html DPOC: Quais são os primeiros sintomas dessa doença?

DPOC: Quais são os primeiros sintomas dessa doença?


  • +A
  • -A

A doença pulmonar obstrutiva crônica, conhecida pela sigla DPOC, é um conjunto de problemas respiratórios crônicos em que predominam o enfisema pulmonar e a bronquite crônica. É importante procurar um especialista assim que os primeiros sintomas forem notados, já que o quadro tende a piorar com o tempo se não houver tratamento adequado.

 

DPOC surge com falta de ar e tosse

 

Segundo o pneumologista e especialista em Medicina do Sono Franco Martins, os primeiros sintomas da DPOC são: “falta de ar ao subir um lance de escadas ou uma ladeira, tosse matinal com catarro esbranquiçado e chiado no peito”. Falta de energia, aperto no peito e lábios azulados, condição chamada de cianose, também podem aparecer com o tempo.

“Várias pessoas apresentam quadros repetidos de infecções respiratórias que são confundidas com pneumonia. No entanto, são manifestações de DPOC, chamadas de exacerbações, que se tornarão a terceira maior causa de morte no mundo em 2020”, alerta o médico.

 

Tratamento da DPOC visa aliviar os sintomas

 

Ao notar os sintomas, é fundamental procurar um pneumologista para receber o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado, de acordo com a gravidade do caso. “O objetivo do tratamento da DPOC é reduzir os sintomas, reduzir as exacerbações e melhorar a qualidade de vida do paciente”, afirma Martins.

O tratamento da DPOC deve começar colocando fim ao hábito de fumar. O tabagismo é a principal causa da doença e fica bem mais fácil controlar o avanço dos sintomas com o abandono deste vício. Já como medidas medicamentosas, o médico poderá propor o uso de broncodilatadores e corticoides, que ajudam a diminuir a inflamação dos brônquios que leva à falta de ar.

 

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Franco Martins

Dr. Franco Martins

Medicina do Sono

CRM: 138476 / SP

TAGS
cigarro
dpoc
respiracao
tosse

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

56 comentários para "DPOC: Quais são os primeiros sintomas dessa doença?"

Nilo Maciel

Se uma pessoa tem bronquite crônica e enfisema pulmonar, automaticamente ele se enquadra como DPAC?????

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Nilo. A bronquite crônica e enfisema pulmonar caracterizam a DPOC, doença pulmonar obstrutiva crônica, pois tem como principal causa o consumo de tabaco e a poluição ambiental. O número de pacientes com o problema chega à marca de sete milhões no Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Portadores de DPOC. Ao notar os sintomas da doença é recomendado que procure um pneumologista para que avalie o diagnóstico adequado. Até breve!

CARLOS BARRIOLI

Gostei das informações, foram muito uteis para mim.que sofro bastante com asma cronica..

Carlos barrioli

As informações foram otimas para mim, tenho asma cronica. Muito obrigado….

CUIDADOS PELA VIDA

Que bom que gostou, Carlos! Continue conosco para ter acesso a mais matérias. Até a próxima.

Magali

A quase 1 ano tenho tosse com coceira na garganta.Sempre vermelha irritada.Já fui no pneumologista em 3 otorrinos e até hoje não resolveram meu problema.No momento estou tomando própolis e charope natural.Corticoides pra mim não resolveu nada.Esse ano vou procurar um novo pneumologista.

Ema Regina Olegario

Minha mãe faleceu já faz 6 anos e tinha DPOC. Cuidei dela e fazia tratamento em casa c oxigênio. A minha pergunta é: DPOC mesmo c o tempo é transmissível? Não sou fumante. Mas tenho pulmões fragilizados. Obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ema, a DPOC não é uma doença transmissível. O tabagismo é a principal causa da doença, sendo que não se sabe ao certo se o tabagismo passivo causa DPOC, porém os fumantes passivos têm mais tosse e secreção pulmonar. Recomendamos uma visita a um médico pneumologista para que o tratamento comece o quanto antes, visando melhorar a sua qualidade de vida. Abraços!

