Quando um médico pode prescrever um antidepressivo?


  • +A
  • -A

Os antidepressivos são utilizados para controlar os níveis dos neurotransmissores no cérebro e, assim, fazem parte do tratamento da depressão. Em boa parte dos casos da doença, o uso dessas medicações é necessário para controlar os sintomas e para que você possa viver bem novamente. No entanto, seu médico pode indicar um antidepressivo para outros problemas de saúde, além da depressão.

TOC e insônia podem ser tratados com antidepressivos


“Os medicamentos antidepressivos podem ser utilizados não apenas em casos de depressão, mas em quadros ansiosos, síndrome do pânico,
transtorno obsessivo compulsivo, alguns quadros de insônia, transtornos alimentares e em uso ou abuso de substâncias, por exemplo”, afirma a psiquiatra Luciana Staut.

De acordo com a especialista, o seu médico deverá prescrevê-los quando observar a necessidade de usá-los em seu paciente. “Em caso de sintomas leves, apenas psicoterapia e atividade física podem ser suficientes para a melhora. Já nos quadros moderados e graves, em geral, o uso de medicações se faz necessário, até mesmo para que a melhora ocorra de forma mais acelerada”, explica a profissional.

Para uma ação eficaz, uso de antidepressivos não deve ser interrompido


Depois do diagnóstico e da prescrição, é importante que você
use o antidepressivo de maneira correta, o que é crucial para o funcionamento adequado do tratamento. “Como eles agem equilibrando neurotransmissores, necessitam da dosagem diária e de um período recomendado pelo médico para que tenhamos a resposta esperada. Caso o uso seja esporádico, não haverá benefícios”, alerta a psiquiatra.

Não adianta, por exemplo, tomar o antidepressivo apenas no momento em que você estiver se sentindo mais triste. O mecanismo de ação do medicamento demanda um tempo mínimo de uso para fazer efeito, assim como um uso contínuo para manter a melhora. O efeito terapêutico, segundo Luciana, aparecerá somente depois de sete a 15 dias de uso.

Dra. Luciana Cristina Gulelmo Staut é psiquiatra, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), membro da Associação Brasileira de Psiquiatria e atende em Cuiabá (MT). CRM-MT: 6734

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Luciana Staut

Dra. Luciana Staut

Psiquiatria

CRM: 6734 / MT

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

30 comentários para "Quando um médico pode prescrever um antidepressivo?"

Fabiana

Fui ao neuro ( psiquiatra) para falar das dores que sentia por todo o corpo.Sem muitas perguntas me passou Duolexitina 60 mg e mandou retornar em 30 dias.No retorno não havendo melhoras me receitou Lyrica!!! O diagnóstico foi fibromialgia.Tenho espondilose incipiente e protusão discal , será que estava correto em falar fibromialgia?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Fabiana, a fibromialgia é uma síndrome em que a pessoa sente dores por todo o corpo durante longos períodos, com sensibilidade nas articulações, nos músculos, nos tendões e em outros tecidos. Devido estar com dores há muito tempo, a musculatura fica comprometida e, consequentemente, a sustentação também é alterada, fazendo com o que a pessoa adquira maus hábitos posturais, tornando-a propensa a desenvolver outras patologias. Por isso o tratamento e acompanhamento médico é importante. Abraços.

dominique klingelfuss triches

gostaria que incluíssem o deller no programa

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Dominique, registramos sua sugestão. Abraços.

