Como o autismo afeta a vida de um adulto?


  • +A
  • -A

O autismo é um transtorno que surge quase sempre na infância e que se mantém presente durante a vida adulta, pois não tem cura. Ele prejudica bastante a capacidade de comunicação, interação e fala do paciente, mas isso pode ser amenizado caso o tratamento adequado seja adotado desde cedo.

Diagnóstico precoce é crucial para que paciente autista tenha uma vida adulta independente


O cenário da vida de um adulto autista vai depender do nível de comprometimento do quadro. Mas, um autista que não recebeu tratamento adequado tem chances aumentadas de chegar à idade adulta totalmente dependente para todas as atividades da vida diária, podendo ser até incapaz de se comunicar verbalmente”, informa a psiquiatra Érika Mendonça.

Sendo assim, a melhor forma de aumentar as chances de um adulto autista ser mais independente e de ter o máximo possível de qualidade de vida é receber o diagnóstico cedo, ainda na infância, e iniciar o tratamento já nesta fase. “Quanto mais cedo se faz o diagnóstico e se inicia o tratamento, melhor o prognóstico do autismo”, destaca a médica.

Medidas do tratamento do autismo


Entretanto, mesmo um adulto que não tenha recebido tratamento adequado desde a infância pode se beneficiar do tratamento, garante a especialista: “O adulto autista pode encontrar evolução por meio do acompanhamento multidisciplinar com psiquiatra, psicólogo, terapeuta ocupacional e fonoaudiólogo”.

Para controlar os sintomas do autismo, é essencial investir em medidas como a terapia comportamental, a musicoterapia e a terapia familiar. Ao mesmo tempo, pode ser necessário o uso de medicamentos, como os antipsicóticos. O diagnóstico com uma abordagem individualizada é o ideal para definir o que deve ou não fazer parte do tratamento, visando a melhor evolução possível para o paciente.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Érika Mendonça de Morais

Dra. Érika Mendonça de Morais

Psiquiatria

CRM: 124933 / SP

TAGS
autismo
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Como o autismo afeta a vida de um adulto?"

Jaqueline Marion Corrêa Lemann

Olá. Sou mãe de um menino com autismo, acho bem importante o cuidado com alguns termos… Autismo não é doença, famílias vivem a dificuldade de lidar com a falta de entendimento das pessoas em relação às deficiência… Ouvimos pessoas nomeando nossos filhos de dentinhos ou doentes. É uma luta constante pela divulgação da nomenclatura adequads. Nomear o autismo como doença, em um material que provavelmente chegará a muitas pessoas, penso que fortalece o uso de termos como “doente”. Obrigada e espero estar contribuindo de alguma forma.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Jaqueline. O termo “doença” é utilizado entre os profissionais médicos por esse motivo constou na matéria, entretanto entendemos seu ponto de vista e solicitamos substituição dessa palavra. Agradecemos sua contribuição. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.