html O que é resiliência? Qual é a importância deste recurso durante a depressão?

O que é resiliência? Qual é a importância deste recurso durante a depressão?


  • +A
  • -A

A depressão é um transtorno mental que vai muito além da tristeza profunda. A doença provoca também apatia, insegurança, ansiedade, insônia, problemas de concentração e até pensamento suicidas. E ao contrário do que muitos pensam, não é fácil sair dela. É preciso receber acompanhamento médico, fazer o tratamento corretamente com os medicamentos indicados e ter um recurso muito importante, chamado resiliência.

 

Pessoas resilientes conseguem enfrentar melhor a depressão

 

“A resiliência é a capacidade de se adaptar a mudanças ou superar adversidades”, afirma o psiquiatra Giovani Missio. Uma pessoa resiliente é aquela que, mesmo diante de todos os problemas causados pela depressão, consegue resistir e enfrentar os sintomas, as situações de risco e as mudanças de comportamento e de pensamento impostas pela doença.

O especialista destaca ainda outras características da resiliência nos casos de depressão. “Envolve recursos principalmente psicológicos, como capacidade de se colocar no lugar dos outros e entender o ponto de vista, ter otimismo e autoconfiança frente a situações, ter controle dos próprios impulsos e ter compreensão e manejo adequado das próprias emoções”, cita o profissional.

 

Resiliência ajuda a evitar recaídas na depressão

 

Durante o combate à depressão, a resiliência é um fator que ajuda o paciente a se proteger contra o desenvolvimento de episódios depressivos, evitando recaídas, por exemplo. Quanto melhores forem os recursos psicológicos dos quais o indivíduo dispõe para superar as dificuldades, menos impacto o transtorno provocará no cérebro.

Outro lado positivo da resiliência é que se trata de um recurso que pode ser trabalhado. De acordo com Missio, a psicoterapia e a meditação, principalmente, são capazes de aumentar a capacidade de um paciente depressivo se mostrar resiliente. Essas duas atividades ajudam a melhorar o autoconhecimento e a autoconfiança e a ter mais pensamentos positivos. Atividades físicas também são importantes e, inclusive, fazem parte do tratamento da depressão.

 

Dr. Giovani Missio é psiquiatra, graduado pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e especialista pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). CRM-SP: 127682

Foto: Shutterstock

 

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

19 comentários para "O que é resiliência? Qual é a importância deste recurso durante a depressão?"

Maria da Graca C. Weber

Desenvolvi a depressão há mais de 15 anos. Neste período fiz uso de de Fluoxetina, Paroxetina, sertralina e exodus, nesta ordem. As trocas ocorrem em razão das recaídas. Agora faz um mês que estou usando Donaren 150 retard. Os intervalos entre os episódios depressivos são de 3 a 4 anos. Agora retomei a psicoterapia.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria da Graça, a psicoterapia ajuda muito, ficamos aqui na torcida por você. Abraços.

Sven

A dica que deixo é ouvirem Louise Hay no youtube !!! Palavra de quem ja passou por depressão brava … com tentativa de auto destruição e até fuga de manicomio… atropelamento… perda de pé… e hoje se colocarem siborg97 na busca do youtube vao ver que voltei até a ser livre como os passaros decolando de asa delta em atibaia a 600 m com a protese e agradecendo meu médico com esse voo filmado que foi parar até no Jô onze e meia kkk Abs a todos e boa sorte!!!! O amor cura tudo!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Sven, é muito importante a busca pelo profissional para que se possa identificar o tratamento mais adequado para cada paciente. Conforme informado pela Dra. Camila Cucco médica psiquiatra fazer o tratamento durante o período indicado pelo psiquiatra, praticar atividade física, buscar ambientes leves no trabalho, dormir bem, cuidar da alimentação e cuidar da saúde física e mental de modo geral, são alguns cuidados indicados e necessários para quem deseja evitar recaída da depressão e luta contra a doença. Até logo.

agnaldo fernandes

PARABÉNS PELAS MATÉRIAS SOBRE DEPRESSÃO E OUTROS ASSUNTOSSÃO MUITO UTEIS E PRATICASTIREI MUITO PROVEITO SOBRE A RESILIÊNCIA.MUITO BOMMUITO OBRIGADO

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Agnaldo, ficamos contentes em saber que nosso conteúdo tem lhe agradado. Esperamos que nossas informações continuem influenciando de forma positiva em sua vida. Abraços!

Cleomir

Já tenho depressão há alguns anos e a medicação receitada não tem resolvido. Pretendo fazer o exame farmacogenético.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Cleomir, obrigado por compartilhar conosco seu comentário. É válido sim buscar outros meios para identificar o tratamento mais adequado. Converse com seu médico sobre a falta de eficacia do medicamento para ele avaliar e readequar o tratamento indicado. Boa sorte no tratamento. Até logo.