Cláudia fernandes

Boa tarde estou com depressão fui afastada do trabalho por 15 dias por um psiquiatra estou com desânimo para nada não tomo mais banho não me arrumo mais choro por qualquer coisa e fico o dia todo achando um jeito para me matar já me joguei até em frente ao trem não conseguia dormir sem forças nem para dobrar uma roupa é como se meu corpo sentisse que está com cimento em cima muita moleza no corpo por esse motivo meu marido me abandonou pois disse que não suportava mais essa situação é sabem qual remédio meu psiquiatra receitou?somente diazepam está certo isso?grata

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Cláudia, o psiquiatra é habilitado para tratar essa patologia. Não desista, inicie o tratamento prescrito pelo seu médico para que você comece a perceber melhoras e volte a ter vontade de viver. Tente também praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Maria Terezinha de Oliveira

Gostei muito do material sobre antidepressivos, aliás gosto de todos, leio todos que chegam para mim é muito instrutivo.Obrigada.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria Terezinha, ficamos felizes que tenha gostado. Continue por aqui para ter acesso a essas e outras informações. Desejamos sucesso em seu tratamento. Abraços.

Maria Helena

Há muitos anos trato de depressão. Começou com Insônia, chorava muito, pedia prá morrer e, às vezes, saia andando sem rumo.Ficava muito irritada, gritava muito com meus filhos que ainda eram crianças e, por fim, fui ficando como um Robô.Não conseguia mais nem fazer compras de Supermercados, feiras, etc…Saia prá trabalhar e, no meio do caminho, dentro do ônibus, me esquecia pra onde eu estava indo.Muitas das vezes passava do ponto onde tinha que descer porque não conseguia me lembrar.Me esquecia também de olhar o sinal de trânsito prá atravessar as ruas e avenidas.Já não era mais eu.Era um Zumbi.Cheguei ao fundo do poço sem entender o que estava acontecendo.Fui diagnosticada em 1.994 e até hoje uso antidepressivos.Tive uma infância muito difícil.Além das brigas violentas dos meus pais, fui rejeitada pela minha mãe desde muito criancinha até a fase adulta inclusive, ela passou essa rejeição até para os meus filhos.Ela sempre fez questão de demonstrar a preferência pela minha irmã. Era notório. Pessoas de fora percebiam.Eu apanhava muito.Ela me batia até machucar e sangrar.Se eu for contar tudo, daria um livro.

Luciana

Realmente a medicação é imprescindível para a cura da depressão e deve ser tomada exatamente como prescreve o médico. Fui diagnosticada com a doença há 9 meses, desde então meu marido se separou de mim, um relacionamento de 15 anos… também por não lidar com a doença, tive que mudar de casa, começar outra vida, no começo do ano fiz 2 tentativas de suicídio, mas segui firme na medicação, confesso que não senti nada no primeiro mês, somente após o segundo começou a melhorar. O psiquiatra me exigiu acompanhamento psicológico semanal e exercícios físicos por no mínimo 3 vezes por semana e passeios de no mínimo 1 vez por mês, não foi fácil, além da questão financeira, no início tudo parece sem graça e triste, mas continuei. Emagreci 18 quilos, comecei a sentir prazer em me exercitar, fiz amizades, me tornei uma pessoa melhor com a terapia, o que me ajudou a manter meu emprego, minha fonte de renda, a angústia foi embora, comecei a praticar uma religião que me fez entender que estava passando por esta dificuldade para o meu crescimento pessoal. Hoje já estou em processo de alta, nunca mais tive crises do pânico e dou graças por não ter acabado com a minha vida, NÃO DESISTAM, depressão tem cura sim, a vida é linda, não desanimem, depois da noite de trevas sempre vem o sol ao amanhecer, um abraço!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Luciana, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

elayne

Ótimas informações passadas, parabéns! Gostaria de aproveitar para tirar uma duvida: Tive uma crise bem forte de tontura em feveiro ( tudo rodava e não conseguia levantar da cama) desde então estou com tonturas a alguns meses e tenho pânico, essa tontura esta associada ao pânico? Eu parei o tratamento que fazia com bupropiona e retornei a 1 mês.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Elayne, a tontura é um dos sintomas comuns da síndrome do pânico. Relate para o médico que te acompanha sobre os sintomas que você apresenta para que ele te oriente. Praticar atividades físicas regularmente e evitar situações e lugares capazes de desencadear uma nova crise são atitudes primordiais para vencer a síndrome do pânico. Lembrando que é importante realizar um acompanhamento periódico para que o médico continue te orientando. Desejamos sucesso eu seu tratamento. Abraços.

