Qual é diferença entre recaída e reincidência da depressão?


  • +A
  • -A

A depressão é uma doença psiquiátrica que atinge mais de 17 milhões de brasileiros, de acordo com o Ministério da Saúde. Procurar ajuda médica para fazer o tratamento é fundamental para garantir que o paciente depressivo recupere sua qualidade de vida. No entanto, todo cuidado é pouco, já que mesmo seguindo o tratamento à risca, o paciente pode sofrer recaídas e reincidências.

Na recaída, o paciente piora durante o tratamento da depressão


Alguns pacientes e familiares de pessoas com depressão podem se confundir com o significado desses termos. Quem esclarece as diferenças entre as duas situações é o psiquiatra Marcelo Calcagno Reinhardt: “Eu considero recaída quando o paciente melhorou, mas diante de um período de resposta ao tratamento, acaba tendo uma piora”.

Já a reincidência, segundo o profissional, corresponde aos casos em que o paciente apresenta uma boa melhora e tem alta do tratamento, mas volta a ter depressão depois de um tempo. Muitas vezes, os responsáveis pela reincidência são os eventos estressores, como perda do emprego, pressão no trabalho, dificuldades financeiras, divórcio, morte de um familiar e até outras doenças.

Reincidência pode ser evitada com vida mais saudável


Para impedir que esses problemas aconteçam, é importante adotar algumas medidas. “Na recaída, terapia, usar a medicação adequadamente, hábitos saudáveis de vida e exercícios físicos”, recomenda o especialista. O paciente deve frequentar o consultório médico com regularidade para avaliar a eficácia do tratamento e a necessidade de mudanças na dosagem dos medicamentos e em outras abordagens.

Para evitar a reincidência, o indivíduo depressivo não deve abandonar o tratamento antes do tempo indicado pelo psiquiatra e deve seguir com uma rotina saudável, buscando ambientes leves de trabalho e de estudo, adotando os hábitos da higiene do sono, praticando atividades físicas, se alimentando adequadamente e tratando outros problemas de saúde.

Dr. Marcelo Calcagno Reinhardt é formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atua em Florianópolis (SC). CRM-SC: 10573

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Marcelo Calcagno Reinhardt

Dr. Marcelo Calcagno Reinhardt

Psiquiatria

CRM: 10573 / SC

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

8 comentários para "Qual é diferença entre recaída e reincidência da depressão?"

Glacy dutra

Sou depressiva resistência a depressão !

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Glacy, não desanime, continue com o acompanhamento médico e o tratamento prescrito. Tente praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem. Abraços.

Sérgio

Olá SRSEm 2018,perdi a Esposa em acidente,perdi todas as minhas finanças,e comecei com psiquiatria e psicólogoSRS como é Difícil,a depressão severa,Mesmo sabendo de como trata lá,junto aos médicosLeio vossos artigos com atençãoAbraço

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Sérgio. Lamentamos por sua perda. Buscar atendimento junto ao especialista é primordial para combater e controlar a doença de forma eficaz e completa. Desejamos sucesso no seu tratamento. Continue por aqui para receber mais matérias com informações sobre saúde, doenças e tratamentos. Até a próxima!

aires francisco dias

Depois de 18 meses sofrendo com a depressão e alta médica subsequente ( julho de 2017), em razão de fatores que, de momento não posso precisar, mas ligados á baixa qualidade/ausência de sono (uso CPAP) somados a fatores exógenos determinantes da causa remota ( lembranças involuntárias das circunstâncias/pessoas, etc), estou passando por episódios depressivos importantes, agora em março de 2019. Já “matei” as causas e imaginava estar liberto dos sintomas, mas é impressionante o estrago que a doenças pode causar em nossa vida. Espero e luto para que sejam episódios isolados e que eu volte a ser o palhação vivo, animado e bem humorado que todos conhecem. E sim, estou procurando ajuda profissional: “DEPRESSÃO: nunca mais”. Obrigado pelas dicas e informações oportunas

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Aires. Com o tratamento adequado é possível amenizar os sintomas e crises da doença e assim trazer grande melhora na sua qualidade de vida. Conforme informado na matéria, para evitar a reincidência, o indivíduo depressivo não deve abandonar o tratamento antes do tempo indicado pelo psiquiatra e deve seguir com uma rotina saudável, buscando ambientes leves de trabalho e de estudo, adotando os hábitos da higiene do sono, praticando atividades físicas, se alimentando adequadamente e tratando outros problemas de saúde. Até a próxima.

Roseli

Estou com depressão, e não estou conseguindo trabalhar, tenho crises no trabalho. Quero saber se preciso me afastar do trabalho e cuidar de mim agora?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Roseli. Após o diagnóstico, o primeiro passo é que você adote ao tratamento e siga as recomendações do psiquiatra, tornando essencial para a remissão dos sintomas e para a manutenção da sua qualidade de vida. Lembrando que nem sempre o caminho será fácil, mas é necessário enfrentar as dificuldades para que você possa levar uma vida saudável. “Dependendo da gravidade dos sintomas, as pessoas podem ficar temporariamente incapacitadas, mas com o tratamento, os sintomas começam a diminuir até desaparecer e, aos poucos, as pessoas vão retornando às suas atividades”, Segundo a Dra Elaine Henna. Estamos torcendo por você. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.