Excesso de preguiça pode ser um sintoma da depressão?


  • +A
  • -A
Imagem do post Excesso de preguiça pode ser um sintoma da depressão?

A preguiça, mesmo em excesso, não pode ser caracterizada como um dos sintomas da depressão. Ela se manifesta de várias maneiras, como uma aversão ao trabalho, ócio, estado de prostração e moleza, falta de pressa ou de empenho. Contudo, é possível que em alguns casos os sintomas depressivos sejam interpretados como preguiça.

“No quadro depressivo o paciente pode apresentar falta de energia ou fadiga, excesso de sonolência, falta de prazer ou perda do interesse por atividades, lentificação motora e redução da capacidade de se concentrar. Esses sintomas citados podem facilmente ser interpretados como preguiça”, afirma a psiquiatra Ana Cláudia Ducati.

Quadro de depressão só deve ser definido quando há diversos sintomas envolvidos


Quando esse comportamento preguiçoso é percebido, seja pela própria pessoa ou por seus entes queridos, e afeta significativamente a qualidade de vida do indivíduo, o recomendado é que ele busque ajuda especializada de um profissional capacitado. Contudo,
para se estabelecer um quadro de depressão, é necessário que haja outros sintomas envolvidos.  

“O quadro depressivo é determinado pela presença de tristeza e/ou falta de interesse e prazer em atividades por pelo menos duas semanas. Outros sintomas comuns associados são: perda ou ganho significativo de peso sem estar fazendo dieta, alteração de apetite, insônia ou hipersonia quase todos os dias, fadiga ou perda de energia, sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva, redução da capacidade de concentração e pensamentos recorrentes de morte”, explica a médica.

Família e amigos podem ajudar a perceber sinais de depressão semelhantes à preguiça


Em muitos casos o indivíduo não percebe que pode estar deprimido e quem o mobiliza para o tratamento são os amigos e familiares que observam as mudanças. Por isso, a participação de terceiros tende a ser muito importante. “Quando os familiares e amigos fornecem suporte social adequado, o tratamento tem um melhor andamento, tanto pela melhor adesão do paciente, quanto pelo fornecimento de um ambiente com menos julgamento e preconceito com relação às doenças mentais”.

Dra. Ana Claudia Ducati Dabronzo é psiquiatra geral e da infância e adolescência, formada pela Universidade de São Paulo (USP). CRM: 150.562

Foto: Shutterstock

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

26 comentários para "Excesso de preguiça pode ser um sintoma da depressão?"

Aurea

Muito importante esta página, pois quem não entende do assunto o especialista explicar o assunto melhor. No caso das varizes o médico tinha dito a mim todos os sintomas só fui confirmar.

Cuidados Pela Vida

Oi Aurea, ficamos muito felizes que você tenha gostado da matéria. Nossa intenção é que todos tenham acesso a informação e possam assim cuidar da saúde. Abraços.

Patricia

Adorei este assunto sobre depressao meu psiquiatra não fala o que tenho fica só olhando pra minha cara acho que não volto mais nele

Cuidados Pela Vida

Oi Patricia, você pode procurar um outro médico que te passe confiança para que você possa aderir ao tratamento e alcance uma melhor qualidade de vida. Abraços.

Cely Regina

Olá, bom dia.Tenho um namorado que estar apresentando esse tipo de sintomas que acabei de lê nessa matéria sobre Depressão. Tem ansiedade, e não consegue mais ter prazer em sair de casa. Se isola, estou sofrendo muito com isso, já tivemos discussões e crises em nosso relacionamento. Não sei como ajudar, gosto muito dele. Estamos brigados. Peço ajuda por favor.

Cuidados Pela Vida

Oi Cely, é importante que ele entenda o que está acontecendo e busque o auxílio de um profissional especializado. Tente conversar com ele e, peça para o acompanhá-lo em uma consulta. Abraços.

Kenia

Olá, sigo essa página e tenho gostado muito dos artigos publicados. Minha mãe tem agora 74 anos e desde que me entendo por gente acompanho seu tormento ai lidar com a depressão. Nesses anos todos vimos de tudo e ouvimos de tudo no que se refere à esse transtorno ainda tão mal compreendido e de difícil diagnóstico e tratamento. Tantas internações… Milhares de pílulas… Incontáveis consultas… Ao longo dos anos.. E ainda sentimo-nos perdidos. Cada médico uma opinião e uma prescrição. Recentemente ela teve uma piora aguda num quadro ansioso/agitado/agoniado/depressivo e foi diagnosticada com Cotard. E la vamos nós buscar informação sobre esse mal horroroso. Fica aqui uma sugestão para que tb se fale do sofrimento daqueles que lidam com pacientes psiquiátricos. Cuidar dos que cuidam tb deveria ser alvo de atenção porque, sinceramente, não é nada fácil. Obrigada

Cuidados Pela Vida

Oi Kenia, realmente é muito difícil lidarmos com pacientes que sofrem de depressão, mas é sempre importante que eles entendam que há pessoas com quem podem contar. Ficamos felizes em saber que você está gostando das nossas matérias. Registramos sua sugestão. Abraços.