Juliana da Silva Barbosa Claudino

Gostei do comentário é isso que eu sinto

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Juliana, para amenizar esses sintomas é muito importante que você procure ajuda profissional. O médico especialista poderá identificar o tratamento mais adequado para você, dessa forma você poderá tratar e amenizar esses sintomas trazendo grande melhora na sua qualidade de vida. Até logo.

VALDEMAR

Fui fumante durante 42 anos e faz 12 que parei de fumar. Tenho DPOC. Eu usava Alenia 12×400 e atrovent por espassador.Mas meu médico pneumoligista atual, suspendeu o uso do atrovent alegando que corticóide faz mal pro coração. Isto é verdade?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Valdemar. Os corticoides atuam como anti-inflamatórios, prevenindo e suprimindo a inflamação das vias aéreas. Em todo caso, é necessário seguir as recomendações médicas pois o profissional avalia o histórico do paciente visando o tratamento ideal. Falamos mais sobre o papel dos corticoides em uma matéria no site, saiba mais em: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/papel-corticoides-dpoc. Um abraço!

Marcos Bullé

Fui diagnosticado com DPOC já a uns quatro anos e desde então faço uso do Alênia diariamente por recomendação médica. Fumei por mais de 30 anos. Parei tem oito anos, mas ainda tenho as sequelas de tanta nicotina. Fazendo o acompanhamento, graças a Deus, levo vida normal…

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Marcos. A DPOC pode progredir e se transformar em doença mesmo com a pessoa já tendo parado de fumar. Após o diagnóstico é fundamental seguir as orientações médicas, o tratamento adequado ajuda a controlar os sintomas da doença e melhorar sua qualidade de vida. Abraços!

Wanderson

Muito bom todas essas informações, pois através disso é que podemos nos prevenir. Ótimo.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi, Wanderson. Ficamos felizes em ajudar! Estamos aqui para compartilhar mais informações sobre saúde afim de conscientizar sobre os riscos das doenças e a importância de preveni-los. Até breve!

Selma Maria

Boa tarde, tenho uma tosse seca a muito tempo,já tomei vários medicamentos e não fiquei boa, faço uso do alenia,o que devo fazer para mim livra da tosse?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Selma. A tosse seca costuma ser sintoma de doenças alérgicas, pode estar associada a doenças sem secreção, mas com componente irritativo da árvore respiratória por componente químico, alérgico ou viral. Qualquer tosse que perdure ou que seja muito intensa requer uma extensa consulta médica para detectar a causa e identificar o tratamento adequado. Recomendamos que busque um pneumologista para uma avaliação específica. Um abraço!

Ines das Neves

Sou portadora de DPOC. Em setembro de 2005 abandonei o horrendo hábito de fumar… Se soubesse nunca teria começado. Faço uso de broncodilatador e corticoide e gostaria de saber se hoje, com o avanço da medicina, já se pode falar em cura para esse mal. At, Ines Gomes.

Lucianei Fragiacomo Santos

Tenho DPOC efizema pulmonar e aqui em Santos onde eu moro,não achei um tratamento para que eu tenha uma qualidade de vida melhor,os remédios que eu uso foram pesquisados por mim e eulevei para o Pneumo,não sei se existem outros medicamentos mais modernos.Gostaria de saber.Obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lucianei, obrigado por compartilhar seu comentário. Para combater a doença de forma eficaz é muito importante seguir o tratamento indicado pelo especialista. Em relação aos medicamentos somente o médico diante de uma consulta presencial poderá indicar o tratamento mais adequado para você, pois cada paciente possui sua particularidade e necessita de um tratamento especifico para combater os sintomas da doença. Até a próxima.

Tânia

Tenho DPOC à oito anos, tomo Alenia, Spiriva e Dildiazen mesmo assim sofro mto com falta de ar! Sera q tenho chance de fazer transplantes?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Tânia, o pneumologista Dr Mauro Gomes afirma que o tratamento é capaz de melhorar os sintomas e evitar as crises de falta de ar da DPOC muitas vezes se baseia no uso de medicamentos. Estes são capazes de dilatar os brônquios, dando ao paciente alívio no ato de respirar. E ainda orienta que além dos medicamentos, é essencial que os pacientes evitem os fatores de risco para a doença, que são o tabagismo e o contato com fumaça, seja de poluição ou do cigarro de outras pessoas. Para verificar a possibilidade de um transplante é muito importante que você converse com seu médico para que ele possa avaliar a melhor forma de tratamento para você. Até a próxima.

