Quais são os indícios da esquizofrenia na adolescência?


  • +A
  • -A

A esquizofrenia é uma doença que pode começar a se manifestar antes mesmo da fase adulta, ainda na adolescência. O principal indício a ser observado como possível sintoma é o isolamento social, mas outros comportamentos fora do comum também ajudam a identificar o quadro, tais como queda no rendimento escolar, sensação de perseguição e humor deprimido.

Sinais de esquizofrenia em adolescentes


“Na adolescência, é importante ter atenção com a esquizofrenia, especialmente quando há alterações comportamentais. Estas podem ter um aparecimento mais lento em relação a pacientes adultos, com surgimento de desleixo com a aparência, isolamento social e alterações de sono. Sintomas psicóticos, como fala desconexa e sensação de perseguição também devem ser considerados como sinais de alerta”, destaca a psiquiatra Luciana Staut.

As alucinações também podem aparecer na adolescência como sintoma de esquizofrenia. Elas podem ser auditivas (ouvir coisas que ninguém mais ouve e interagir com as “vozes”), visuais (ver pessoas, bichos ou outras coisas que ninguém mais vê), olfativas, dentre outras. “Períodos de irritabilidade ou agressividade também podem surgir, mas isso não é regra. Muitas vezes a agressividade surge em resposta aos sintomas psicóticos ou à sensação de perseguição e ameaça”.

Esquizofrenia em adolescentes traz mais dificuldades


Segundo a especialista, as dificuldades são maiores quando a doença se manifesta ainda na adolescência. Isso ocorre por inúmeros fatores, como a alteração comportamental que pode se manifestar com a patologia, a dificuldade em se manter no ambiente escolar para concluir estudos e o maior isolamento social associado ao quadro. Além da questão comportamental, deve-se levar em conta que o cérebro do adolescente ainda não está completamente desenvolvido.

“Com o advento da doença, o processo de desenvolvimento do adolescente também pode ser afetado, levando a um declínio cognitivo e agravando ainda mais os sintomas. Isso faz com que o adolescente fique mais propenso a não ter sua autonomia na vida adulta, tornando-se dependente da família e dos serviços de saúde”.

Dra. Luciana Cristina Gulelmo Staut é psiquiatra, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e atende em Cuiabá (MT). CRM-MT: 6734

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

17 comentários para "Quais são os indícios da esquizofrenia na adolescência?"

Luciana Cristina Fernandes Freire

Bom dia, Dra. Luciana!A filha do meu esposo está com 15 anos de idade possui laudo de esquizofrenia. desde muito pequena ela apresentava dificuldades na aprendizagem, mas até os 12 anos de idade essa era a única dificuldade da Luana. Aos 12 anos ela teve uma crise de ausência, ficando por mais ou menos 15 dias catatônica. Ela precisou ser hospitalizada, pois não se alimentava, não dormia, não urinava e nem evacuava. Enquanto internada fez vários exames, mas nenhum constatou alguma alteração. Um ano depois ela teve outra crise, precisando ser novamente hospitalizada. Hoje ela usa alguns medicamentos para que não volte a ter crises, mas apresenta-se muito sonolenta. Não quer mais ir a escola. Gostaria de saber se existe alguma outra doença ou transtorno que apresentem esse quadro, pois temos o receio de não estarmos ajudando de acordo com a sua necessidade.Agradeço por sua atenção.Abraço!Luciana Cristina Fernandes Freire

Iva dos Santos Paes Lemes

Olá doutora o marido da minha prima e esquizofrênico , e o filho deles adolescente , é um jovem muito complicado , anti social,não sai de casa , é só no computador jogando , muito magro ,tem a ver com a doença do pai? É hereditária?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Iva, o fator genético exerce forte influência. Como afirma a psiquiatra Luciana Staut: “Isso significa que o fato de ter algum familiar com esquizofrenia aumenta o risco para o desenvolvimento do quadro em outros familiares”. No entanto, a médica acredita que é muito importante frisar que ter um parente com este transtorno não faz com que outro familiar, necessariamente, tenha a doença; pois apesar de o fator genético ser um dos componentes envolvidos no surgimento da esquizofrenia, existem também outros fatores que devem ser considerados.
Os parentes devem ficar muito atentos, principalmente, em casos de mudanças abruptas de comportamento como episódios de agressividade, isolamento social e desconfiança excessiva, inclusive com pessoas próximas. Caso estes aspectos sejam notados, é importante procurar o atendimento médico para uma avaliação. Abraços.

Estela Fagundes Martins

OLá na família do meu pai tem historico de esquizofrenia o avô o tio e um irmão se mataram devido a isso um sobrinho do meu pai tem essa doença eu corro risco de ter essa doença. ?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Estela, o fator genético exerce forte influência. Como afirma a psiquiatra Luciana Staut: “Isso significa que o fato de ter algum familiar com esquizofrenia aumenta o risco para o desenvolvimento do quadro em outros familiares”. No entanto, a médica acredita que é muito importante frisar que ter um parente com este transtorno não faz com que outro familiar, necessariamente, tenha a doença; pois apesar de o fator genético ser um dos componentes envolvidos no surgimento da esquizofrenia, existem também outros fatores que devem ser considerados.
Os parentes devem ficar muito atentos, principalmente, em casos de mudanças abruptas de comportamento como episódios de agressividade, isolamento social e desconfiança excessiva, inclusive com pessoas próximas. Caso estes aspectos sejam notados, é importante procurar o atendimento médico para uma avaliação. Abraços.

