Esquizofrenia: saiba os principais sintomas, causas e como é o tratamento dessa doença


  • +A
  • -A

A esquizofrenia é a principal doença dos transtornos psicóticos, que são aqueles em que o paciente apresenta alterações na percepção da realidade. Trata-se de uma doença complexa e crônica, que fica mais grave com o passar do tempo, e por isso demanda um tratamento que normalmente dura a vida inteira.

 

Fatores de risco da esquizofrenia

 


As causas da esquizofrenia ainda não são perfeitamente compreendidas, mas sabe-se que a herança genética, vivências traumáticas e o uso de determinadas substâncias são considerados fatores de risco para o desenvolvimento do transtorno. Tabagismo, uso de maconha, ter um pai com idade avançada e exposição a toxinas, vírus, além de má nutrição no útero da mãe, são alguns exemplos de fatores ambientais (externos) que contribuem nesse sentido.

 

Tipos de sintomas da esquizofrenia

 


Os sintomas da esquizofrenia costumam surgir na adolescência, no caso dos homens, entre os 15 e 20 anos. Nas mulheres, aparecem normalmente na faixa dos 30 anos de idade. Contudo, há situações mais raras de adultos com idade acima de 50 anos e crianças que começam a apresentar sinais da doença.

Esses sintomas são divididos em dois tipos, chamados de positivos e negativos. “Os sintomas negativos da esquizofrenia são também chamados de sintomas deficitários e estão associados à fase crônica da doença. Relacionam-se com o déficit na fala e na afetividade, expressados por meio do isolamento, falta de iniciativa, dificuldade de demonstrar sentimentos e diminuição da fala”, explica a psiquiatra Cristiane Lopes.

Os sintomas positivos da esquizofrenia, por sua vez, são justamente os sinais mais clássicos da doença, ou seja, os delírios e alucinações, relacionados aos surtos psicóticos. Nestes, o paciente perde a capacidade de distinguir a imaginação da realidade e acredita que está ouvindo vozes, vendo pessoas que não existem e que está sendo perseguido.

 

Importância da manutenção do tratamento

 


Em geral, o tratamento da esquizofrenia é feito com base na combinação do uso de medicamentos antipsicóticos e de acompanhamento psicoterápico. Os pacientes que seguem isso à risca contam com boas chances de remissão dos sintomas. Contudo, aqueles que interrompem o tratamento antes do que deviam ou que o fazem de maneira errada, tendem a ter piora no quadro.

A manutenção do tratamento farmacológico com antipsicóticos diminui a expressão dos sintomas da esquizofrenia, reduzindo também as taxas de recaída. Aproximadamente 70% de pacientes tratados com qualquer antipsicótico alcançam a remissão”, informa a psiquiatra Ana Cláudia Ducati. Todavia, é possível que mesmo com o tratamento sendo bem feito os sintomas permaneçam, devido à gravidade do quadro. Nesses casos, a internação se torna necessária.

 

Necessidade de internação

 


“Pacientes com esquizofrenia que estão em um surto psicótico e não respondem bem ao tratamento farmacológico ambulatorial podem precisar de uma internação para o controle do quadro.
A internação deve ocorrer quando o paciente apresenta um quadro grave, em que não faz uso adequado dos medicamentos ou que não apresenta remissão dos sintomas, mesmo em uso de medicação”, explica a psiquiatra Luciana Staut.

