O que é o transtorno afetivo bipolar?


  • +A
  • -A
Imagem do post O que é o transtorno afetivo bipolar?

O transtorno afetivo bipolar é uma complicação mental que consiste em oscilações incomuns no humor do paciente. Ele apresenta flutuações entre dois extremos, que são a depressão e a mania. A depressão neste transtorno não difere do que já se conhece. Cursa com tristeza, prostração, isolamento, ausência de prazer etc. Já a mania se caracteriza, principalmente, pela euforia exacerbada.

 

Principais sintomas do transtorno afetivo bipolar

 

“O transtorno bipolar geralmente aparece no final da adolescência ou início da vida adulta. A maior parte dos casos se inicia antes dos 25 anos. No entanto, algumas pessoas apresentam seus primeiros sintomas durante a infância e outras só vão manifestar os sintomas posteriormente. Os episódios podem ser mistos (mistura dos sintomas das fases de depressão e de mania), assim como o episódio de mania pode se apresentar de forma mais leve (hipomania)”, informa a psiquiatra Cynthia Guedes.

O polo depressivo tem como sintomas a tristeza, falta de prazer nas atividades do dia a dia, dificuldade de concentração, esquecimentos, isolamento social, pessimismo, sentimento de culpa e fracasso, alterações de apetite e de peso, diminuição do desejo sexual, alteração do sono e pensamentos de suicídio. “Já o polo da mania está ligado à euforia ou irritabilidade. O paciente sente mais energia, tem o pensamento acelerado, aumento da auto-estima, fala rápida, impulsividade, comportamento inadequado”, explica Cynthia.

 

Fatores de risco e tratamento do transtorno bipolar

 

Atualmente o que se sabe é que não existe uma causa única para o desenvolvimento do transtorno bipolar. Muitos fatores parecem contribuir, como fatores genéticos e ambientais. “Crianças com um dos pais ou irmãos portadores de transtorno bipolar têm mais chance de desenvolver a doença, por exemplo. No entanto, ainda assim é raro que elas venham a desenvolver esse transtorno”, afirma a psiquiatra.

O objetivo  principal do tratamento é evitar as recaídas ao longo da vida. Para isso, deve ser feito um trabalho contínuo com o paciente para identificação precoce dos sintomas e intervenção rápida caso seja observado algum indício de novo episódio. “As medicações mais utilizadas são os estabilizadores de humor. Em alguns casos, também são necessários antidepressivos e antipsicóticos”, completa Cynthia.

 

Dra. Cynthia Guedes Alvim é psiquiatra, especialista pela ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). Atua em Belo Horizonte e Santa Luzia/MG. CRM-MG: 49.676. – Site oficial

 

Foto: Shutterstock

TAGS
psicologico
transtorno-bipolar

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "O que é o transtorno afetivo bipolar?"

Francine Gois

Fui diagnosticada com transtorno bipolar á mais de 10 anos, primeiro veio a depressão, seguida do síndrome do pânico, o qual venci com medicamentos, mas a depressão e os episódios de euforia, com muita impulsividade e manias, continuaram, desenvolvi tbm a fibromialgia onde tenho crises se a depressão vem, hoje hojeo as medicações duloxetina, Depakene, ciclobenzaprina, e uma fórmula para as dores. Mas com tudo ainda tenho altos e baixos, uma palavra muitas vezes pode acabar com meu humor, com meus dias… Muito bom esse programa, tira dúvidas e trás muitas informações q as vezes os médicos não nos trazem.

Cuidados Pela Vida

Oi Francine, ficamos felizes que você esteja gostando! Desejamos sucesso em seu tratamento. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.