Cateterismo: em que casos a realização do exame é mais indicada?

  • +A
  • -A

O cateterismo é um exame que serve para analisar a gravidade das obstruções nas artérias coronárias e também para auxiliar o diagnóstico de doenças como as cardiopatias congênitas. “É um exame que deve ser feito de urgência em situações em que o paciente corre risco de vida. Por exemplo, o infarto com supra, o infarto complicado, que cursa com piora rápida do paciente, e a angina intratável, aquela que não melhora com medicamentos orais”, explica a cardiologista Ana Catarina de Medeiros Periotto.

Casos de contraindicação ao cateterismo são raros


Por outro lado, a profissional afirma ainda que o cateterismo também pode ser pedido rotineiramente por um cardiologista. É o caso de pacientes que apresentam alterações detectadas por outros exames, como testes ergométricos e ecocardiogramas alterados, que mostram que pode haver uma obstrução mais séria nas artérias coronárias.

Segundo a especialista, atualmente não existem casos em que a realização do exame deve ser desestimulada: “Como a técnica se desenvolveu muito nos últimos anos e os riscos de complicações diminuíram muito, não há problema de saúde que contraindique totalmente o cateterismo”. O exame é realizado com o uso do contraste de iodo e, de acordo com Ana Catarina, até mesmo pessoas alérgicas ao iodo podem fazê-lo com certo preparo.

Como é feito o cateterismo?


O cateterismo consiste na perfuração de uma artéria da virilha ou do braço com o paciente acordado. O primeiro passo é a anestesia local, aplicada apenas na pele por onde vai passar o fio guia, seja na virilha, no punho ou na dobra do cotovelo.

“O médico, então, passa um fio muito fino através da agulha, que vai até o coração, e lá é injetado o contraste de iodo”, diz a cardiologista. O contraste de iodo “pinta” as artérias por dentro, permitindo que o profissional consiga ver os locais de obstrução por meio de um aparelho de raio X que faz filmagens.

O responsável pelo exame é um médico cardiologista especialista em hemodinâmica, auxiliado por uma equipe de enfermagem também especializada. Segundo Ana Catarina, o cateterismo é feito em um laboratório de hemodinâmica, localizado dentro de um hospital, com todos os recursos de medicamentos disponíveis e internação, caso o paciente necessite.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto

Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto

Cardiologia

CRM: 141696 / SP

TAGS
cardiovascular
coracao
infarto

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

4 comentários para "Cateterismo: em que casos a realização do exame é mais indicada?"

Jorge

Fiz o cateterismo pois o exame ecocardiograma indicava que poderia ter uma artéria do coração obstruída.Felizmente o cateterismo mostrou que não havia obstrução e se tratava de um “falso positivo” do Eco.O exame foi pelo punho e foi muito tranquilo. Depois de 3 horas de repouso fui liberado.

Sebastião

Já passei por três exames desse e todos foram muito tranquilo, só resultado que não pois todos foram diagnosticados obstrução de coronária. Hoje estou bem graças a três pontes de safena.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Sebastião, agradecemos seu comentário e seu relato. Ficamos felizes por sua melhora. Continue nos acompanhando para mais matérias como essa com informações sobre saúde doenças e dicas de tratamentos. Abraços!

Aline

Minha mãe fez um cateterismo e não foi observado regurgitação mitral. O cateterismo é confiável para esse tipo de diagnóstico da valva mitral?

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.