KATIA

A DEPRESSÃO DE UM FAMILIAR NOS ANGUSTIA MUITO. DEPOIS DE ALGUNS ANTIDEPRESSIVOS E ANSIOLITICOS AO LONGO DE ANOS, CONSEGUIMOS ACERTAR COM UMA MÉDICA MUITO EXPERIENTE AQUI DO RIO, DRA ANALICE E MINHA MÃE HJ DE 84 ANOS DECOLOU EM POUCOS MESES. JA SAO 6 ANOS DE TRATAMENTO. ACREDITO QUE A SOMATORIA DAS EXPERIENCIAS MEDICAMENTOSAS E A INTRODUÇÃO DA GABAPENTINA FOI O QUE PRECISAVA SER ACRESCENTADA PARA ELA QUE RESPONDEU MUITO BEM. O VIGOR DELA MANTEM-SE EM GRANDE PARTE DO TEMPO BOM, APESAR DE ALGUMAS INTERCORRENCIAS DO ENVELHECIMENTO NA PARTE ARTICULAR E OSSEA.

Cuidados Pela Vida

Olá Katia, obrigada por compartilhar a história de sua mãe conosco! Desejamos sucesso no tratamento dela. Abraços.

Suzana

Fui 7meses na psicologa pois tinha muita anciedade aquel frio na barriga e no peito e crise de panico sentia coisa orrivel mas nao queria sair de casa mas nao sinto tristeza vou na academia gosto dde sai so me sinto insegura porq acho que la vai acelera meu coracao e nao vou me sentir bem hj estou melhor mas sera que isso e so anciedade mesmo ou depresao?

Márly Cláudia

Bom dia!!!Infelizmente sofro desse mal,as vezes estou bem e de repente uma recaída péssima!O que percebi quando estou trabalhando fico bem e quando o trabalho acaba fico prostada no ócio total.Só saio da cama pra tomar banho e volto de novo pra cama,nem comida consigo comer uma insônia preocupada com as coisas que quero realizar e não consigo!Fiquei assim depois de um casamento destruidor amei demais…mais do que a mim mesma.E anos depois perdi uma especial minha vó sempre foi um dos meus alicerces na minha infância depois um sobrinho assassinado aos 24 anos 2014 e agora pa completar perdi meu melhor companheiro meu pai com câncer descoberto em Junho e faleceu em 24/11/2017 a ficha não caiu ainda tem horas que parece que foi indo embora aos poucos…

Manhago

Olá, conheço bem este assunto de “depressão, bibolaridade e panico”. às vezes a pessoa é acometida por uma, duas ou de até das três situações. Mas não se desesperem, há meios de se tratar e de se manter produtivo seguindo orientações médicas (um bom médico), acolhimento pela família e amigos e principalmente atividades físicas. Não precisa ser uma academia, pode ser uma caminhada pela Rua, por uma Estrada, uma Trilha, andar pelo Campo, nadar, etc. Uma coisa importante é não ouvir musicas ou ler coisas depressivas, pois tem muitas músicas, livros e um monte de coisas que parecem ter sido feitas para você que esta doente, e ai você só se abate mais. Portanto, de uma virada, jogue tudo fora, as musicas, livros, CD’s que são gravados que não sabem por quem, cultos que não levam a nada e este monte de baboseira e você vai sair de tudo isso. Uma coisa é certa, tenha sua própria FÉ, confie em si mesmo. Uma coisa importante e que devem participar é de reuniões de AUTO AJUDA como o NA. Além de ser de graça é um programa que realmente vai resolver seu problema. Um Grande Abraço e que Deus os Abençoe.

Cleide Regina

Seu Comentário Percebo sintomas de depressao profunda em minha mae(66anos) to muito preocupada, pois ela passa o dia inteiro nas redes sociais e nao faz nada, nem comida ela faz pra se alimentar. Inventa todo tipo de doenca, faz exames e nao tem nada. Me ajudem, pois quem ta ficando louca sou eu, ta dificil lidar com essa situacao.

