Esquizofrenia e autismo: os sintomas podem ser confundidos?

  • +A
  • -A

Esquizofrenia e autismo são dois transtornos psiquiátricos que apresentam poucas características em comum, mas que podem ser confundidas em alguns casos. “A semelhança entre os dois transtornos pode ocorrer no início do quadro, no período da investigação, já que comportamentos bizarros e a dificuldade de interação social podem estar presentes nas duas condições”, afirma a psiquiatra Cristiane Lopes.

Isolamento do paciente pode confundir em estágios iniciais


No entanto, esquizofrenia e autismo são dois transtornos diferentes. A esquizofrenia se caracteriza, principalmente, pela alteração da percepção do ambiente ao redor do indivíduo, por meio de alucinações e delírios. “Já o autismo é um transtorno de desenvolvimento caracterizado pelo comprometimento da interação e da comunicação e pela presença de padrões repetitivos de comportamentos”, explica a médica.

A idade de início e a procura por tratamento se dão em idades diferentes nos dois transtornos. O autismo pode ser diagnosticado ainda na chamada primeira infância, mas os primeiros sinais da esquizofrenia, na maior parte das vezes, somente aparecem a partir da adolescência. Além disso, o histórico familiar é mais definido e o funcionamento intelectual é menos comprometido na esquizofrenia, se comparada ao autismo.

Como a esquizofrenia e o autismo são tratados


Com uma investigação mais profunda, o psiquiatra pode identificar os sintomas de cada transtorno, fornecer um diagnóstico preciso e indicar as medidas necessárias para o tratamento. Para controlar a esquizofrenia, são utilizados medicações antipsicóticas e tratamentos psicossociais, com o objetivo de promover autonomia dos pacientes, melhorar a aderência ao tratamento e devolver a capacidade de se relacionar adequadamente.

O tratamento do autismo visa promover as habilidades sociais, comunicativas e adaptativas, e reduzir a frequência e a intensidade de alguns comportamentos. Para isso, são feitas intervenções educativas e comportamentais associadas à psicofarmacologia, com o uso coadjuvante de antipsicóticos para aliviar a agitação e a agressividade.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Cristiane Lopes

Dra. Cristiane Lopes

Psiquiatria

CRM: 52775070 / RJ

TAGS
autismo
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

11 comentários para "Esquizofrenia e autismo: os sintomas podem ser confundidos?"

joaquim alves

meu filho até os 12 anos era sadio! um garoto tranquiulo,educado,inteligente! colocamos ele para estudar a 6° série em um colégio! um dia ele,estava em pé,na sala e veio outro garoto grandalhão,daqueles que repete quase todos os anos,e empurrou ele pelas costas,sem ele esperar! a cabeça dele se chocou violantamente na parede.segundo os colegas ele foi levantar e não pode,tonto,air,levantaram ele,levaram para secretaria,colocara, gelo! mesmo assim,continuou ,até o término da aula! continuou indo ao colégio! após,uma semana,vimos ele pesquisar na internet,como fazer para a criânça ,não ir para o colégio! depóis pasou duas noites dormindo,já quase pela manhã.depóis pegamos ele falando sozinho,rindo sozinho! air desconfiamos.Fizemos uma RESONÂNCIA e uma TOMOGRAFIA,na cabeça e nada! Levamos à uma psiquiatra no CAP! Air,ele começou tomar um montes de remédios! Segundo ele,ele teve um SURTO TRAUMÁTICO,que bloqueou a mente dele! Ele ,já disse que queria se matar,ele disse,que tinha uma depressão,quando escuta músicas emocionais como ‘maluco beleza”,do Raul Seixa,e outras tristes ele chora! Já levamos á um NEURO,que disse que era ESQUIZOFRENIA,Agora estamos com um PSIQUIATRA, e ,ele diz que é AUTISMO! Nos primeiros medicamentos,que ele tomava,ele era mais afobado e agressivo! Agora ele,toma, 2 cápsulas de CLOZAPINA,passado pelo PSIQUIATRA! Ele ficou mais calmo,só que fala sozinho,rí sozinho,fica as vezes pegando coisas do chão e colocando dentro de uma caixa vazia! Ele fala como tivesse falando com pessoas1 ele diz,que as vozes na cabeça,dele,não deixa ele fazer certo tipo de coisa! Agente não sabe o que fazer,por que tomava cinco tipos de remédio,agora dois comprimidos de CLOZAPINA,e não melhora! As vezes parece que ele tá bonzinho,de repende fica em outro mundo! AGENTE NÃO SABE REALMENTE SE É,ESQUIZOFRENIZ OU AUTISMO! O QUE ACHA?? ESPERO CONTATO ANCIOSO! Quando aconteceu o trauma,ele tinha 12 anos,agora vai fazer 14 dia 25/10/18! Ele não estuda mais por tempo indeterminado,passado pelo PSIQUIATRA!!

luzia Gonçalves

Eu acho que seu filho não tem autismo nem esquizofrenia,tem q investigar melhor todo seu seu relato,ele pode ter tido um choque muito grande qdo ocorreu o acidente, e entrou em um processo de defesa ,não querendo mais ir pra escola,qdo vc for ao médico com ele é bom explicar bem essa fase da agressão que ele recebeu pelo colega de sala.

daniela generoso

Acredito que seu filho não tenha nem uma coisa nem outra sou neuropsicóloga, você precisa fazer uma avaliação de neurospisicologia.

