Depressão e frio: Por que a doença tem relação com as baixas temperaturas?


  • +A
  • -A

A depressão é um transtorno mental bastante conhecido, sendo suas principais causas a herança genética e a ocorrência de eventos traumáticos. Mas esses não são os únicos fatores que podem contribuir para desencadear a doença, que é denominada o “mal do século”. As baixas temperaturas também atuam neste sentido, especialmente quando há mudanças climáticas bruscas.   

Frio altera rotina de exercícios e aumenta risco de depressão


“Fatores físicos como baixas temperaturas também são de risco para alterar o funcionamento de áreas cerebrais relacionadas ao controle do humor, podendo produzir queda no funcionamento destas regiões e, consequentemente, o aparecimento de sintomas depressivos”, explica o psiquiatra Diego Tavares.

Nos períodos mais frios do ano a movimentação física tende a baixar por conta de alterações na rotina habitual de exercícios físicos. “Todavia, essa depressão de inverno normalmente não ocorre em países tropicais como o Brasil, porque as variações de temperatura entre as estações do ano são brandas. Os pacientes mais próximos dos pólos sofrem com variações mais abruptas”.

Baixa luminosidade do inverno também contribui para depressão


Segundo o médico, além da mudança abrupta de temperatura, a baixa luminosidade nos períodos de inverno é outro fator que leva ao desligamento de áreas relacionadas ao humor, energia e impulsos responsáveis pelo
aparecimento dos sintomas depressivos clássicos, como falta de energia, ausência de vontade e lentidão do pensamento.

“A baixa luminosidade é detectada por áreas do cérebro como hipotálamo e pineal, que são importantes na regulação dos ciclos biológicos do organismo. É válido lembrar que a depressão ocorre em duas doenças principais na psiquiatria, o transtorno depressivo maior e o transtorno bipolar, e as depressões sazonais, que são associadas às variações nas estações do ano, aumentam o risco de bipolaridade quando presentes”.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Diego Freitas Tavares

Dr. Diego Freitas Tavares

Psiquiatria

CRM: 145258 / SP

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

15 comentários para "Depressão e frio: Por que a doença tem relação com as baixas temperaturas?"

Valdir da Silva Machado

“Todavia, essa depressão de inverno normalmente não ocorre em países tropicais como o Brasil, porque as variações de temperatura entre as estações do ano são brandas? Te digo, veha morar na região de Curitiba, em um dia esta um clima bem ameno e no outro temperatura quase no zero! Aqui é um lugar onde o sol é turista, tem época em que ficamos semanas sem ver os sol, e no inverno tem dias tão escuros que fica difícil saber quando está anoitecendo. Só quem conhece o sul sabe, principalmente a região de Curitiba, que não somos todos um país tropical.

Jhonn

Embora o Brasil seja tropical, aqui na região Sul do país, sofremos com as temperaturas baixas e muitos dias cinzas.

Jane Sabadin

Eu sofro com depressão a muitos anos, tive ainda muito nova com 18 anos.Meus parentes praticamente boa parte sofre disso.Eu tive vários traumas, e muitas decepções sérias ao longo da minha vida, perdi meu pai com 8 anos, vi falecer praticamente na minha frente com AVC.E tive uma gravidez na adolescência e um casamento frustado.E agora após meus 37 anos de idade cai na armadilha da mente, sofri horrores com essa dor solitária.Onde a 10 anos atrás era um tabu.Todo mundo não entendia o que eu tinha, nem eu mesma.Muitos diziam ser demônio, e isso me magoava estremamente…eu não tinha forças nem pra me defender.Hoje me trato com psiquiatra e tomo remédiios que melhoram um pouco.Mais as recaídas são terríveis, a vontade de morrer é muito forte.Nada me faz ver a beleza da vida.Tudo que eu mais gostava de fazer hoje não ligo mais…Amava cozinhar…. hoje não consigo chegar diante do fogão.Faço comida por extrema obrigação.Isso eu ainda não consegui entender…por quê mexeu com essa questão de cozinhar?Minha vida hoje, não faz sentido, dou triste, vivo lenta, parece que estou no ar e não consigo pisar na Terra.Sou indesisa o tempo todo, minhas tomadas de decisões são muito lentas, e muito das vezes erradas.É muito frustrante viver assim, hj tenho 48 anos e não tenho vida, sou como corpo presente nesse mundo.Minha profissão ficou totalmente prejudicada, pois lidar com vendas e ter esquecimento é muito ruim.Enfim….Uma doença muito triste, fria, e solitária.

