Tratamento para depressão ajuda aposentada a enfrentar problemas pessoais


  • +A
  • -A

Lidar com um quadro de depressão é não é nada fácil, já que muitas vezes o paciente não tem ânimo para se ajudar ou buscar ajuda. O tratamento, quando seguido corretamente, consegue melhorar a vida de grande parte dos pacientes, mas é preciso engajamento. Pior ainda é quando, além da depressão, o paciente precisa lidar também com outras doenças e problemas pessoais.

Depressão, hipertireoidismo e insônia


Este é o caso da aposentada Maria Vitória L., de 78 anos, que mora em Belo Horizonte, em Minas Gerais. Em um momento em que se viu muito estressada, resolveu ir ao médico e recebeu o diagnóstico de hipertireoidismo, doença que a fez perder 10 quilos. Depois de iniciar o tratamento,
passou por um período de insônia e, logo depois, começaram os sintomas depressivos. “Não conseguia dormir nem de dia nem de noite. Para piorar, tive uma depressão em seguida. Só quem tem sabe o quanto é horrível”, lembra a mineira.

A aposentada iniciou o tratamento medicamentoso para controlar a depressão e, com isso, precisou tomar dois remédios ao mesmo tempo – o antidepressivo e o que controla o hipertireoidismo. Porém, o uso simultâneo desses remédios começou a causar efeitos incômodos: “Passei a sentir muita dor de cabeça e por isso parei de tomar o remédio do hipertireoidismo”.

Tratamento antidepressivo ajudou a suportar morte do marido


O uso de
medicamentos em casos de depressão é muito importante para normalizar o estado de substâncias importantes no funcionamento cerebral, cujo desequilíbrio leva à doença. “De modo geral, os medicamentos antidepressivos agem na modulação dos principais neurotransmissores: serotonina, dopamina e noradrenalina”, afirma a psiquiatra Luciana Staut.

O tratamento para depressão seguiu, as coisas começaram a melhorar, mas Maria Vitória sofreu uma perda significativa no meio do processo quando seu marido faleceu: “O baque foi grande, mas como eu já estava fazendo o tratamento isso acabou ajudando”. Tempos depois, Maria mudou de médico e novamente houve indicação para usar o remédio do hipertireoidismo. “Eu disse que estava me dando dor de cabeça, mas ela insistiu. Acabou que dessa vez deu certo. Hoje eu durmo muito bem e não sofro mais com os outros problemas”, afirma a aposentada.

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Luciana Staut

Dra. Luciana Staut

Psiquiatria

CRM: 6734 / MT

TAGS
depressao
insonia
psicologico
sono

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

14 comentários para "Tratamento para depressão ajuda aposentada a enfrentar problemas pessoais"

Luciene Pereira

Adoro ler esses restos,pois me ajudam muito.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Luciene. Ficamos felizes por saber que estamos lhe impactando de forma positiva. Continue por aqui para mais informações e dicas sobre saúde doenças e tratamentos. Abraços!

Lígia

Muito importante esse relato da depressão. Muitos demoram a perceber a importância do remédio e assim não vêem resultado.Uso medicamento antidepressivo e também faço tratamento para tireóide.Sei a importância de usá-los com acompanhamento médico e terapeutico

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lígia. Sem dúvidas o tratamento medicamentoso deve ser iniciado sempre que orientado pelo médico afim de trazer maior controle dos sintomas e maior qualidade de vida para o paciente. Continue por aqui para receber mais matérias e dicas como essa. Desejamos sucesso no seu tratamento. Abraços.

Anônimo

Fico feliz por ela, é sempre bom ler casos de gente que conseguiu superar!Também estou na luta, mal consigo esperar pelo dia em que eu possa dar meu depoimento também..

CUIDADOS PELA VIDA

Olá. Agradecemos por compartilhar seu comentário. Continue por aqui para mais informações, matérias e dicas sobre saúde, doenças e tratamentos. Desejamos sucesso no seu tratamento. Até a próxima.

Bia

Olá, fiz tratamento para depressão com Maxapran 20 MG, somente a metade 1 dose por dia. Engordei 10 quilos e fora a retenção de líquido. Sempre relatei tudo para meu médico o que estava acontecendo. Parei de tomar por conta própria e estou quase no meu peso.Fiquei ainda mais depressiva com 10 quilos a mais. Queria me tratar com psicóloga e fazer terapia, mas infelizmente é muito caro. Outra coisa que percebi é que meu médico só receita medicamento da Aché. Nada contra a marca. Mas é muito estranho.Médico maravilhoso mas desisti de consultar pois o mesmo disse que tenho que fazer terapia e não tenho como arcar com as despesas :(.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Bia. Obrigado por compartilhar seu relato conosco. A depressão é uma doença crônica marcada pela tristeza profunda, mas que também causa ansiedade, mudanças no sono e no apetite. Fazer o tratamento com um psiquiatra é essencial para a remissão dos sintomas e para a manutenção da qualidade de vida. Seguir o tratamento indicado pelo médico é importante para amenizar os sintomas da doença de forma eficaz e trazer maior qualidade de vida para você. Até a próxima.

Márcia

Estou em tratamento de terapia com psicológa e psiquiatra eles tem me ajudado muito mais a depressão e sindrome do pânico são uma doença muito dificil ja mudo de remédios constantemente tem vezes que estou melhor outras não mais estou me esforçando o máximo que posso pois tbm tenho fibromialgia e ainda operei da coluna cervical que me deixou bem debilitada por isso veio esses outros problemas de saúde pois meu emprego era minha realização agora nem consigo tblh em casa mais não vou desistir de mim meu marido me apoia muito e meus filhos precisam de mim.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Márcia. Obrigado por compartilhar seu relato conosco. A depressão e a síndrome do pânico são transtornos psiquiátricos bastante distintos. No entanto, as duas doenças podem ser diagnosticadas em um mesmo paciente. Em casos assim, chamados de comorbidades, o psiquiatra deve levar em consideração as particularidades de cada distúrbio para elaborar um tratamento eficaz que possibilite dar uma boa qualidade de vida ao paciente. Desejamos sucesso no seu tratamento. Até a próxima.

Rui luzaer

Eu vivo situações parecidas, tenho 62, não supero o desemprego a aposentadoria. Não tenho doenças importantes, mas não tenho muitos recursos e acabo caindo em mãos de varios medicos sem tempo para pacientes e tratamentos as vezes equivocados. Aí as coisas se complicam.Gosto muito do site porque as vezes dão boas dicas para que utilamos do nosso proprio empenho, atitudes, exercicios, alimentação, o que está mais ao nosso alcançe. Obrigado.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Rui. Ficamos felizes por saber que tem apreciado nossas dicas e matérias. Buscar uma consulta presencial com o especialista adequado é importante para que você possa receber o diagnostico correto, e a indicação do tratamento mais adequado. Continue por aqui para mais informações sobre saúde, doenças e tratamentos. Abraços.

Mercedes Moreira Cardoso Corado

Gosto muito das matérias aqui trazidas, mas principalmente da psiquiatra e psicológica. Tenho depressão e transtorno bipolar, sou muito ajudada. Grata

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Mercedes. Ficamos felizes em poder ajudar! Continue conosco para acompanhar todas as nossas publicações. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.