Depressão e cerveja: hábito de beber pode piorar o estado da doença?


  • +A
  • -A

Por mais que a depressão se manifeste principalmente em função da herança genética, fatores externos também influenciam no desenvolvimento do quadro. O consumo de álcool é um exemplo. Mais especificamente, a ingestão excessiva de bebidas, como a cerveja, que contenham esta substância pode piorar a intensidade dos sintomas do transtorno.  

“A ingestão intensa de álcool ao longo de vários dias resulta em muitos dos sintomas observados no quadro depressivo. O que evidencia isso é que no  prazo de até um mês de abstinência há possibilidade de melhora acentuada. Mesmo depressões graves induzidas por uso de álcool têm chances de uma melhora significativamente rápida apenas com abstinência”, explica a psiquiatra Ana Cláudia Ducati.

Diferentes relações entre excesso de álcool e depressão


Conforme informa a médica, acredita-se que cerca de 30 a 40% das pessoas com transtorno relacionado ao uso de álcool (dependência ou abuso) satisfazem critérios para depressão. Destes, entre 10 e 15% apresentam sintomas depressivos sem um consumo intenso de álcool. “Considerando tais dados, podemos verificar que o uso contínuo de álcool, mesmo que moderado, aumenta a chance de uma pessoa desenvolver um quadro depressivo”.

Se por um lado o abuso de álcool colabora para a piora da depressão, por outro o contrário não ocorre necessariamente. Por mais que possa parecer surpreendente, estudos apontam que o estado depressivo não leva a uma maior ingestão de bebidas alcoólicas. Isso pode até acontecer, mas não é uma tendência, muito menos regra.    

Influência dos hábitos de vida para um quadro depressivo


Os hábitos adotados influenciam nos quadros depressivos pois se associam a uma pior ou melhor qualidade de vida. Além do consumo excessivo de álcool, dietas pobres, cigarro e ausência de atividade física podem contribuir negativamente nesse contexto. “Evitar uso/abuso de substâncias que causam dependência está indicado para pessoas com depressão, assim como praticar exercício físico e ter hábitos alimentares saudáveis”.

Dra. Ana Claudia Ducati Dabronzo é psiquiatra geral e da infância e adolescência, formada pela Universidade de São Paulo (USP). CRM: 150.562

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

25 comentários para "Depressão e cerveja: hábito de beber pode piorar o estado da doença?"

Eustáquio Batista

Tenho 67 anos comecei com depressão aos 29 para 30 anos ,tomo medicamentos , citalopram de 20mg , não tenho mias crises ,a muitos anos, de vez em quando dá um baixo astral tipo depre ,, sempre mais a noite, ai para não tomar lexotan prefiro tomar cerveja ,primeiro porque gosto, segundo penso eu faz menos mal que o lexotan ,só que bebo todos os dias a noite, prefiro beber em casa ,ai me da sono muito sono, ai durmo ,ate o outro dia, amanheço péssimo,ai voou trabalhar mais mal a noite chega ja tomo cerveja ,não gosto de bebidas destiladas ou fortes já fui para o AA não resolveu ,por favor me ajudem , bebo ate apagar, não posso fechar meu salao não posso ficar sem trabalhar ,por favor me ajudem ,agora são meia noite e meia ,estou tomando meu ultimo gole de cerveja.e vou tomar os remédios do coração,pois tenho estendeste na veia agora vou tomar os medicamentos ,moro só tem como me ajudar faço agora dia 30 de novembro 67 anos por favor ê meu sonho deixar a cerveja mas sozinho não vejo como ,se puderem falem com Luciano Ruk aguardo retorno ,meu zp 61 999310319 ê melhor boa noite obrigado Brasilia Df.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Eustáquio, o uso contínuo de álcool, mesmo que moderado, aumenta a chance de uma pessoa desenvolver um quadro depressivo. A melhor opção é procurar ajuda médica para que a dependência da bebida alcoólica seja tratada junto à depressão, aumentando assim as chances de uma melhora geral do quadro de saúde.

Magda

Meu marido sofre com este problema!

Claudio

Eu estou com esse poblema .