Elane

Na esquizofrenia ocorrem delírios ( Que são Crenças geralmente desconexas com a realidade) e Alucinações que podem ser visuais e auditivas (Vozes) Psicose.No autismo fica claro um comprometimento com a interação, comunicação com o meio que a pessoa está inserida. Percebo que seu filho foi fortemente agredido. É pode ter desenvolvido Estresse pós traumático. Que envolve toda situação obrigação do Colégio, bullying e agressão física de fato.Acredito q se fosse autismo como pai já teria percebido antes algo além de por exemplo: muita timidez. A esquizofrenia surge na sua grande maioria principalmente no homem, na adolescência. Porém um evento extremamente traumático principalmente para um adolescente ou a Depressão podem desencadear um surto psicótico também. Sendo necessário a prescrição de um anti-psicótico tb.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Elane, obrigado por compartilhar sua opinião conosco. Abraços.

Silvia

Meu filho tem 16 anos. Desde os 3 anos foi diagnosticado com TDAHI. Aos 14 com TEA. Hoje, com algumas crises de violência mediante frustração o psiquiatra está considerando esquizofrenia. Acontece que ele nao sabe ironia, tem habilidades musicais, habilidades tecnológicas e exatas, É metódico, Nao consegue manter as coisas dele organizada… vejo que ele sempre teve problemas com regras, que sempre se violentou por conta das frustrações…. Hoje ele acaba me agredindo quando fica irritado. Embora ele tenha tido dois eventos isolados em que ele alega ter visto a mulher Maravilha, Nao estou segura de que ele tenha esquizofrenia. Ainda vejo muito do autismo nele.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Silvia. Agradecemos por compartilhar seu relato conosco. Buscar atendimento com o psiquiatra é crucial para saúde do seu filho. Dessa forma será possível identificar a causa dos sintomas e indicar o tratamento mais adequado para ele, afim de amenizar as crises, trazer maior controle dos sintomas e maior qualidade de vida para ele. Continue por aqui para receber mais informações e dicas como essa. Até breve.

Sandra

Tenho um filho de 17 anos Sempre educadoGuando foi para a 5 serie do colegial Comecou a querer tirar notas boas sempre se auto cobrava sempre ansioso com tudo pricipalmente com as notas umdia tirou 3 numa prova foi ai q procurei uma psicologa mas teve autaNo ano de 2017 o irmao casouFicou um pouco triste neio isoladoGuando foi em 2018Logono inicio os professoes disse as notas estava mito baixa e com comportamento estranho palar palavao correr sair da sala corria tanta q chegava a molhar a camisaFoi guando fui chamada na escola e para procurar um medico todos me perguntavao se usava drogas mas ate agora ja lever em dois psiquiatra um disse q era tourette ou autista e trantorno bipolarComo ja nao aguentava ma resolvi a tirar licensa da escola no 2semestre e ficou fazendo trab de escola ja nao tinha muito enteresseAi resolvi a procurar ou proficional guando ele ne passou respirido e estabiluzador de humorMas nao de diagnostico disse q foi uma crise muito forte de depressao Voltou a escola e consegui concruir a terceiro colegialMas ate agora nao sei o q ele tem tudo mudou deperrente

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Sandra. Agradecemos por compartilhar o seu relato conosco! Com uma investigação mais profunda, o psiquiatra pode identificar os sintomas de cada transtorno, fornecer um diagnóstico preciso e indicar as medidas necessárias para o tratamento. Desejamos sucesso no tratamento do seu filho!

Crisriana

Tenho um filho com 18 ANOS.Meu filho foi adotado com 1ano e veio de um histórico de arbrigo da prefeitura, onde sua genitora o vítima vai e até tentou contra sua vida. Desde cedo demonstrava comportamentos diferentes total ausência de capacidade cognitiva, sendo agressIvo e irritadiço e fala muito. Já deram várias opiniões e esteve em vários psicólogos e psiquiatra e frequentou escola até 14anos, mas ninguém pode lhe ajudar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Crisriana. Agradecemos por compartilhar seu comentário conosco. Os médicos da área de saúde mental, devem lhe dá um diagnóstico sobre o caso do seu filho, pois só após o diagnóstico será possível dar inicio a um tratamento. Orientamos que não desista de procurar Psiquiatria, pois é muito importante a opinião do especialista. Desejamos que tenha sucesso no tratamento!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.