 

Dra. Cristiane Lopes é psiquiatra pelo Instituto de Psiquiatria da UFRJ e atende no Rio de Janeiro. CRM-RJ: 52775070 – Site oficial

Dra. Ana Claudia Ducati Dabronzo é psiquiatra geral e da infância e adolescência, formada pela Universidade de São Paulo (USP). CRM: 150.562

Dra. Luciana Cristina Gulelmo Staut é psiquiatra, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso, membro da Sociedade Brasileira de Psiquiatria e atende em Cuiabá (MT). CRM-MT: 6734

Foto: Shutterstock

TAGS
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

13 comentários para "Esquizofrenia: saiba os principais sintomas, causas e como é o tratamento dessa doença"

Enaille Silva

Tenho um irmao que é esquizofrenico.Ta dificil ultimamente pelo fato dele muitas vezes estar agressivo,estamos tendo dificuldade de conversar com ele,pois sempre nos responde com ignorancia,agressividade e xingamentos.Toma os remedios quando quer.Tem dia que nao toma em certo horario(pois sao em dois horarios,de manha e a noite),isso quando pega um dos comprimidos(porq sao tres tipos de comprimidos) e joga fora e toma só os outros.Nao se alimenta direito e com isso so esta emagrecendo…ta um palito ja!O Pior de tudo eh que meu pai na sua ignorancia nao leva meu irmao ao medico pra ele ver como está,ate mesmo pra conversar….meu pai só levou nas primeiras consultas.Ele sempre fala que nao vai adiantar em nada levar…E isso só complica.Porque eu acho sim,necessario ter o acompanhamento constante do medico dele de perto…acredito que se o medico conversasse com meu irmao surtiria algum efeito..Alem dos comprimidos meu irmao toma um remedio que é injetavel…e meu pai cismou que vai para de aplicar nele porq acha que isso que ta piorando…Eu discordo totalmente porque cabe ao medico decidir o que será feito.Gostaria que me dessem mais informacoes sobre o que eu posso fazer..confeço que to meio sem rumo..Mas quero fazer alguma coisa pra ajudar..Porq na minha concepçao a ignorancia do meu pai esta contribuindo muito pra tudo isso está nessas condicoes….se me responderem serei muito grata…estarei aguardando.Obrigada!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Enaille, é complicado quando as pessoas próximas não ajudam para que o paciente siga corretamento o tratamento prescrito. No entanto, você demonstra entender e querer muito ajudar. O que você pode fazer é levar você mesma o seu irmão para uma consulta com o médico e ajude para que ele tome a medicação corretamente. Assim seu pai poderá entender que seguir as orientações médicas é o melhor para que seu irmão tenha mais qualidade de vida. Estamos torcendo para que dê certo. Abraços.

SARA DAVID

meu filho tem tido alguns comportamentos estranho, como por exemplo : o melhor amigo dele diz que tem inveja dele que lhe esta a perseguir, lhe quer separa da sua relação, deixou de estar com o referido amigo porque ele acho que o amigo esta a lhe perseguir, agora é com a esposa diz que ela lhe trai com outros homens, desconfia que ela lhe quer envenenar coisas assim, na minha família tem casos de esqueziofrenia será que ele também esta com sintomas? por favor preciso de ajuda.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Sara, é importante que ele passe por uma avaliação com o médico especialista para que seja feito um diagnóstico correto, e assim possa dar início ao tratamento. Tente conversar com ele para que compareça a uma consulta. Abraços.

Lucilene

Olá tenho uma irmã que está apresentando todos esses sintomas já levamos ela a alguns pisiquiatra mais ela se nega qualquer tipo de tratamento e agora está agressiva e fala em matar a mãe e alguns dos irmãos estou desesperada aqui na minha cidade não tem clinica moro em uma cidade de açailandia no estado do Maranhão e não temos muita condições financeiras e muito triste pois ela foi uma pessoa maravilhosa antes já faz alguns anos que nós vemos lutando mais e muito complicado quando a pessoa não aceita o tratamento não sei o que fazer. 😢😢😢

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Lucilene, como afirma a psiquiatra Érika Mendonça de Morais: “Um estilo de vida saudável é importante na eficácia do tratamento das doenças mentais. Alimentação adequada, atividade física e sono são importantes para o sistema nervoso central, assim como para o restante do corpo”. Converse com a secretaria de saúde da sua cidade para que eles possam te auxiliar a conseguir o tratamento e acompanhamento adequado para sua irmã. Abraços.

