Uma pessoa pode ter esquizofrenia e depressão ao mesmo tempo?

  • +A
  • -A

Um paciente pode apresentar um quadro misto de transtornos mentais, o que é bastante comum, envolvendo, por exemplo, esquizofrenia e depressão. Essa associação de duas doenças e seus respectivos sintomas exige que os tratamentos específicos de cada distúrbio sejam realizados ao mesmo tempo.

 

Sintomas de esquizofrenia e depressão

 

“É possível que uma pessoa tenha esquizofrenia e depressão ao mesmo tempo”, afirma a psiquiatra Érika Mendonça. Segundo a médica, para que se tenha o diagnóstico de esquizofrenia e depressão em um mesmo paciente, é necessário que se observe a manifestação de, ao menos, um dos principais sintomas de cada transtorno.

“Os critérios diagnósticos para esquizofrenia são definidos com, pelo menos, um dos seguintes sintomas: delírios, alucinações, desorganização do pensamento e do comportamento, e sintomas negativos, como expressão emocional diminuída, avolição e isolamento social”, afirma a especialista. Já os da depressão são humor deprimido (sentimento de tristeza, vazio, desesperança) e perda de interesse ou prazer em todas ou quase todas as atividades na maior parte do dia e em quase todos os dias.

 

Ter esquizofrenia e depressão ao mesmo tempo dificulta tratamento

 

O fato de dois transtornos estarem em curso ao mesmo tempo pode causar uma maior dificuldade para tratar os sintomas. “Quando há comorbidade (mais de um transtorno ao mesmo tempo), o quadro é considerado mais grave, com um pior prognóstico. Neste caso, por exemplo, o desânimo e a falta de esperança da depressão podem atrapalhar a adesão do paciente ao tratamento do quadro psicótico, com uso incorreto das medicações e faltas à psicoterapia”, alerta Dra. Érika.

O tratamento nos casos mistos de transtornos mentais deve ser feito com base no uso de medicações específicas para cada uma das condições. No quadro de esquizofrenia, os antipsicóticos são os remédios mais utilizados, enquanto os antidepressivos são a principal opção para controlar os sintomas depressivos.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Érika Mendonça de Morais

Dra. Érika Mendonça de Morais

Psiquiatria

CRM: 124933 / SP

TAGS
depressao
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

25 comentários para "Uma pessoa pode ter esquizofrenia e depressão ao mesmo tempo?"

Denilze Malcher

Bom dia.Gostaria de saber se uma pessoa com depressão que começou o tratamento pode trabalhar. No caso está desempregado e receio que não consiga trabalhar num novo serviço.A depressão está bem alta e começou a tomar remédio.Grata

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Denilze, há diversos pontos que precisam ser levados em consideração. É importante que o paciente primeiramente se sinta bem, e à vontade em seu ambiente de trabalho. Outro ponto importante é o apoio dos colegas e superiores, que são vitais para sua recuperação. O funcionário com depressão pode acabar afetando sua vida profissional devido aos sintomas de esgotamento físico e mental impostos pela depressão. Por isso é importante que o médico avalie o estado do paciente em conjunto com a família, antes de tomar qualquer decisão. Abraços.

Laura

Boa noite! Tenho uma filha com 45anos, foi casada por 26 anos, entre separações e voltas e muitas confusões…Há 9 meses que está só e agora vivendo na minha casa…estou tendo a oportunidade de conviver bem de perto e percebendo seu desequilíbrio emocional…estou pensando seriamente que ela edtá com essa síndrome de Borderline, os mesmos traços, a impulsividade e at

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Laura, a família exerce papel fundamental para a melhora do paciente. Se você acha que sua filha apresenta os sintomas da doença, é fundamental que você converse com ela sobre a importância de iniciar um tratamento psiquiátrico, se for necessário. Até logo!

agostinho queiroz marques dos santos

muito bom. adora essas dicas e ajudam muito. sou medico e tambem tenho problemas com depressao ansiedade etc. mando sempre estes artigos via wzp para pacientes e amigosobrigado. sao gotas de otimismo tambem.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Agostinho, somos gratos por ter a oportunidade de lhe ajudar. Esperamos poder continuar trazendo boas informações e dicas à vocês. Abraços!