Meu nome é Meire Barbosa

Eu tomo antidepressivos. a uns oito anos já fiz terapia ,e prá mim e bom mais de vês em quando eu tenho crises e muito difícil conseguir viver assim o médica fala vamos parar com esses remédios mais como parar eu não consigo .volta tudo mais mais forte. já não sei em que acreditar fica a minha dúvida ,e bom parar ou não mi sinto bem com o Rivotril o.25 mais a médica fala não tome mais prá não viciar só tomo em caso de crises mais tenho crises todos os meses as vezes por semana fico até três quarto meses sem tomar mais e difícil conviver com medo de tudo é difícil muito difícil me dê uma luz 😘🙏🙏🙏

George Castro Lopes

Boa tarde a todos! Além da medicação antidepressivo é do remédio para dormir, foi indicado também um tratamento com psicólogo! Gostei pois tem sido positivo e também exercícios. Um bom terapeuta completa o tratamento.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá George, desejamos sucesso em seu tratamento! Abraços.

Mariza Carraro

Sou Psicóloga e acredito ser muito importante tratar desses temas que fazem tão mal para muitas pessoas.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Mariza, sim, nossa intenção é que todos tenham acesso a informação e possam assim cuidar da saúde. Abraços.

Cleide

Adorei o POST sobre remédio pra depressão,até mesmo anticonvulsivantes tbem são usados para dores

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Cleide, ficamos felizes que tenha gostado! Continue por aqui para ter acesso a essas e outras informações. Abraços.

Maria Socorro Bessa

Tenho fibromialgia, sinto dores por todo corpo, tomo antidepressivo a fim de melhorar os sintomas . Faço uso de Dual e Dorene.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria Socorro, desejamos sucesso em seu tratamento. Abraços.

Dilson

Olá, eu já passei por favor os remédios e estou tomando a duas semanas o REVOC. Estou estou com ejaculação precoce e ai queria saber se com esse medicamentos passaria esse sintoma.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Dilson, não temos como esclarecer dúvidas a respeito do tratamento com o medicamento Revoc pois ele não é fabricado pelos Laboratórios Aché ou Biosintética. Realize uma consulta com o médico que prescreveu o medicamento, assim ele poderá te orientar. Abraços.

Silva Angela

Minha ansiedade ficou crônica devido ao stress, o q causa uma coceira localizada,diga se a pior coceira q existe , durante 8 anos tomei 1 gota de rivotril ao acordar, mudou ninha vida, aprendi sozinha a lidar com o emocional e parei com o medicamento,estou ótima

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Silva, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Nilza da Silva

Boa noite, gostaria de saber se esses médicamentos antidepressivos deixa a pessoa dependente deles.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Nilza, de acordo com o Dr. Rômulo Herkenhoff a implantação e retirada do tratamento medicamentoso devem ser feitos com muita cautela por um especialista, pois a substâncias que o compõe causam alterações significativas no organismo. Geralmente você inicia o uso do antidepressivo com uma dosagem baixa e vai aumentando aos poucos. A retirada também é feita aos poucos, processo conhecido como “desmame”. Confira mais uma matéria aonde abordamos mais informações como essa. Clique no link abaixo. Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/depressao/parar-tratamento-depressao-antes

Saulo

Boa tarde. Os medicamentos como fluxeotina e outros antidepressivos , fazer efeito depois de quantas semanas ? Pode nao surge efeito positvos ? Zumbindo no ouvido pode ser ansiedade?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Saulo. Temos uma matéria que aborda esse tema. Clique no link abaixo e confira. Até breve.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/depressao/quanto-tempo-efeito-remedio-depressao

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.