Como evitar surpresas: a recorrência da herpes pode ser controlada?


  • +A
  • -A
Imagem do post Como evitar surpresas: a recorrência da herpes pode ser controlada?

Quem tem herpes sabe como a doença é chata, não é mesmo? Aquelas feridas insistem em aparecer na boca, arruinando seus planos para o fim de semana ou até mesmo te fazendo adiar aquela viagem planejada para a praia. Afinal, o que é o herpes? Ele tem cura? Existe alguma forma de prever a manifestação da doença?

Calor, tabaco e álcool são capazes de agravar a doença

O herpes labial, também chamado de HSV-1, é uma doença viral e sem cura, mas com várias modalidades de tratamento. No geral, o organismo saudável é capaz de manter o herpes assintomática, mas qualquer flutuação nas defesas naturais pode sinalizar um período de aparecimento das feridas. Hábitos como o tabagismo e o alcoolismo são responsáveis, em parte, por agravar o quadro, mas até mesmo o estresse pode causar baixa na imunidade. O calor é outro fator determinante, já que no verão as pessoas costumam viajar, passar mais tempo expostas ao sol ou se alimentam mal, deixando o organismo mais fragilizado e permitindo que o vírus tenha mais efeitos notáveis. “O herpes é mais comum em mulheres e se manifesta também por fatores hormonais”, diz o infectologista Dr. Paulo Vieira Damasco. “O aparecimento das lesões é, no geral, um indicativo de estresse, seja psicológico, seja causado pelo ambiente de trabalho. A exposição solar também é um fator determinante, pois também reduz a imunidade do organismo”, esclareceu.

As lesões podem aparecer sem dar um sinal

O vírus do herpes é altamente contagioso e pode infectar até mesmo quando não existem lesões aparentes. Para que a doença seja transmitida, são necessários apenas alguns segundos de contato, por isso, se você tiver essa doença, é preciso ficar atento com a higienização de utensílios como talheres e copos, além, claro, de muito cuidado na hora de se relacionar sexualmente com seu parceiro (a). A coceira, incômodo e inchaço da região labial, que costumam durar entre seis e 48 horas, geralmente indicam que a lesão está prestes a aparecer, mas não são uma regra. “Os pacientes costumam conhecer os sintomas, como um formigamento, inchaço ou até mesmo coceira na região dos lábios, mas isso não é certo”, completa o médico.

Medicamentos e algumas mudanças no estilo de vida podem controlar o vírus

Quando elas aparecem, com duração normal entre uma semana e 10 dias, o vírus está no auge de seu poder de contágio. “É recomendado o uso de algum medicamento antiviral na fase aguda do ciclo do vírus do herpes, nos dois primeiros dias”, diz. Pesquisas indicam que fatores genéticos também influenciam na manifestação da doença, já que muitos pacientes podem passar anos sem qualquer tipo de sintomas, mas alguns hábitos ajudam a manter o herpes sob controle. Alimentos como peixes, leite, carnes, queijos, soja e ovos, ricos em lisina, tem sido relacionados à diminuição da replicação viral do herpes e, por isso, podem ajudar a suprimir os sintomas. Por outro lado, alimentos ricos em arginina, como castanha, noz, avelã, milho, coco, uva e aveia, por exemplo, devem ser evitados, já que esse aminoácido está relacionado com o aumento da replicação do vírus. “No caso de contágio, também é importante a supressão viral com remédios, tomados duas vezes ao dia num período de seis meses”, completa o infectologista.

*O Prof. Dr. Paulo Vieira Damasco é Infectologista e Coordenador da Comissão de Infecção Hospitalar do Hospital Universitário Pedro Ernesto, no Rio de Janeiro.

TAGS
herpes
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "Como evitar surpresas: a recorrência da herpes pode ser controlada?"

Melânia pereira

Olá gostaria eu tenho Herpes labial ele aparece uma vez no ano demoro no mês de junho no frio.gostaria de saber se posso fazer o usa a L lisina a quantidade e por quanto tempo.ibrigada

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.