Francisco Samarone Brito Xavier

Comecei a ter alucinações psicoses sensação que eu estava sendo filmado não aderi ao tratamento esurtei esquizofrnia indiferenciada Francisco Samarone Brito Xavier Camocim CE qual o melhor medicamentos

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Francisco. Imaginamos que seja difícil a situação que esta passando. É importante que adote ao tratamento, e siga todos os cuidados necessários, pois o acompanhamento de um especialista é indispensável. Embora não exista cura, muitas pessoas com esquizofrenia podem levar uma vida produtiva e satisfatória com o tratamento adequado. A recuperação, pode torna-se possível através de uma variedade de serviços, incluindo programas de medicação e reabilitação. Os medicamentos, só podem ser indicados e supervisionados por um especialista. Estimamos melhoras ao senhor. Abraços!

Maria zenira Marques de Alcântara

Oi eu n sei mais tem dia q eu tou bem e direpente eu fico muito nervosa muita dispneia, enxaqueca, tremuras,bantimentos acelerado falei pra o medico e ele mim receitou antidepressivo tomei fiquei um tempo melhor mais assim que acabou os medicamentos no primeiro nervoso que passei voltou pior, meu esposo diz que estou loca com Pantinho e acabo ficando poior que ja estou

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Maria. Uma boa opção é fazer um acompanhamento psicoterapêutico, que alinhado aos medicamentos, é crucial no tratamento para obter bons resultados. Consulte o médico e informe a ele sobre esses ocorridos, assim ele poderá fazer indicações e até alterações, afim de melhorar os resultados do tratamento. Torcemos por você! Até breve.

Claudia Cristina Balbino

Meu irmão tem F 20 paranoide F 33.2 e também F 42.2. Ele participa do CAPS e tb. passa ´por dois psiquiatra, um todo o mês e outro a cada seis meses. Ele é aposentado por invalidez e tem 53 anos de idade. A pergunta é : é comum ter todos estes CID 10 ? Ele começou a ter problemas aos 21 anos, com TOC e hoje ele tem estes CID 10. Obrigada. Na RM apareceu : Persistência do Cavum Cergae, variante da normalidade e áreas de alteração de sinal da substância branca de ambos hemisféricos cerebrais, relacionada à gliose/rarefação da mielina devido microangiopatia. O médico disse que é normal. Mais eu pesquisei e isto pode ocorrer mais em pessoas com problemas psiquicos. Deus abençoe!!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Claudia. É possível que o paciente apresente um quadro combinado de transtornos mentais, por exemplo, envolvendo esquizofrenia e depressão, o que é bastante comum. A aparição dessas duas doenças em conjunto, necessita que o tratamento seja feito para os dois transtornos ao mesmo tempo. Desejamos melhoras ao seu irmão. Até logo.

Claudia Cristina Balbino

Meu irmão é diagnosticado com esquizofrenia paranoide, F 33.2 e F 42.2 é possível isto ? Ele tem 53 anos e teve seu primeiro diagnostico aos 21 anos F 42.2. Ele é tratado a anos e hoje ele é aposentado porO que invalidez. Ele fez uma (RM) e apareceu : Persistência do cavum vergae, variante da normalidade e áreas de alteração de sinal da substância branca de ambos os hemisférios cerebrais devido à gliose/ microangiopatia. O médico disse ser normal, mais eu fiz várias pesquisas de especialistas que dizem que estás manifestações são comum em pessoas que tem algum problema psíquico como a esquizofrenia entre outras. O que acham sobre isso. Obrigada. meu e-mail é clautricolinda14@hotmail.com

Claudia Cristina Balbina

Bom dia. Tenho mais uma dúvida. Psicose. Diagnóstico diferencial com quadro orgânico o que é ? É uma doença orgânica ou não ? Obrigada. Fiquem com Deus!!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Claudia. De acordo com o CID 10, um transtorno com origem orgânica, é aquele em que existe uma lesão cerebral ou outro comprometimento que leve a uma disfunção cerebral. Para mais informações a respeito, recomendamos que retorne ao médico, com uma consulta presencial, ele será capaz de responder as suas questões da melhor forma. Torcemos por seu irmão. Até breve.

Claudia Cristina Balbino

Bom dia. Meu irmão tem esquizofrenia paranoide, F 33.2 e F 42.2. Ele fez (RM). Tenho uma dúvida. Veio escrito entre outras coisas a seguinte coisa: DADOS CLÍNICOS : Psicose.Diagnóstico diferencial com quadro orgânico. O que isto é ? A doença é orgânica ou é um termo médico. Obrigada. Fica com Deus!!