Jackson Silva

Tenho DPOC e sei as consequências que é o fechamento dos pulmões. Só não entendo o motivo de não conseguirem uma fórmula para combater esse distúrbio e, consequentemente, a morte.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Jackson. De acordo com o Dr Mauro Gomes, a DPOC ainda não tem cura, mas seus sintomas têm tratamento. Confira a matéria abaixo aonde temos mais informações sobre essa patologia. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/sintomas-dpoc-intensificar

Ozana Conti

Há uns dez anos mais ou menos, comecei a ter os sintomas de DPOC. Tenho marido que fumava e sofreu infarto, com cirurgia cardíaca de 2 mamárias e uma safena. Porém, nem com esse quadro, meu filho de 29 e fumante desde os 15, insiste em fumar dentro de seu quarto. Faço tratamento com Alenia 200mcg, 6., Subutamol,…e acompanhamento com pneumologista. Que fazer? Expulso o fumante de casa?! Reclamo com o Padre?! Esse meu filho fumante é depressivo, crises de ansiedade e já tentou suicídio por falta do cigarro! Fez algum acompanhe tô com Psiquiatria e Psicologia.e sempre não dá continuidade ao tratamento pois as medicações (sertralina 50mg x dia, amitriptilina 25 mg uma vez ao dia) o deixam dormindo demais. Está com 60 kg e 1,85 de altura. Passa o dia no quarto, quanto não inverte o dia pela noite… Não sei mais o que fazer!!!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ozana, agradecemos por compartilhar conosco seu comentário e seu relato. O mais indicado é que seu filho siga o tratamento prescrito, se os medicamentos estão causando efeitos colaterais indesejados é importante que vocês conversem com o médico para verificar a possibilidade de alterar as medicações ou altera o tratamento. Por conta dos sintomas relatados como por exemplo a tentativa de suicídio o acompanhamento junto ao psicologo e o psiquiatra poderá amenizar essas crises de ansiedade. Desejamos melhoras para você e toda a sua família. Abraços.

Cássia Maia

Gostaria de saber se quem tem DPOC se sente dor na caixa torácica, e fibrose pulmonar

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Cássia, o especialista afirma que os principais sintomas da DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) são falta de ar, tosse e dificuldades respiratórias. Para que estes sejam controlados, é necessário que o paciente busque o tratamento adequado. Como a doença não tem cura, o tratamento deve ser seguido constantemente para que o paciente consiga manter sempre uma boa qualidade de vida por meio do controle dos sintomas. Até a próxima.

Jovelina Dácio

Bom dia! Desde que comecei as pesquisas,sobre a asma que no meu caso é crônica, como poderia viver melhor e tudo já fazia,mas não estava controlada,mas enfim mudei minha alimentação,e isso tem ajudado bastante,há 2 anos que não fui internada por conta da asma! E me sinto melhor,e no meu caso,as coisas que eu comia me faziam muito mau, não como queijo, não tomo café,tomo cevada,e chás de camomila, cidreira, erva doce, não tomo refrigerante,nem suco artificial,não como pimenta, chocolate, depois que retirei tudo isso minha vida realmente mudou e me sinto melhor!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Jovelina, agrademos pelo seu comentário. Sem duvidas uma boa alimentação pode trazer diversos benefícios a sua saúde. Seguir o tratamento indicado pelo especialista também é muito importante para controlar os sintomas da doença e melhorar sua qualidade de vida. Até a próxima.