Regina

Existe alguma forma legal de controlar ou identificar o esquizofrenico por conta das suas fugas?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Regina, o médico após uma avaliação do paciente poderá estabelecer o diagnóstico e passar as orientações adequadas. Abraços.

Eliana.S.

Minha filha teve um surto e está internada a quase uma semana, os medico queriam ter largado ela mas pedi que não fizessem pois ela estava se pondo em risco, disse que não virá pra minha casa e não tem pra onde ir, só a rua, e por isso os médicos a seguraram no hospital pois lhes expliquei a situação, e vão deixar ela por mais alguns dias, até porque ela quase os convenceu que não tem nada e apenas quer viver sem o menos suporte pra sair de casa, ela não se acha doente, tem raiva de mim e da irmã, acha que temos ciumes da forma como quer viver a vida, quase como uma mochileira, não quer ajuda, acha que apenas queremos tomar conta de sua vida, quando na verdade por ela já estaria quase como uma indigente, suja, mal cuidada e sem dormir direito a noite, se alimenta mal e tem pensamentos inadequados, não sei como agir com ela e nem o que será de nossa familia com esse desequilibrio todo pois está nos afetando a todos…Preciso orientação urgente! Desde já agradeço.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Eliana, segue o link de uma de nossas matérias com informações para você: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/esquizofrenia/pacientes-esquizofrenia-precisam-internados
Abraços.

milena

Faz alguns anos que tenho dificuldades de me relacionar com minha família, ao me expressar as minhas respostas são 90% sentimento ao invés de razão , parece que tem duas pessoas pensando ao mesmo tempo e por mais que eu queira ser diferente eu não consigo ! Tudo me irrita, qualquer confronto eu levo para o lado pessoal parece que todos me odeiam. Meu pai tem esquizofrenia por mais eu eu sei a situação não aceito ser igual a ele . E faz tempo que vivo em tempo não muito real, não raciocino direito, não sei o que fazer e não quero ser igual a ele o resto da vida . .

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Milena, primeiramente precisa se saber se você tem algum distúrbio, caso tenho qual é esse distúrbio, não adianta ficar sofrendo por antecedência ok, marque uma consulta e converse com calma com o médico, esclareça todas as sua dúvidas a respeito, os tratamentos evoluíram muito não tenha medo. Abraço.

Morgania

Minha mãe sofre de esquisofrenia há mais de de 25 anos, agora ela esta com 52 anos, e a cada ano que passa, esta mais dificil controlar a doença..ela foge, não aceita os medicamentos..e o ambiente em que ela mora, não e muito tranquilo..tenhonuma irmã de 32 anos que mora com ela e seus 4 filhos, em uma pequena casa, e eles sobrevivem do auxilio doença da minha mãe, eu faço o acompanhamento dela com medicos e tenho tentado manter os medicamentos em dia, mas nem sempre funciona..pois trabalho e moro em outro bairro, não consigo estar na casa dela todos os dias..O pior e que agora a minha irmã esta apresentando os sintomas da esquisofrenia, fala desconexa, perseguiçao, entre outros..uma das filhas da minha irmã, uma adolescente de 15 anos, ja teve dois surtos de sintomas pareçidos com a esquisofrenia..em um deles, ela precisou ficar internada por duas semanas, no setor psiquiatrico do hospital Infantil,do meu municipio…O mais complicado e que no Estado que moro, não temos mais clinicas de internaçao para esquisofrenicos publicas, a ultima foi interditada, por maus tratos e denuncias de mortes..Estou desesperada sem saber oque fazer, me sinto impotente…3 pessoas da mesma Familia, com o mesmo problema, convivendo no mesmo ambiente..em situaçao precarias..isso td envolvendo mais dois adolescentes e um bêbe de 4 meses..Já proucurei o Cras, mas eles nada fazem..por favor!!!me orientem..

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.