Excesso de preguiça pode ser um sintoma da depressão?


  • +A
  • -A
Imagem do post Excesso de preguiça pode ser um sintoma da depressão?

A preguiça, mesmo em excesso, não pode ser caracterizada como um dos sintomas da depressão. Ela se manifesta de várias maneiras, como uma aversão ao trabalho, ócio, estado de prostração e moleza, falta de pressa ou de empenho. Contudo, é possível que em alguns casos os sintomas depressivos sejam interpretados como preguiça.

“No quadro depressivo o paciente pode apresentar falta de energia ou fadiga, excesso de sonolência, falta de prazer ou perda do interesse por atividades, lentificação motora e redução da capacidade de se concentrar. Esses sintomas citados podem facilmente ser interpretados como preguiça”, afirma a psiquiatra Ana Cláudia Ducati.

Quadro de depressão só deve ser definido quando há diversos sintomas envolvidos


Quando esse comportamento preguiçoso é percebido, seja pela própria pessoa ou por seus entes queridos, e afeta significativamente a qualidade de vida do indivíduo, o recomendado é que ele busque ajuda especializada de um profissional capacitado. Contudo,
para se estabelecer um quadro de depressão, é necessário que haja outros sintomas envolvidos.  

“O quadro depressivo é determinado pela presença de tristeza e/ou falta de interesse e prazer em atividades por pelo menos duas semanas. Outros sintomas comuns associados são: perda ou ganho significativo de peso sem estar fazendo dieta, alteração de apetite, insônia ou hipersonia quase todos os dias, fadiga ou perda de energia, sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva, redução da capacidade de concentração e pensamentos recorrentes de morte”, explica a médica.

Família e amigos podem ajudar a perceber sinais de depressão semelhantes à preguiça


Em muitos casos o indivíduo não percebe que pode estar deprimido e quem o mobiliza para o tratamento são os amigos e familiares que observam as mudanças. Por isso, a participação de terceiros tende a ser muito importante. “Quando os familiares e amigos fornecem suporte social adequado, o tratamento tem um melhor andamento, tanto pela melhor adesão do paciente, quanto pelo fornecimento de um ambiente com menos julgamento e preconceito com relação às doenças mentais”.

Dra. Ana Claudia Ducati Dabronzo é psiquiatra geral e da infância e adolescência, formada pela Universidade de São Paulo (USP). CRM: 150.562

Foto: Shutterstock

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

11 comentários para "Excesso de preguiça pode ser um sintoma da depressão?"

Aurea

Muito importante esta página, pois quem não entende do assunto o especialista explicar o assunto melhor. No caso das varizes o médico tinha dito a mim todos os sintomas só fui confirmar.

Cuidados Pela Vida

Oi Aurea, ficamos muito felizes que você tenha gostado da matéria. Nossa intenção é que todos tenham acesso a informação e possam assim cuidar da saúde. Abraços.

Patricia

Adorei este assunto sobre depressao meu psiquiatra não fala o que tenho fica só olhando pra minha cara acho que não volto mais nele

Cuidados Pela Vida

Oi Patricia, você pode procurar um outro médico que te passe confiança para que você possa aderir ao tratamento e alcance uma melhor qualidade de vida. Abraços.

Cely Regina

Olá, bom dia.Tenho um namorado que estar apresentando esse tipo de sintomas que acabei de lê nessa matéria sobre Depressão. Tem ansiedade, e não consegue mais ter prazer em sair de casa. Se isola, estou sofrendo muito com isso, já tivemos discussões e crises em nosso relacionamento. Não sei como ajudar, gosto muito dele. Estamos brigados. Peço ajuda por favor.

Cuidados Pela Vida

Oi Cely, é importante que ele entenda o que está acontecendo e busque o auxílio de um profissional especializado. Tente conversar com ele e, peça para o acompanhá-lo em uma consulta. Abraços.

Kenia

Olá, sigo essa página e tenho gostado muito dos artigos publicados. Minha mãe tem agora 74 anos e desde que me entendo por gente acompanho seu tormento ai lidar com a depressão. Nesses anos todos vimos de tudo e ouvimos de tudo no que se refere à esse transtorno ainda tão mal compreendido e de difícil diagnóstico e tratamento. Tantas internações… Milhares de pílulas… Incontáveis consultas… Ao longo dos anos.. E ainda sentimo-nos perdidos. Cada médico uma opinião e uma prescrição. Recentemente ela teve uma piora aguda num quadro ansioso/agitado/agoniado/depressivo e foi diagnosticada com Cotard. E la vamos nós buscar informação sobre esse mal horroroso. Fica aqui uma sugestão para que tb se fale do sofrimento daqueles que lidam com pacientes psiquiátricos. Cuidar dos que cuidam tb deveria ser alvo de atenção porque, sinceramente, não é nada fácil. Obrigada

Cuidados Pela Vida

Oi Kenia, realmente é muito difícil lidarmos com pacientes que sofrem de depressão, mas é sempre importante que eles entendam que há pessoas com quem podem contar. Ficamos felizes em saber que você está gostando das nossas matérias. Registramos sua sugestão. Abraços.

KATIA

A DEPRESSÃO DE UM FAMILIAR NOS ANGUSTIA MUITO. DEPOIS DE ALGUNS ANTIDEPRESSIVOS E ANSIOLITICOS AO LONGO DE ANOS, CONSEGUIMOS ACERTAR COM UMA MÉDICA MUITO EXPERIENTE AQUI DO RIO, DRA ANALICE E MINHA MÃE HJ DE 84 ANOS DECOLOU EM POUCOS MESES. JA SAO 6 ANOS DE TRATAMENTO. ACREDITO QUE A SOMATORIA DAS EXPERIENCIAS MEDICAMENTOSAS E A INTRODUÇÃO DA GABAPENTINA FOI O QUE PRECISAVA SER ACRESCENTADA PARA ELA QUE RESPONDEU MUITO BEM. O VIGOR DELA MANTEM-SE EM GRANDE PARTE DO TEMPO BOM, APESAR DE ALGUMAS INTERCORRENCIAS DO ENVELHECIMENTO NA PARTE ARTICULAR E OSSEA.

Cuidados Pela Vida

Olá Katia, obrigada por compartilhar a história de sua mãe conosco! Desejamos sucesso no tratamento dela. Abraços.

Suzana

Fui 7meses na psicologa pois tinha muita anciedade aquel frio na barriga e no peito e crise de panico sentia coisa orrivel mas nao queria sair de casa mas nao sinto tristeza vou na academia gosto dde sai so me sinto insegura porq acho que la vai acelera meu coracao e nao vou me sentir bem hj estou melhor mas sera que isso e so anciedade mesmo ou depresao?

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.