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Claudio, neste caso a melhor opção é procurar ajuda médica para que a dependência da bebida alcoólica seja tratada junto à depressão, aumentando assim as chances de uma melhora geral do quadro de saúde. Abraços.

Mariani

O consumo esporádico de bebida com álcool pode afetar na medicação?Exemplo de uma cerveja no final de semana.TKS

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Mariani, temos em nosso site uma matéria que pode te auxiliar com esta dúvida, segue o link: https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/alimentacao/alcool-imunidade-efeito-remedios
Lembrando que isso não te isenta de comparecer em uma consulta com o médico para obter maiores orientações. Abraços.

Izac Ferreira Coelho

Obrigado pela divulgação desta matéria.Excelente. Pretendo tomar todos os cuidados a partir de então.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Izac, ficamos muito felizes que você tenha gostado da matéria. Nossa intenção é que todos tenham acesso a informação e possam assim cuidar da saúde. Continue por aqui para ter acesso a essas e outras informações. Abraços.

Maria Amélia

Tenho 53 anos. Sou depressiva, acho que desde criança. O consumo de bebidas alcoólicas sempre foi meu refugio. Tipo “bebia para lembrar, esquecer…”. O problema afetou tudo na minha vida. Procurei uma profissional que me medicou. Tomo remédio contínuo, mas ainda sinto falta de algo, o humor oscila, tenho insonia. No momento consigo controlar o uso de bebidas exageradamente. Só não consigo ficar em abstinência! Sei que não devemos misturar algumas substâncias químicas, sinto que afetam ainda mais a deprê. É difícil demais gente! E muitos profissionais não falam sobre esse assunto espontaneamente.

André Lisardo

Boa noite!!Quero falar pra todas as pessoas aqui presentes, que o primeiro passo pra se libertar desse vício maldito do álcool,vou falar por mim que bebi durante 24 anos, bebia tudão!! cerveja,pinga,wisque champanhe,rabo de galo,e misturava tudo!!eo resultado todos já sabem, desastroso em todos os sentidos!!eu consegui abandonar esse vício do álcool através do pensamento positivo, sempre que tinha vontade de beber eu bebia água e falava pra mim mesmo,eu não vou beber porque eu não quero essa vida pra mim,eu falava e falo isso várias vezes por dia…usem a força do pensamento positivo, força de vontade, alegria, esperança e tratamento médico!!vcs vencerão esse vício também!! todos erram,mas o importante é reconhecer,e seguir um novo caminho!disse Jesus:” atire a primeira pedra quem não tem pecados”Pense nisso,se concentre com fé no criador, porque tudo é possível ao que crer.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi André, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Moacir Santos

Eustáquio, tenta um tratamento a base de Antietanol (Disulfiran) (Acho que é escrito assim). Boa sorte.

DIONE

Me sinto mal só de falar sobre o alcoolismo, me sinto depressivo, incapaz, frustrado! Quando estava bebendo meio que a vida passava sem eu ver, causando problemas para mim mesmo e para as as pessoas que realmente se importam comigo, principalmente minha família! Posso dizer que parar de beber é um esforço tremendo! Dar o primeiro passo, procurar ajuda médica, admitir que é dependente, aceitar que a sociedade vai te julgar como fraco, que você não consegue controlar os seus impulsos faz parte do processo! Tenho comigo que existe um tipo de inveja MÓRBIDA de alguns ditos amigos ou parentes ou colegas em relação a quem busca parar com a bebida. Eles “torcem” pelo pior! Buscam diminuir os esforços! Alimentam-se da desgraça alheia! Fazem comentários maldosos, dizem “este aí logo voltará a beber! Ele não consegue! Só parou de beber porque está tomando medicamentos”. A sociedade discrimina o alcoolista e discrimina a busca tratamento! Estou fazendo tratamento a 4 meses em São Jose do Rio Preto nesta clinica, que recomendo http://clinicadrtoufikrahd.com.br/, sou de Turvânia Goias, voltarei para minha terceira consulta agora dia 09/04/2018, não tem sido fácil! Neste tempo de tratamento tive uma recaída! Me senti horrível e envergonhado sobre isso! Mas andei lendo é as recaídas são normais! Mas confesso que fiquei com muito medo! Medo de mim mesmo, de voltar a beber como nunca! Por isso sigo o tratamento por mim mesmo! Por temor a Deus! Por saber dos malefícios da bebida! Pela dor dos atos irresponsáveis que pratico! Por estar fora do controle! Para tomar as rédeas de minha VIDA! Sorte consciente a todos!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Dione, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Luiz

