Como o médico analisa o risco de o paciente sofrer uma fratura óssea?

  • +A
  • -A

A osteoporose é uma doença que afeta pessoas a partir da meia-idade, especialmente as mulheres, provocando uma perda progressiva da massa óssea. Como consequência, essa condição deixa os ossos fracos, podendo uma causar fratura óssea. O ortopedista Paulo Kanaji explica como os profissionais da área avaliam os riscos de um paciente com osteoporose fraturar um osso. 

Capacidade do idoso de se equilibrar influencia risco de fratura óssea


“Durante o processo de envelhecimento biológico, não apenas o osso, mas todas as estruturas componentes do aparelho locomotor são atingidas, ocorrendo alterações na estrutura óssea, nos músculos, nas articulações e nos tendões, nas várias regiões do organismo”, afirma o médico. 

Segundo o especialista, existem vários fatores de risco identificados como possíveis causadores de quedas em pacientes idosos e que favorecem uma fratura óssea: déficit visual e auditivo, alteração da marcha, equilíbrio, déficit cognitivo, uso de medicamentos, particularmente cardiovasculares e psicotrópicos, doenças degenerativas das articulações, fraqueza muscular e demências são alguns exemplos. 

É possível diminuir o risco de fraturas ósseas?


A partir da análise de risco, o médico deverá orientar o paciente e os familiares sobre o que fazer para evitar uma fratura óssea. “Os aspectos sociais e
cuidados com o ambiente dos idosos são fundamentais para diminuir os riscos de queda e, consequentemente, o risco de fraturas. A ideia de proporcionar um ambiente físico seguro ao idoso é extremamente importante para lhe garantir qualidade de vida e independência funcional”, destaca Dr. Kanaji. 

Para isso, é importante instalar pisos antiderrapantes e barras de apoio no banheiro, corrimãos nas escadas e dar preferência a móveis com cantos arredondados. Outra ação destacada pelo ortopedista envolve a programação de ações educativas e preventivas, como fazer exercícios físicos, o que ajuda a fortalecer os ossos e os músculos e, consequentemente, reduz o número de idosos internados por fratura. 

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Paulo Kanaji

Dr. Paulo Kanaji

Ortopedia e Traumatologia

CRM: 113296 / SP

TAGS
ossos
osteoporose

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Como o médico analisa o risco de o paciente sofrer uma fratura óssea?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.