José Santos

Boa noite.Eu sou portador de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) Eu já tinha o diagnóstico de bronquite, desde criança, porém após adulto eu aprendi o hábito mais imbecil impossível, o de fumar, em maio de 2000 eu resolvi parar de fumar e foi uma decisão com muita determinação. Próximo a completar 19 anos que não fumo e tenho pavor a cigarros, mesmo assim os sintomas da doença fica muito evidente. Já passei por 3 pneumologista contando com o atual, (que é ótimo) irei evitar falar de nomes pessoal e de Cidades, por uma questão de ética. Certa vez eu procurei o meu ex pneumologista, quando ainda me tratava com ele (e pedi para ele fazer uma investigação mais precisa, pois como eu nunca tinha tido nenhum broncoespasmo, eu estava muito assustado por em pequeno espaço de tempo menos de 2 semanas, eu havia tido 3 broncoespasmos) motivo que me fez pedir ao medico uma investigação maior sobre essa doença e suas causas provocadas em tampouco tempo sobre eu. Mas o médico se recusou em investigar as causas por eu ter tido 3 broncoespasmos, alegando que isto era comum no paciente com o meu histórico. Certa vez fui socorrido muito debilitado na upa do meu bairro e lá, eu tive a sorte de ter passado por uma médica muito boa. Esta médica olhou pra mim e já desconfiou de algo e me pediu pra fazr um BK no primeiro teste deu negativo, mas ela não se deu por vencida e me pediu pra fazer um segundo BK e ao receber o resultado deste segundo exame, foi confirmado as suspeitas da médica, eu estava com tuberculose… Fiz o tratamento completo e com bastante atenção e cuidados. Um ano aproximadamente, após finalizar o tratamento, eu passei mal novamente e voltei na UPA e por sorte, a mesma médica que por sua vez já pediu logo RX e henograma completo, nos quais, os exames acusaram pneumonia. Fiquei internado por 5 dias. (deveria ter sido por mais tempo) mas já era outra médica a me dar alta. Recentemente eu viajei para Recife e fiquei 29 dias lá, onde eu só tive uma crise apenas, mesmo assim porque eu abusei e tomei cerveja. (abusei da sorte) mesmo assiim eu não me sentia cansado, tanto o quanto sinto morando aqui no Sudeste. Estou me preparando para ir de vez pra Recife ainda este ano, freferencialemente antes de junho. Por outro lado eu me preocupo por ter que deixar um médico tão bom o quanto é o que me acompanha atualmente. Eu gostaria de algumas orientações e até sugestões. Desculpe por me exceder em meu relato, mas confesso, ainda faltou muito a ser falado. rsrs Obrigado.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi José, agradecemos por compartilhar seu relato, ele é muito importante para nós. A DPOC é uma doença complexa que necessita de cuidados e acompanhamento médico assim como a bronquite e demais doenças. Procurar ajuda profissional com o especialista é crucial para combater a doença de forma eficaz amenizando assim as crises e sintomas, trazendo grande melhora na sua qualidade de vida! Temos mais matérias como essa com dicas e informações para quem possui essa patologia. Clique no link abaixo e confira. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/bronquite

Nadir

Meu marido tem 86 anos usa a bombinha alenia de 400 é pra usa de manhã e a noite mais ele só usa quando está cansado ou com o peito xiando isso é errado

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Nadir, sim é errado, e é muito importante que o paciente siga o tratamento indicado pelo médico com compromisso e responsabilidade, para que o tratamento seja eficaz e possa combater os sintomas da doença de forma completa. Converse com seu marido para que ele possa seguir a prescrição. Até a próxima.

Gleidison Silva

Olá,tenho DPOC a três anos mais parei de tomar os medicamentos Alenia,Spiriva pode acontecer de eu ter novas crises

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Gleidison, é muito importante cessar o tratamento medicamentoso somente com a indicação do médico especialista. Converse com seu médico pois ele poderá indicar e orientar de forma mais completa como você deve proceder. Até a próxima.

Fernando Teles

Oi ,a dois anos fui diagnosticado com asma , venho usando alenia,desde então estou melhor, voltei a fazer exercícios , porém percebi que o meu organismo está dependente do medicamento, pois, quando eu passo um dia sem usar, sinto falta de ar, será que preciso de outro medicamento mais forte ??? O que fazer??