iamnone

tenho uma irmão esquizofrenica que tem uma paranoia com os vizinhos por que meu pai traiu minha mãe com uma vizinha faz uns 30 anos atrás… até agora ela implica com o predio inteiro, grita xingamentos, toca um alarme, bate martelo de madrugada, é um filme de terror. desde pequena sempre agrediu a mim, minha mãe, brigava com meu pai mano a mano… quebrou o braço da minha mãe, deixou o olho dela roxo… eu não podia sair pra trabalhar, viajar, ter namorado que ela infernizava tudo e a todos, nunca consegui sair de casa pois tinha medo que matasse minha mãe… ela mesm a pediu pra mim ficar com ela…. até que um dia ela conseguiu surtar e minha mãe teve um enfarte.. agora eu e minha tia temos que aguentar as loucuras dela, tive que mandar meus filhos embora pra não presenciarem essas maluquices… ela toma remedio mas bebe alcool e fuma, acho que os remedios não fazem mais tanto efeito… ela tem pressão alta, hiv, as vezes torço pra que se vá….

Joeuma Márcia De Lima Silva

Boa noite doutora, tenho um namorado e ele tem escroserfinia, F205 apresenta tranquilidade, é tranqüilo, calmo, nunca foi agressivo. Tem anos que o conheço, mas ele se tranca, ñ tem muito assunto, mas é muito atencioso com todos a sua volta, porém ñ seu como lidar com ele quando se isola. Ele conversa sempre me perguntando o que eu tenho para falar para ele. As vezes já ñ sei o.que dizer ou perguntar a ele, como devo agir em casos de isolamento? me afasto ou mantenho a discrição e deixo passar o estágio?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Joeuma. O apoio da família e amigos é muito importante durante o tratamento da esquizofrenia. Seria interessante conversar com o seu namorado e observar a reação e opinião dele durante as crises. Se possível o acompanhe em uma consulta ao psiquiatra e converse com o médico. Ele poderá orientá-la sobre a melhor forma de agir nesses momentos. Até breve!

SonivAl pereira gomed

Minha neta tem 12 anos.sou viuvo há ,,3,anos. Ela me disse que tá ouvindo vozes. E estudiosa inteligente. O pai dela meu filho tá divorciando da dA mãe. Ela e muito chegada ao pai..Acontece que eu estou preocupado com isso.Me ajudem sou de Cabo frio.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Sonival. Segundo especialistas, é mais comum em adultos, a esquizofrenia é uma doença que dificilmente se manifesta em crianças, mas ainda assim existem casos. É importante observar o comportamento da sua neta, e realizar uma consulta com o especialista, pois cabe ao médico a tarefa de analisar o quadro e fazer o diagnóstico de forma segura, se necessário. Sugerimos essa leitura com mais informações: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/ansiedade/esquizofrenia-pode-se-manifestar-durante-infancia Até breve!

Dorcas

A esquizofrenia pode afetar a parte cognitiva. ? A pessoa da minha família apresentou sintomas na fase de 13 /14 anos, tem depressão tbm, embora o diagnóstico ainda não esteja fechado como esquizofrenia . Perdeu o ano letivo de 2019. Sinto muita tristeza ao saber de uma doença grave, num adolescente. Ele engordou muito e está apresentando esteatose, glicemia, colesterol, triglicérides, tudo alterado! Existe tratamento que não tenha essas consequências, ou seja, efeitos colaterais. Os remédios são de alta dosagem e são vários!

Silvia

Boa tarde. Meu filho de 33 anos está com quadro de sindrome do panico e depressão….gostaria de saber se a esquizofrenia é uma doença que se nasce com ela ou se adquire ao longo dos anos? Ele não tem alucinações nem surtos, somente está muito estressado com a pandemia, tudo quer limpar e acha que está infectado, envolve tb medo de sair de casa mas tudo por conta da doença, ele pode ter adquirido a esquizofrenia? Como diagnosticar, diferenciar, neste caso?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Silvia. A psiquiatra Erika Mendonça esclarece que “Assim como em outros transtornos mentais, fatores genéticos e ambientais parecem desempenhar um papel na etiologia da esquizofrenia”, além disso afirma que, pessoas com um familiar de primeiro grau (irmãos ou pais) que tenham o diagnóstico de esquizofrenia possuem uma chance 10 vezes maior de terem o transtorno. “Parece que há uma combinação de vários genes que predispõem a esquizofrenia, sendo apenas alguns conhecidos. É importante ressaltar que são genes associados a doença e não causadores dela”. Há também a esquizofrenia desenvolvida associada ao uso de cigarro durante a gestação, baixo peso ao nascer e hipóxia (falta de oxigênio) durante o parto. Más condições socioeconômicas também parecem predispor à esquizofrenia, assim como viver em áreas urbanas. Indicamos que leia a seguinte matéria: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/esquizofrenia/esquizofrenia-terceira-idade-jovem. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.