O que é feito com alguém que chega ao hospital com sintomas de infarto?


  • +A
  • -A

O infarto, uma das principais complicações da hipertensão, é causado pela interrupção do fluxo de sangue para o coração, gerando impactos no músculo cardíaco. Quando alguém chega a um hospital com sintomas de infarto, a rapidez no atendimento é o que faz a diferença entre a vida e a morte. “O ideal é que o paciente seja atendido imediatamente e consiga realizar um eletrocardiograma em, no máximo, 10 minutos para avaliar qual é o tipo infarto”, afirma a cardiologista Ana Catarina Periotto.

Segundo a especialista, há dois tipos de infarto: com ou sem supradesnivelamento do segmento ST, o que indica a gravidade e a necessidade da avaliação com um eletrocardiograma ainda nos primeiros minutos dos sintomas. “O infarto com supra é mais grave e precisa ser encaminhado ao cateterismo ou trombólise imediatamente, pois está associado a um maior risco de morte e a complicações graves”, explica a médica.

Infarto pode ser confundido com outras doenças


A rapidez no atendimento também é fundamental para que o paciente receba o diagnóstico correto, já que
o infarto pode ser confundido com outros problemas de saúde, como dores de estômago, excesso de gases abdominais, vesícula inflamada, problemas no pulmão e no esôfago e até crises de pânico. O médico deverá analisar as características do caso e pedir exames de urgência para determinar se a causa dos sintomas é infarto ou não.

Os sintomas têm certas características como dor ou desconforto no tórax que podem irradiar para pescoço, dorso, ‘boca do estômago’ ou braços e, geralmente, esse desconforto vai aumentando e não diminuindo”, lista Ana Catarina. Vômitos, enjoos, falta de ar, suor frio, fraqueza e desmaios também podem estar presentes.

Depois do infarto, paciente deve repousar por três dias


No caso do problema ser considerado mais leve, o paciente deverá permanecer em observação intra-hospitalar por, no mínimo, três dias, já que paradas cardíacas e arritmias fatais podem acometê-lo nos primeiros dias.
Algumas medidas são essenciais para uma boa recuperação: “Repouso na primeira semana, alimentação leve e saudável com frutas, verduras e legumes, medicação para controlar a pressão e o colesterol e para ‘afinar’ o sangue, evitando a extensão da zona de infarto”.

Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto é cardiologista, formada em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e com residência em Cardiologia pelo Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro. CRM-SP: 141696 – www.anacatarinacardio.com.br

Foto: Shutterstock

TAGS
cardiovascular
coracao
infarto

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

4 comentários para "O que é feito com alguém que chega ao hospital com sintomas de infarto?"

Jussara macwdo

Há dois dias tenho tido dor ao meio das costas e tipo de uma fisgadas no braço e dor na veia do pescoço.nao sou diabética e também não sou obesa e não tenho colesterol alto e nem hipertensão.mas há uns anos venho passando muito stress e discussões em meu casamento.isso poderia de alguma forma ser que estou infartando?muito obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Jussara, a partir de uma avaliação o médico conseguirá determinar o quadro que levou à formação deste sintoma e poderá indicar o tratamento adequado. Procure um serviço de saúde próximo de sua residência e realize uma consulta. Abraços.

cleonice

sou hipertença tenho medo de infarta tudo eu fico com dor no pescoço no corpo todo

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Cleonice, ao sentir dor é sempre bom buscar ajuda médica, sobre a questão da hipertensão converse com o seu cardiologista, ele pode indicar uma rotina mais saudável, com a mudança na alimentação e a pratica de exercícios físicos adequados para seu perfil. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.