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Fernando, diante do seu relato é muito importante uma consulta presencial com seu médico por ele ter acesso ao seu histórico médico ele poderá indicar e readequar seu tratamento de forma que correta. Desejamos sucesso no tratamento. Abraços!

marta melo

e interessante ler sobre esses assuntos mas nao saberia falar sobre o programa ainda.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marta. o Programa Cuidados pela Vida é um programa de benefícios que faz parte do compromisso Aché Laboratórios em assegurar bem-estar e acesso a soluções inovadoras para uma vida com mais saúde. Caso o produto desejado seja participante do Programa, você pode realizar o seu cadastro em nosso site, e em nossa Central de Atendimento, 0800 777 8432 de segunda a sexta, exceto feriados, das 8h00 às 20h, ou pelo aplicativo disponível para IOS e Android. Até logo.

COSTAAGUADO

Muito esclarecedor as informações recebida, em mim o problema começou quando coloquei espiral contra mosquito, ambiente fechado, fui parar no pronto socorro, ja há dois anos, de la pra ca, só problemas, gosto de receber estas mensagens, nos ajudam e nos orientam, obrigaDO.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Costa, ficamos felizes por saber que nossas matérias te ajudam e te auxiliam de maneira tão positiva. Continue por aqui para acompanhar mais informações como essa, com dicas de saúde, informações sobre doenças e tratamentos. Abraços.

Helenice,Ubá Minas gerais

Olá, faço uso do Alemão 12/400 há 12 anos.Tenho crises asma direto .As vezes tenho que parar no pronto socorro.Ja não aguento mas ,as crises .A minha pergunta é o seguinte,Alenia causa dependência,e pode trazer efeitos colaterais ao passar dos anos? obrigada

Urbana de Andrade Leite

Muito oportuna a explicação. Tenho asma crônica desde que nasci. Hoje faço uso de Alenia 12/400 2vezes ao dia e às vezes corticoide. Tenho crises com a mudança de clima e certos produtos me desencadeiam crise. Mas estou bem, gracas ao Alenia

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Urbana, agrademos por compartilhar conosco seu comentário. Seguir o tratamento com comprometimento e responsabilidade é um fator importante para amenizar as crises e trazer grande melhora na sua qualidade de vida. Continue nos acompanhando para receber mais matérias como essa. Abraços.

Vanessa

Boa tarde!Fui diagnosticada com DPOC desde 2013, por causa de uma tuberculose pulmonar. Nunca fumei e tenho horror a cigarro. Fazia uso de Alenia 12x 400 até 2016 e hoje, só uso em caso de emergências, Bombinhas de Atrovent ou Birotec. Passei momentos muito difícil, não conseguia nem andar pois já sentia falta de ar, mas seguindo todas as recomendações da pneumologista e ajuda de Deus, hoje vivo normal. Aconselho etodos sigam as recomendações médicas ou procurem um especialista, para poderem viver como eu.Espero ter ajudado.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Vanessa, ficamos felizes por saber que hoje após seguir o tratamento você está com os sintomas controlados. Sem dúvidas o fator mais importante para combater a doença é seguir o tratamento indicado pelo médico com comprometimento e responsabilidade. Abraços.

Rosangela simor

Ola,fui diagnosticada com asma a 6 meses,desde entao estou usando Alenia 12/400 e tbm corticoide ,desde entao nao sinto falta de ar ,porem continuo com tosse seca tipo alergica,sinto irritacão na garganta,as vezes com secrecão branca,estes sintomas sao consequancia da asma ou pode.ser realmente uma alergia pois quanto tomo anti alergico melhora muito a irritação e tosse ?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Rosangela, para identificar a causa é crucial uma consulta presencial com o especialista. Após a realização dos exames necessários e a identificação da causa dos sintomas será indicado o tratamento mais adequado para você. Até logo.

José Hely Novaes

Gostei muito dos comentários apresentados, me auxiliando bastante.

CUIDADOS PELA VIDA

Continue nos acompanhando José para receber mais matérias e dicas sobre saúde informações sobre doenças e tratamentos. Até breve.

Antônio Domingos da Silva Sobrinho.

Muito boa matéria gostei , me ajudou bastante.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Antonio, agradecemos pelo seu comentário. Continue nos acompanhando para mais informações como esta. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.