Luciene

Concordo com o Valdir! Morei oito anos em Curitiba, e o frio foi um dos vários fatores que me fez desenvolver a depressão e o transtorno ciclotimico de humor.

patricia

Esta matéria me esclareceu esta duvida.Em dias frios eu sentia que minha depressão parecia florescer mais,porem pensava que isto era só coisas da minha cabeça pois oque frio tinha a ver com depressão?Agora sei que realmente as duas coisas tem ligação.A unica coisa que espero agora é um dia anunciar a cura para este mal.

Luiz

Jane, eu entendo bem o que vc passa, pois tenho depressão há 23 anos, sob controle com remédios, que não posso deixar de tomar nunca. Já parei por 3 vezes, por minha conta, e o resultado foi terrível nas três. Agora, na minha opinião, o medicamento tem que melhorar MUITO, ou é preciso tentar outro, se necessário mudando de médico. E para quem não responde a nenhum tratamento, o que tambem ocorre, há uma promessa prestes a ser lançada: a cetamina em spray nasal. Já é utilizada em infusão por algumas clínicas, como a OHR, de São Paulo, mas não sei o custo. Não desista que você vai melhorar. Boa sorte!

Iracema

Sofro de depressão a muitos anos.Muitas decepção no casamentos ,luto muito com meu filho caçula ,foi preso eu não me conformo com isso ,Gostei de fazer artesanatos e não tenho mais vontade de fazer nada.Sinto uma aflição no peito ,que não me deixa ter alegria de nada .Sou envangelica. Oro peço a Deus .Tô fazendo tratamento a mais de 5 anos . Me ajuda por favor!Procurar outro médico seria a solução.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Iracema, faça uma avaliação com o psiquiatra ou psicólogo para que possam te auxiliar. Melhoras.

Nana Sousa

Olá a todos! Tenho analisado a depressao ultimamente pela lente da biologia, os aspectos genéticos e a saúde do organismo. Sei que é necessário o evento traumático para disparar o gatilho da depressao, mas há de se considerar que um corpo saudável, que pratica exercícios e se estressa menos, é um organismo que dormira mais feliz e terá pensamentos mais felizes. Os últimos sete ano sofri demasiadamente, pois apesar de ter um humor melancólico na adolescência, sempre produzi, porém quando fiquei doente em questões pontuais de saúde, percebi que disparei o gatilho do sofrimento, aliado a pensamentos traumáticos recorrentes. Fiz Dois anos de tratamento com medicamentos de última geração, mas sabia que o conjunto precisava funcionar. Mente, corpo e espírito. Não é absolutamente fácil !!! Mas fui olhando pra casa aspecto por vez. E assumindo de fato que algumas coisas consigo resolver inclusive com apoio e outras preciso perdoar é esquecer pra seguir a vida. Não apenas “tocar” a vida, mas viver uma vida com qualidade. Ainda estou em tratamento de cura das memórias adoecidas, mas coloquei Deus no centro dos meus pensamentos e agradeci pela vida… Quero compartilhar com vocês que a vida está gradualmente melhorando e agora me ajudo buscando ajuda. Abraços pra vocês .

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Nana, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Felipe

A REGIÃO S U L N Ã O É T R O P I C A L!!!Venha aqui pra Curitiba, ver se vc mora nos trópicos!Não tem noção do frio que faz aqui, e como isso afeta o emocional, não escreva bobagens!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Felipe. Obrigado por compartilhar seu comentário conosco. O psiquiatra Diego Tavares afirma que, com temperaturas mais baixas existe o risco de alterar o funcionamento de áreas cerebrais relacionadas ao controle do humor, podendo produzir queda no funcionamento destas regiões e assim desencadear sintomas da depressão. Buscar orientação médica é de suma importância para saúde de qualquer paciente, dessa forma é possível identificar o tratamento mais adequado e trazer maior qualidade de vida para quem sofre com esse transtorno. Até a próxima.

Perla

Gostei muito dessa matéria. Confirmou tudo o que eu sinto em relação ao frio e luminosidade. Nasci no Nordeste e fui morar em Curitiba. Os anos que morei em Curitiba fiquei depressiva. Voltei a morar no Nordeste e melhorei sem utilizar medicamentos e sem fazer exercícios. Retornei para Curitiba e novamente voltei a sentir depressão.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Perla. Obrigado por compartilhar seu relato conosco. Buscar atendimento profissional com o especialista adequado é importante para identificar a causa dos sintomas e assim iniciar o tratamento adequado para você. Dessa forma é possível amenizar as crises, trazer maior controle dos sintomas e melhor qualidade de vida para você. Até breve.

Flávia

Região Sul com temperaturas hoje com sensação de dez graus negativos, matéria equivocada, pois não é todo o país tropical, sofro com uma depressão severa que piora com frio, meu sonho ir para o nordeste e não voltar mais para esse frio horrível.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.