Com combinação de remédios, aposentada controla transtorno bipolar e melhora qualidade de vida


  • +A
  • -A
Imagem do post Com combinação de remédios, aposentada controla transtorno bipolar e melhora qualidade de vida

O transtorno bipolar se caracteriza pela alternância de dois estágios mentais diferentes, a depressão e a mania, este último caracterizado por um estado de euforia exacerbada. O controle do quadro depende da imersão em tratamento adequado, no qual o uso de medicamentos antipsicóticos é primordial, associado com outros remédios.   

Função dos antipsicóticos no tratamento do transtorno bipolar

 

Ao ser diagnosticada com bipolaridade tipo 2 há cerca de quatro anos, Esmeralda de A.C., de 55 anos, que vive em Ribeirão Pires (SP), iniciou o tratamento medicamentoso com dois antipsicóticos e um ansiolítico. “O que mais me incomodava era a depressão, insônia e irritabilidade. Isso atrapalhava demais minha vida, tanto no trabalho quanto nas relações pessoais”, afirma.

Segundo o psiquiatra Marcelo Calcagno, os antipsicóticos são fundamentais para controlar sintomas como alucinações e delírios, ajudando o pensamento a ficar “mais na realidade”. Auxiliam ainda na ação de antidepressivos e na amenização de outros sinais, como agitação psicomotora, agressividade e impulsividade. “Também podem atuar como reguladores de humor e controlar tiques motores e vocais”, completa o especialista.

Adequação dos medicamentos ao longo do tratamento

 

Depois que iniciou o tratamento, os sintomas melhoraram bastante, as crises de depressão não voltaram a incomodar e o quadro no geral se equilibrou. Atualmente, Esmeralda usa apenas um antipsicótico em conjunto com um estabilizador de humor e um antidepressivo.

“Meu médico atual que tirou o outro antipsicótico que eu tomava, porque achava desnecessário usar mais de um remédio desse tipo. Ele também tirou o ansiolítico que eu usava antigamente, substituindo pelo estabilizador de humor. Gosto bastante dele e do médico que me diagnosticou há anos atrás”, completa Esmeralda.

Dr. Marcelo Calcagno Reinhardt é formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atua em Florianópolis (SC). CRM-SC: 10573

Foto: Shutterstock

TAGS
psicologico
superacao
transtorno-bipolar

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

3 comentários para "Com combinação de remédios, aposentada controla transtorno bipolar e melhora qualidade de vida"

ricardo

também sou bipolar, ha 13 anos, e somente agora estabilizei. eu gostaria de dar meu depoimento.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Ricardo, ficamos satisfeitos que você conseguiu estabilizar o problema. Entraremos em contato para falarmos sobre o depoimento. Abraços

Marcia

Há 2 anos faço tratamento e não adapto a nenhum estabilizador de humor já tomei lítio tomei vários mas nenhum. Deu certo qual deu certo pra vc?

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.