A depressão na adolescência é mais grave que em outras faixas etárias?


  • +A
  • -A

A depressão é uma doença psiquiátrica que provoca desinteresse, desânimo, tristeza e insegurança e pode até mesmo gerar alterações no apetite e no sono. O distúrbio atinge pessoas de todas as faixas etárias, no entanto, na adolescência, sua gravidade requer cuidados especiais e uma atenção maior dos amigos e familiares.

“A depressão na adolescência pode ser tão ou mais grave que em adultos e um dos fatores que nos preocupa muito é o aumento do número de suicídios nesta faixa etária, que é bem vulnerável”, afirma o psiquiatra Alexandre Proença. Isso pode estar ligado às mudanças típicas dessa fase da vida, ao bullying e à pressão pela escolha profissional e por bons desempenhos na escola. Porém, segundo o profissional, a depressão em adolescentes responde bem ao tratamento.

Abuso de álcool e outras drogas na adolescência aumentam risco de suicídio


O suicídio nos casos de depressão está relacionado à falta de motivação para viver e ao desejo desesperado de dar um fim ao seu sofrimento, especialmente em quadros graves e não tratados. As tentativas e o desejo de suicídio também guardam relação com o uso de álcool e outros tipos de drogas, assim como
situações muito impactantes, como perdas e abusos sexuais.

Amigos e familiares podem ajudar um adolescente a tratar a depressão e evitar os riscos da doença. Para isso, é necessário conseguir identificar os sintomas. “É importante ter uma boa escuta e atenção e evitar minimizar os sintomas e queixas, dando importância aos sentimentos”, recomenda o profissional.

Sinais e sintomas indicam gravidade da depressão em adolescentes


Entre os sintomas destacados pelo especialista estão o isolamento, o baixo rendimento escolar e sentimentos de culpa e de vazio. Ao notá-los, é fundamental aconselhar o indivíduo a procurar auxílio médico para fazer uma avaliação e, caso necessário,
começar o tratamento. É essencial ainda observar o risco de suicídio do adolescente. Alguns chegam a comentar com pessoas próximas sobre a falta de vontade para viver.

Quem precisar de ajuda pode telefonar gratuitamente para o número 188 e conversar sigilosamente com os voluntários do Centro de Valorização da Vida. O atendimento está disponível em 16 estados brasileiros, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e o Distrito Federal, mas deve estar presente em todo o país até julho de 2018.

Dr. Alexandre Proença é psiquiatra, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) atende em Niterói e São Gonçalo (RJ). CRM-RJ: 52905674 – www.alexandreproenca.com.br

Foto: Shutterstock

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "A depressão na adolescência é mais grave que em outras faixas etárias?"

Paulo Santos Filho

As explicações estão corretíssimas, pois já senti na pele isso.Meu neto tem 16 anos ” foi praticamente criado pela minha filha, minha esposa e EU como referência de pai”OBS: Essa criatura sempre foi obediente, Carinhoso e de todas as pessoas sempre foi elogiada pelo seu comportamento e para mim que sou mais coruja eu o considero como um anjo, pois me deu uma levantada em relação a vida no geral.Um dia descobrimos ele todo mutilado no braço e isso foi um choque, mas o pior ainda estava para acontecer ele confessou que tinha vontade de se suicidar.Conversamos e ele concordou a ir ao psicólogo, que aconselhou também acompanhamento de um psiquiatra.Escondemos e tiramos todas as possibilidades de um suicídio.Mostrou-se interessado a um internamento em uma casa de saúde psiquiátrica, o que foi prontificado pelo Médico, pois ele disse que a qualquer momento poderíamos ficar sem o nosso neto.Com medicações e esse internamento de 15 dias, ele voltou mais a realidade ,ainda está em tratamento, mais mas está 90% bom.Com a ajuda dos médicos e também com a ajuda do nosso Mestre DEUS , Jesus Cristo e nossos espíritos de Luz essa batalha está quase vencida.Desculpe ser tão prolongado, mas esse problema só sabe realmente o que é, quem passa por ele.Obrigado

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Paulo, a família deve se incluir de maneira ativa no tratamento da doença, fazendo acompanhamento individual em paralelo ao tratamento do adolescente, quando indicado pelo psiquiatra. Temos mais algumas matérias que poderá te auxiliar confira no link. Boa sorte no tratamento.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/A%20depress%C3%A3o%20na%20adolesc%C3%AAncia

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.