Graça.

Olá, o filho da minha prima em primeiro grau decapitou a própria mãe com golpe de facão durante uma crise, hoje o mesmo vive em um manicômio judiciário. Na família existe outros casos da doença, que cuidados deve ser tomados.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Graça, de acordo com o psiquiatra Dr. Alexandre Proença, durante a crise de esquizofrenia o paciente pode adotar um comportamento agitado, hostil e até agressivo, representando um risco para sua própria vida e para outras pessoas. Durante um surto, frequentemente, os esquizofrênicos acreditam que estão sendo perseguidos e ameaçados por pessoas ou seres que não existem. Devido à perda da noção de realidade, é importante que amigos, familiares e pessoas que estiverem próximas não confrontem o paciente. O nível das alterações provocadas pela doença fará com que o esquizofrênico acredite veementemente em seus delírios e alucinações. O melhor a fazer nessas horas é manter a calma, tentar tranquilizá-lo e procurar o atendimento médico rapidamente. Abraços.

katagu

então prefiro ter pra sempre, vejo uma garota linda, escuto uma voz doce dizendo meu nome, sinto cheiro de um perfume que me faz lembrar de coisas boas que nunca aconteceram sinto toques e abraços que me acalma quando estou com medo, com raiva ou triste

Valdirene da Nóbrega Santos

Minha irmã de 35 anos já tinha uma patologia de deficiência mental e ainda desenvolveu esquizofrenia.Ela toma medicamentos controlados mas msm assim vê coisas ou pessoas fala com elas como se fosse gente falando com ela e dorme demais,não tem noção de hrs e não faz nd o dia inteiro.Nem sai de casa,não se movimenta,fica sentada o dia td.Isso faz parte dessa doença tbm?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Valdirene, é importante que ele faça uma acompanhamento periódico com o psiquiatra, assim ele poderá reavaliar o tratamento e esclarecer as dúvidas dos familiares. Abraços.

Gliciana

Uma pessoa esquizofrênica consegue fingir sobre algum sentimento? Consegue mentir? Ou manipular outra pessoa?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Gliciana, segue o link de uma de nossas matérias com informações para você:
https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/esquizofrenia/como-lidar-com-alguem-que-sofra-de-esquizofrenia
Abraços.

Maira

Boa noite, gostaria de saber se agressividade e a falta de obediência com os pais desde os 07 anos podem ser sintomas de esquisofrenia? Digo isso porque meu filho desde os 07 anos apresenta os quadros que descrevi, levei ele a psicólogo e até neurologista e nada foi constatado. De uns tempos pra cá vem apresentando traços de depressão e sempre quando é confrontado ele fica nervoso. Isso sempre foi pior comigo porque ele não tem contato com o pai. Me sinto muito culpada , acabo sempre deixando ele fazer o que quer porque senão ele grita e fica agressivo a ponto de quase me bater….

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maira, segue o link de uma de nossas matérias com informações para você:
https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/esquizofrenia/possivel-sinais-esquizofrenia-infancia
Abraços.

Evangelina Caetano

Meu filho Lucas eu não sei como falar, dou velo como está. Ele sempre foi difícil desde pequeno . muito inteligente, sempre passou de ano sem , precisa estudar estudou sempre em escola particular. Até terminar o 1 grau depois em 2015 quando foi para 2 grau em escola pública . Parou passou para a Faetec depois para o Pedro segundo! Não consegui terminar para sempre no meio , vive num quarto sozinho tem poucos amigos não cuida da Aparecida ! Saia as vezes comigo ! Este ano está completo 18 em maio já ouvi dizer que tinha Asperger ! Por ser inteligente. ! Mas como tem caso na família que tem esquizofrenia eu não sem o que pensa conversar muito bem ! Levo pscicologo ! Mas não fica !

Jaqueline

Oi meu filho tem 14 anos e desse jeito não gosta de sai na rua tudo irrita ele gosta de fica casa só no computador ficou 2 anos só em casa agora começou ir a escola mais tem 2 semana que não quer sai de casa e muito magro ruim pra come não gosta de fazer higiene ja levei no médico pisciquiatra ele disse que parecia tod mais ele não é mais agressivo sempre igual era só não gosta de viver em sociedade ate em casa não gosta que vá ao quarto dele

Luciana

Antes a gente nem quase ouvia falar de doenças mentais, mas parece que estamos vivendo um surto de doenças psiquiátricas, tenho muito medo pelos meus filhos, vejo meu filho caçula 8 anos com tendências agressivas e pouco aceita intervenção quando nervoso…parece uma explosão de raiva, principalmente quando contrariado…temo que no futuro possa ter algum problema psiquiátrico… Já li reportagem sobre crianças esquizofrênica e não é tão facil fechar um diagnostico.. Vivemos num mal do século.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.