Yas Bene

Eu tenho depressão desde os 21 anos de lá pra cá tenho intercalado entre remédios de Endometriose (Pietra Ed) e os da depressão (Fluoxetina,Exodus e Venlaxin), quando melhoro a depressão e paro os remédios sou incomodada pela dores da Endometriose e quando melhora a Endo, volta a depressão, me sinto em um loop infinito, gostaria de saber se vocês possuem mais dicas para desenvolver a resiliência ou outras dicas, pois eu sou do tipo que adora uma fossa kkkk e estou cansada de desta dependência de medicamentos. No Aguardo! Ótima Matéria, Obrigada!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Yas, ficamos felizes por saber que você apreciou a matéria. De acordo com o especialista, a psicoterapia e a meditação, principalmente, são capazes de aumentar a capacidade de um paciente depressivo se mostrar resiliente. Converse com seu psiquiatra e com seu médico para que eles possam alinhar o tratamento de forma que um não afete o outro. A Dra. Camila Cucco afirma que para evitar uma recaída da depressão é necessário, primeiro, realizar o tratamento do primeiro episódio depressivo até o fim, ou seja, só interrompê-lo quando receber alta do médico. Isso diminuirá as chances de um novo episódio acontecer. Desejamos sucesso no seu tratamento. Até a próxima.

Isabel

Tive sindrome do pânico e depois depressão devido à ansiedade crônica. Hoje ainda tomo anti depressivo mas, assim como sempre ouvi, desenvolvi a resiliência em fase difícil da vida…como? Através da convivência com pessoas idosas com alzheimer, mobilidade reduzida, ou simplesmente a vontade de viver dentro das suas restrições. Meu pai está em uma casa de repouso e minha mãe fica comigo. Sou filha única, casada e um filho. Trabalho fora…loucura? Não…pura resiliência…abçs a todos

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Isabel, relatos como o seu é de grande valor para todos nós. Mostra o quanto é possível combater a doença mesmo diante das adversidades da vida. Desejamos sucesso no seu tratamento, e que todos possam usufruir da resiliência como uma ferramenta agregada no combate a depressão. Abraços!

jose carlos simoes

tenho depressão a 10 anos ja tomei vários remédios e tive muitas recaídas,sempre entro e vejo varias reportagens,pois isso nos ajuda muito a enfrentar esse mal do seculo chamado depressão.atualmente estou tomando reconter 30mg e menelate 20mg e estou me sentindo otimo.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá José, um fator importante no tratamento contra a depressão é seguir a prescrição e o tratamento indicado até a liberação do médico. Dessa forma é possível diminuir a probabilidade de uma recaída. Ficamos felizes pela sua melhora e desejamos sucesso no seu tratamento. Abraços.

Celso

Segundo os Psiquiatras que passei nos últimos 20 anos, ( tenho 60 ), tenho ansiedade, depressao, síndrome do pânico, nunca mais tive uma vida normal, tenho muitas recaídas, preciso de ajuda.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Celso, a depressão é uma das doenças psiquiátricas mais frequentes no mundo, causando apatia, problemas de autoestima entre outros sintomas. Inicialmente, o mais importante é buscar um médico psiquiatra. Ele é o profissional capacitado para identificar o tratamento mais adequado. O especialista afirma que em algumas situações específicas, outros profissionais estão envolvidos, como terapeutas ocupacionais e educadores físicos. Desejamos sucesso no seu tratamento. Até logo.

Paulo rubin

Nunca tive depressão (baseado nas características, já que nunca pensei em suicídio e tb não fiquei a ponto de ter grandes alterações no sono, na alimentação, nas atividades em geral) tb nunca fiquei sem sair de casa ou mesmo do quarto). Mas alterações tipo angustiado, deprimido (não no sentido real da palavra), mudando pra animado, até eufórico, sim, acontece. Psicoterapia ajuda um monte. Tb fiz curso de resiliência (não pensando em melhorar as alterações, fiz pq a empresa ofereceu e achei que seria interessante e foi). Recomendo fazer curso de resiliência.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Paulo, agradecemos por seu comentário. Procurar ajuda profissional, acompanhamento com o psiquiatra é um fator crucial no combate contra a depressão e outras doenças psicológicas. A resiliência também é uma ferramenta que poderá ajudar no tratamento. Continue por aqui para acompanhar mais matérias como essa. Abraços.

arlen

Além de todo o transtorno ainda temos que tolerar e sofrer com os comentários de quem não sofre do mesmo problema, fazendo piadas e afirmações de que quem tem depressão a tem por que porque é fraco ou porque quer.lamentável!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.