Enfisema: O dano causado nos pulmões pode ser revertido?

  • +A
  • -A

O enfisema pulmonar é uma doença que destrói os alvéolos pulmonares, transformando-os em estruturas cheias de ar. Pode parecer contraditório, mas o problema causa falta de ar, além de tosse e chiado no peito. A melhor forma de combater os efeitos do enfisema é fazer o tratamento, mas será que os danos causados nos pulmões podem ser revertidos? 

Tratamento do enfisema pulmonar melhora capacidade de respirar


Segundo o pneumologista Paulo Faleiros, a resposta para essa pergunta é que o paciente pode ter uma melhora, mas
não existe cura. “Os danos não são revertidos totalmente, mas podem ser parcialmente revertidos”. Isso significa que, com as medidas certas e dedicação, a doença pode ser estabilizada e o paciente pode voltar a respirar um pouco melhor. 

Para o especialista, o combate ao enfisema deve passar por duas abordagens: “Isso se faz por meio do tratamento medicamentoso, as famosas bombinhas, e não medicamentoso, como a reabilitação pulmonar”. O tipo de medicação mais utilizado é o broncodilatador, que é inalado com a bombinha e vai direto para os pulmões. 

Saiba como é feita a reabilitação pulmonar


Já a reabilitação pulmonar é uma série de exercícios conduzida por um fisioterapeuta, envolvendo, por exemplo, alongamentos e fortalecimento dos músculos do peito, cujo objetivo é melhorar o condicionamento físico do paciente com problemas respiratórios e reduzir sua falta de ar. 

No entanto, nada disso terá o efeito desejado se o indivíduo com enfisema pulmonar não parar de fumar. A doença, que junto com a bronquite crônica forma a DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), tem o tabagismo como principal causa. Ou seja, para interromper o avanço dos sintomas e reverter, mesmo que parcialmente, os danos nos pulmões, é fundamental abandonar os cigarros. 


Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Paulo Faleiros

Dr. Paulo Faleiros

Pneumologia

CRM: 123869 / SP

TAGS
cigarro
dpoc
respiracao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "Enfisema: O dano causado nos pulmões pode ser revertido?"

Paulo

Tenho enfisema pulmonar tenho dificuldade no banho pra me vestir até na alimentação tem que ser feito com muito cuidado para não perder a respiração uso subtamol e alenra 12/400 manhã e noite tenho uma vida restrita fumei muito tempo hoje já faz 4 anos que não fumo e 20 que não bebo nada de álcool

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Paulo. Enviamos uma resposta de forma privada. Abraços!

Luis Guimarães

Tenho efisema e faço uso de Fostair 100/6 uma vez ao dia. Tenho mta dificuldade pra tomar banho, andar e fazer qualquer tipo se esforço. Só falto morrer de tanta falta de ar. O que seria melhor pra me tratar e ter uma melhora no meu quadro?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Luis. Para que o tratamento da enfisema tenha o efeito esperado, é indispensável que o paciente pare de fumar e siga as orientações passadas pelo especialista. Recomendamos esta matéria com mais informações sobre o tema e com o depoimento de sucesso no controle dos sintomas: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/tratamento-enfisema-pulmonar. Torcemos por sua melhora.

Sueli Sixel de Paula

Dr. Boa noite! tenho 77 anos e DPOC, tenho dificuldades respiratórias, muita dificuldade para tomar banho. Uso Symbicort, e a médica havia passado Spiriva Respimat, que após a aspiração estava me deixando completamente sem ar, além disto, fico com a boca, o nariz e a garganta completamente secos, e comecei com uma secreção presa na testa, muito difícil de ser expelida, na semana passada, troquei o Spiriva pelo Atrovent N, que era o medicamento anterior e minha melhora foi surpreendente, só que, a medica diz que eu deveria continuar com o Spiriva. Seria correto? ou continuo com o Atrovent N? Grata pela resposta.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Sueli. O ideal é seguir as recomendações médicas, mas caso você não note melhorias e os incômodos persistam, mesmo com o tratamento atual. Nossa recomendação é que retorne em consulta e converse com sua médica, para que a mesma avalie e prescreva um novo tratamento, se necessário, que visa amenizar estes sintomas. Estimamos melhoras!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.