Como se aproveitar do verão no combate contra a depressão?


  • +A
  • -A

Quando se fala em depressão e estações do ano, logo entra em questão o conceito de depressão sazonal, que é um tipo específico desse transtorno mental, muito relacionado, principalmente, ao inverno. Os menores níveis de luz solar nesta época do ano seriam a explicação para a formação de quadros depressivos. Como no verão ocorre o oposto, isso poderia ser um fator positivo para a saúde mental.

“Dentre os tipos de depressão, existe aquele que recebe o nome sazonal justamente por ser um quadro depressivo que ocorre durante o inverno. Isso se deve ao fato da estação concentrar os meses mais escuros do ano, com menos tempo de luz. Em países de clima tropical, como a variação climática não é tão gritante, não observamos tanto esse tipo de quadro”, explica a psiquiatra Ana Cláudia Ducati.

Férias, viagens e praia no verão podem ajudar no combate à depressão


Embora não seja afirmado, é possível considerar o fato de que algumas atividades típicas do verão muitas vezes acabam sendo de alguma maneira protetoras contra a depressão. Isso porque o verão costuma coincidir com as férias e é uma estação propícia para passeios divertidos (praia, piscina, parques, bosques etc).   

“Durante o verão as pessoas costumam viajar mais, seja pelo período de festas no fim de ano, férias escolares, ou simplesmente para aproveitar o calor. O simples fato de darem uma pausa em suas rotinas estressantes já contribui para uma melhora do humor. Também podemos observar que, embora não de maneira generalizada, as demandas dentro das empresas tendem a ser menores”.

Planos mais saudáveis para o novo ano são fundamentais para evitar e vencer a depressão


O fato do verão ocorrer durante a virada do ano no Brasil (época em que as pessoas costumam renovar suas expectativas e fazer planos muitas vezes buscando um estilo de vida mais saudável), também é importante no combate à depressão, segundo a psiquiatra. “
Melhorar a qualidade de vida com hábitos mais saudáveis contribui muito para a melhora de quadros depressivos”.

Dra. Ana Claudia Ducati Dabronzo é psiquiatra geral e da infância e adolescência, formada pela Universidade de São Paulo (USP). CRM: 150.562

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

8 comentários para "Como se aproveitar do verão no combate contra a depressão?"

Lauro

Não consigo ver sentido nos artigos que vocês enviam. Matérias rasas e superficiais para um tema tão sério. Ir pra praia e ter hábitos saudáveis é redundante…Tratem a depressão com mais seriedade, informando novas técnicas com comprovação científica, recursos clínicos acessíveis, medicamentos que não levem o deprimido à falência, iniciativas populares eficientes e gratuitas ou a preços populares. Caso não tenham competência para divulgar conteúdo relevante, sugiro que parem de enviar sugestões medíocres.

Regina

Acho a dica válida, pois faz toda diferença o clima, o sol trás vida, nos impulsiona as atividades, ver gente, conversar e se sentir feliz 👍🏻🌞🌻

Luiz Fernando

Lauro, estou contigo! Trato depressão a 3 anos e não vejo efeito algum nessas dicas. E nas condições de vida que temos hoje fica muito difícil ou inviável para muitas pessoas. Quando eu tinha condições de manter plano de saúde provavelmente seria mais fácil. Mas agora dependendo de tratamento psicoterapeuta do SUS já viu né. Pelo menos posso manter psiquiatra particular.

Ana Márcia

Assino embaixo dos comentários do Lauro e Luiz Fernando, o assunto exige profundidade e conhecimento. Sofro de depressão desde que me conheço por gente. Como uma pessoa que não tem forças se quer pra sair da cama, se alimentar direito e cuidar da aparência pode ter pique para ir passear e interagir com outras pessoas?!? Se fossemos capazes de tudo isso, certamente não seríamos deprimidos…

Iolanda

Concordo com o Lauro e Luiz Fernando e tb com a Ana Marcia, tem pessoas que nao tem força pra sequer fazer as coisas básicas do dia a dia…o deprimido não tem vontade de ir à praia ou coisa do tipo, a doença tira a energia e o prazer!Pessoal, que tal se aprofundar mais na doença? Depressão é uma coisa séria!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Iolanda, realizar o tratamento da depressão é uma medida primordial para controlar os principais sintomas da doença. Não existe um tempo predefinido para o tratamento da depressão. Assim, algumas pessoas melhoram após alguns meses, enquanto outras precisam tratar durante anos. Mesmo quando surgirem os primeiros sinais de melhora, o paciente não deve dispensar o acompanhamento psiquiátrico. Confira outra matéria sobre esse tema clicando no link abaixo, abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/depress%C3%A3o%20tratamentos

Marly

Queridos, pelo que aprendi nesses anos tratando a depressão, vejo que há vários níveis, sendo que algumas delas, apenas fazer exercícios físicos já ajudam no processo de melhora, sequer sendo necessário o uso de medicamentos. Certamente há também aqueles em que apenas remédios fortes auxiliam no bem estar. Portanto, não acho que o artigo não trata de forma séria o assunto, apenas aborda um dos níveis da depressão, que pode melhorar somente com esses recursos simples (passeios, exercícios). Cada pessoa é diferente e deve ser tratada e vista diferentemente e alguns realmente não sentem prazer em fazer nada, por isso parece até um acinte ler que ir a praia ajude, mas lembre apenas que seu caso é mais grave e necessita de mais atenção. Já passei por vários estágios. Beijos

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marly, a depressão é um transtorno mental que vai muito além da tristeza profunda. A doença provoca também apatia, insegurança, ansiedade, insônia, problemas de concentração e até pensamento suicidas. E ao contrário do que muitos pensam, não é fácil sair dela. É preciso receber acompanhamento médico e fazer o tratamento corretamente com os medicamentos indicados. De acordo com a psiquiatra Dra. Erika Mendonça de Morais é normal que os quadros de depressão se manifestem em intensidades diferentes, dependendo de cada caso. Um paciente pode, por exemplo, iniciar com depressão leve e evoluir até chegar na fase mais crítica. Em outros casos, já na primeira vez que o paciente sofre com os sintomas da doença, ela se apresenta em estágio mais avançado (moderado e grave). Por isso é de suma importância a busca pelo profissional assim que surgirem os primeiros sintomas da doença. Até logo.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.