No dia seguinte ao consumo de álcool em excesso os efeitos são terríveis. Os sintomas da depressão multiplicam-se de intensidade. Estou assim, hoje

Daniela

Eu também estou nesse barco amo tomar cerveja só que no outro dia me sinto arrasada uma depressão terrível …Falo que não vou beber mais fico só na promessa … me sentindo frustrada …

Anônimo

Agradeço a todos que postaram. Cheguei a pensar que só eu tinha este problema com tanta intensidade. A minha alegria da cerveja de ontem se transformou num pesadelo hoje. Pensei que eu ia ter um ataque cardíaco hoje, tão grande foi o meu mal estar. A partir de agora vou adotar os proveitosos, lúcidos e inteligentes comentários de vocês. Vou lutar com todas as forças contra este problema . Acredito bquebcom força de vontade e união conseguiremos vencer nosso inimigo comum, as bebidas alcoólicas. Todas, das mais ordinárias às mais caras e sofisticadas

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, desejamos sucesso em seu tratamento e recuperação. Abraços.

Marcio

Boa noite! Tenho 46 anos e tenhi este problema, me sinto depressivo e faço uso da cerveja para amenizar mas depois me sinto com culpa e pior.Obrigado pela matéria eu não sabia que o álcool atrapalhava também, eu não faço uso de nenhum medicamento.

Hernando Paulo

Já fui porra loka, bebi e usei drogas, hoje sou uma outra pessoa, um dos primeiro passo reconheci que precisava de ajuda e tinha quem poderia me ajudar desde que eu permitisse, me amo e assim procurei ajude e me entregue a Jesus, e hoje Ele controla minha vida, e meus vazias são preenchido por Ele, e é quem me ajudou e podera tambem ajudar vc.Quando penso na bebida, volto meus pensamentos para Deus e me pergunto: – o que Deus faria no meu lugar? dai retorno ao eu e agradeço.

Cleber

Minha pergunta é breve.” Estou tentando parar de ber mais acabei tendo uma recaída nesse fds depois de cinco meses sem consumir nada de álcool 😢 Estou muito arrependido e com uma consciência pesado o que fazer?!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Cleber, continue fazendo tratamento, e relate a recaída para o profissional que te acompanha para que ele possa te ajudar a superar a recaída. Abraços.

Lucineia

Estou nessa luta contra o álcool a dois anos fico algum tempo sem beber mais sempre acabo tendo uma recaída. A depressão no outro dia parece espinhos furando todo o meu corpo acho q isso doentia menos.o pior é ñ lembrar das coisas q fiz é as pessoas ficarem jogando na minha cara é eu sem a menor noção de nada. É o meu maior sonho nunca mais colocar álcool na boca mais ainda ñ consegui faço tratamento mais tem momentos q acho q estou dando murro em ponta de facas pq sempre acabo voltando pro álcool e cada dia parece q fico mais deprimida

Rafael

Parece que depois da abstinência volto a beber em excesso… piorou muito no decorrer dos anos, perdi muitas pessoas importantes por não suportarem o meu estado alcoólico. A depressao melhora muito depois de 2 meses, voltei até a estudar música, mas depois de beber os impulsos mundanos afloram de uma maneira que cega. Parece que a bebida me faz ter uma vergonha tremenda de quem sou… faço coisas por exemplo no celular que não lembro no dia seguinte. Vergonha de mim após o álcool. Já tentei trabalhar o lado espiritual, mas sempre tenho recaída. E essa recaída e de muito excesso… me faz querer sumir. Não consigo enfrentar depois o que fiz quando alcoolizado. Agora estou de ressaca. Confesso que chorei… estou me afastando de muitas pessoas… espero não perder minha noiva

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.