus e essa médica, faz cerca de uns 5 anos que nao tenho mais essas feridas chatas. Aciclovir é o único remédio eficaz contra a herpes.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Glaucia. Agradecemos por compartilhar seu relato. É importante ressaltar que para iniciar qualquer tratamento medicamentoso é crucial buscar orientação de um dermatologista, pois cada paciente possui sua particularidade e o tratamento pode variar de paciente para paciente. Continue por aqui para receber mais dicas, informações e matérias sobre saúde, doenças e tratamentos. Até breve.

João Carlos

Como li no comentário acima, o importante é procurar mesmo formas de evitar a manifestação da doença, pois, como o medicamento é caro, é complicado ter muitas crises. Bom mesmo é encontrar um bom Dermatologista pra buscar boas orientação.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, João. O objetivo do tratamento é abreviar as crises e aliviar a dor. Se aplicado a tempo, o remédio inibe a reprodução do vírus e evita a criação de ferimentos na camada mais superficial da pele, por essa razão, procurar o auxílio de um dermatologista é essencial para tratar a ocorrência de Herpes. Até breve!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.