Depressão e cerveja: hábito de beber pode piorar o estado da doença?


  • +A
  • -A
Imagem do post Depressão e cerveja: hábito de beber pode piorar o estado da doença?

Por mais que a depressão se manifeste principalmente em função da herança genética, fatores externos também influenciam no desenvolvimento do quadro. O consumo de álcool é um exemplo. Mais especificamente, a ingestão excessiva de bebidas, como a cerveja, que contenham esta substância pode piorar a intensidade dos sintomas do transtorno.  

“A ingestão intensa de álcool ao longo de vários dias resulta em muitos dos sintomas observados no quadro depressivo. O que evidencia isso é que no  prazo de até um mês de abstinência há possibilidade de melhora acentuada. Mesmo depressões graves induzidas por uso de álcool têm chances de uma melhora significativamente rápida apenas com abstinência”, explica a psiquiatra Ana Cláudia Ducati.

Diferentes relações entre excesso de álcool e depressão


Conforme informa a médica, acredita-se que cerca de 30 a 40% das pessoas com transtorno relacionado ao uso de álcool (dependência ou abuso) satisfazem critérios para depressão. Destes, entre 10 e 15% apresentam sintomas depressivos sem um consumo intenso de álcool. “Considerando tais dados, podemos verificar que o uso contínuo de álcool, mesmo que moderado, aumenta a chance de uma pessoa desenvolver um quadro depressivo”.

Se por um lado o abuso de álcool colabora para a piora da depressão, por outro o contrário não ocorre necessariamente. Por mais que possa parecer surpreendente, estudos apontam que o estado depressivo não leva a uma maior ingestão de bebidas alcoólicas. Isso pode até acontecer, mas não é uma tendência, muito menos regra.    

Influência dos hábitos de vida para um quadro depressivo


Os hábitos adotados influenciam nos quadros depressivos pois se associam a uma pior ou melhor qualidade de vida. Além do consumo excessivo de álcool, dietas pobres, cigarro e ausência de atividade física podem contribuir negativamente nesse contexto. “Evitar uso/abuso de substâncias que causam dependência está indicado para pessoas com depressão, assim como praticar exercício físico e ter hábitos alimentares saudáveis”.

Dra. Ana Claudia Ducati Dabronzo é psiquiatra geral e da infância e adolescência, formada pela Universidade de São Paulo (USP). CRM: 150.562

Foto: Shutterstock

TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Depressão e cerveja: hábito de beber pode piorar o estado da doença?"

Eustáquio Batista

Tenho 67 anos comecei com depressão aos 29 para 30 anos ,tomo medicamentos , citalopram de 20mg , não tenho mias crises ,a muitos anos, de vez em quando dá um baixo astral tipo depre ,, sempre mais a noite, ai para não tomar lexotan prefiro tomar cerveja ,primeiro porque gosto, segundo penso eu faz menos mal que o lexotan ,só que bebo todos os dias a noite, prefiro beber em casa ,ai me da sono muito sono, ai durmo ,ate o outro dia, amanheço péssimo,ai voou trabalhar mais mal a noite chega ja tomo cerveja ,não gosto de bebidas destiladas ou fortes já fui para o AA não resolveu ,por favor me ajudem , bebo ate apagar, não posso fechar meu salao não posso ficar sem trabalhar ,por favor me ajudem ,agora são meia noite e meia ,estou tomando meu ultimo gole de cerveja.e vou tomar os remédios do coração,pois tenho estendeste na veia agora vou tomar os medicamentos ,moro só tem como me ajudar faço agora dia 30 de novembro 67 anos por favor ê meu sonho deixar a cerveja mas sozinho não vejo como ,se puderem falem com Luciano Ruk aguardo retorno ,meu zp 61 999310319 ê melhor boa noite obrigado Brasilia Df.

Cuidados Pela Vida

Olá Eustáquio, o uso contínuo de álcool, mesmo que moderado, aumenta a chance de uma pessoa desenvolver um quadro depressivo. A melhor opção é procurar ajuda médica para que a dependência da bebida alcoólica seja tratada junto à depressão, aumentando assim as chances de uma melhora geral do quadro de saúde.

Magda

Meu marido sofre com este problema!

Claudio

Eu estou com esse poblema .

Cuidados Pela Vida

Oi Claudio, neste caso a melhor opção é procurar ajuda médica para que a dependência da bebida alcoólica seja tratada junto à depressão, aumentando assim as chances de uma melhora geral do quadro de saúde. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.