Ivan

Estou num tratamento de quase 3 anos, o mais longo que tive. Tudo começou com os sintomas relacionados na matéria, a no há piora foi a um ponto que fiquei sem dormir durante 1 ano. Eu não aguentava mais a pressão no trabalho ( era gestor de uma grande empresa de logística). Demorei 2 anos para perceber que meu trabalho me fazia mal, e pedi para sair da função gerencial e retornei ao cargo base de operador. Perdi dinheiro, mas ganhei muito em qualidade de vida. Hoje , 1 anos após deixar a antiga função me sinto muito melhor, retomwi linha vida social, meu humor se transformou e voltei a ter momentos de prazer com minha família. Me sinto muito melhor, e já não faço terapia com a psicologa e estou em fase de retirada dos medicamentos. Aprendi que só jeito não é tudo, vivo muito melhor hoje ganhando menos. Não gosto nem de me lembrar dos dias de salário alto e pressão e depressão ao extremo.

Sandra Silva Barreto de Oliveira

Tudo que li é o que sinto há vários anos mais outros problemas psiquiátricos. Seria interessante que essas publicações fossem lidas por médicos peritos do INSS que indefere um benefício mesmo com o laudo da psiquiatra e talvez por não serem competentes ou da área psiquiatra.Depressão é coisa séria e não podemos abrir nossa cabeça para conversar os médicos do INSS incapazes de ter esse olhar

Franciele de Castro

É muito importante estar a tento a certos sintomas. Venho á anos me tratando fazendo terapias. Já escutei muitas vezes por que está com essa cara o que vc tem. É muito dificíl, pois muitas vezes é melhor criticar do que perguntar para a pessoa o que está acontecendo, por que anda tão desanimada, sempre indisposta….As pesseoas teriam que ser mais compreencivas umas com as outras e julgar menos. Gosto muito de ciudadafos pela vida, saber que tem pessoas que se importa em ajudar o outro.

Luiz Henrique

Gostei muito da página,da matéria sobre depressão pois convivo com duas pessoas depressivas e com a ajuda de vocês vou saber ajuda los muito mais ,muito obrigado abraços !

Regina

Estou sentindo fadiga é falta de energia, queda de cabelo, perda de peso. Estou tomando EXODUS há uns dois meses. Antes eu tinha transtorno de Ansiedade Generalizada. Agora estou melhor da ansiedade e com sintomas de depressão. Já conversei com meu médico que está retirando o benzodiazepínico que era associado ao Exodus devido a ansiedade. Qual a sua sugestão?

Alice

Me separei a dois meses, só quero deitar e nem conversar.

Manhago

Bom dia, eu sei que para uma pessoa depressiva ou com estado de pânico nada faz sentido, o dia pode estar lindo, com um sol brilhante ou um lindo lugar mas você vai estar sempre não achando graça nenhuma. É nessa hora que você precisa achar forças para encontrar algo que lhe de prazer. Levante-se, vá ao quintal ou à Rua e tome um pouco de sol, tire os pensamentos negativos, pense em algo bom que você ainda pode fazer (Trabalho, viagens, etc..) e converse com pessoas, mas não converse se lastimando, tente ter uma conversa saudável para que desta conversa você possa sorrir e também ouvir boas coisas. Geralmente os amigos se distanciam de você nessa hora, mas haverá um que pode lhe dar um abraço, um ombro e ate mesmo ajuda-lo a encontrar um caminho e tira-lo da “escuridão”. Não se apegue apenas aos medicamentos, eles são apenas parte de seu tratamento, a complementação vem com ATIVIDADE FÍSICA, AUTO AJUDA e se esforçar para ser produtivo (trabalho). Se houve uma separação, perda do emprego, perda de um amigo ou de familiares deixe isso no passado, olhe sempre para frente e você vai encontrar novos companheiros e verá que estes novos ares vai preencher novamente o seu coração. Seja Feliz, pois é assim que se ganha uma batalha.

Cuidados Pela Vida

Olá Manhago, agradecemos pelas palavras. Abraços.

Cuidados Pela Vida

Oi Cleide, leve sua mãe para uma avaliação com o psiquiatra e relate para ele os comportamentos que você têm observado, assim ele poderá lhe ajudar. Abraços.

Cuidados Pela Vida

Olá Ivan, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Cuidados Pela Vida

Oi Luiz Henrique, ficamos felizes que tenha gostado! Continue por aqui para ter acesso a essas e outras informações. Abraços.

Cuidados Pela Vida

Oi Regina, orientamos você a seguir as recomendações do médico que te acompanha. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.