Nebulização: entenda o auxílio ao tratamento de problemas respiratórios


  • +A
  • -A

Se você tem asma ou conhece qualquer outra pessoa que sofre com alergias respiratórias, com certeza já ouviu falar sobre a nebulização, uma forma muito útil de auxiliar no tratamento de tais complicações. Vamos entender como essa prática pode ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes?

O que é a nebulização?

O objetivo da nebulização é desentupir as vias respiratórias, transmitindo uma sensação de prazer e alívio ao paciente que tenta voltar a respirar normalmente. Ela é indicada para as doenças que acometem, principalmente, as vias aéreas inferiores, como asma e bronquite, tanto agudas como crônicas. “A nebulização atua levando a solução administrada ao trato respiratório. Como, frequentemente, essa solução inclui medicamentos, como corticoides e broncodilatadores, permite-se melhor controle de problemas respiratórios diretamente no sistema acometido”, explica o Dr. Marcelo Vivolo Aun, membro da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai).

O procedimento tem ação rápida e menor ocorrência de efeitos adversos do que medicações de mesmos grupos por via oral ou injetável. A posologia deve ser orientada por um médico especialista, pois varia de acordo com as substâncias utilizadas.

Além da nebulização

O tratamento de problemas respiratórios de vias aéreas inferiores também pode ser feito com spray ou pó seco. Já em vias superiores, como o nariz, a nebulização tem pouco efeito, pois a maior parte da solução utilizada entra pela boca. A melhor saída nesses casos são as medicações de aplicação intranasal, que são mais eficazes e seguras.

Nebulização em crianças

Há vantagens e desvantagens quando a nebulização é utilizada em crianças. O ponto positivo nos pequenos é que não há uma necessidade de técnica apurada, como “prender o ar”, por exemplo, e ela pode ser feita durante o sono. “Porém, como costuma demorar mais de dez minutos, pode ser difícil manter a criança quieta e colaborando por todo esse tempo. Assim, às vezes, essa técnica é difícil nos pequenos”, contrapõe o alergista.

Dr. Marcelo Vivolo Aun é alergista, imunologista, graduado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e membro da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). CRM: 117190

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
alergias-respiratorias
asma
respiracao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

4 comentários para "Nebulização: entenda o auxílio ao tratamento de problemas respiratórios"

Julia Palmarin

O que pode administrado na nebulização de bebês de 4 meses além de soro fisiológico?Parece não fazer efeito.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Julia, recomendamos que você leve seu bebê para uma consulta com o pediatra para que ele possa te orientar, pois posologias variam de acordo com as substâncias utilizadas para cada caso específico. Abraços.

Quirina Numa

Olá, eu levei meu filho ao Pediatra e diagnosticou possível adenoititi águda, contudo, como o bebé fica constantemente constipado orientou que se fizesse a nebulização, foi feita em duas sessões de 20 minutos com intervalo de 20 minutos, e que compramos o nebulizador para fazer em casa, eu quero saber se há um limite de vezes a ser feito, e qual seria a freqüência ideal em termos de dias.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Quirina, desejamos melhoras para o seu filho. Verifique com seu medico a indicação correta, uma vez que cada caso tem uma prescrição diferente. Até a próxima.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.