A DPOC é irreversível? A doença pode ser controlada?


  • +A
  • -A

A doença pulmonar obstrutiva crônica, também conhecida pela sigla DPOC, é um conjunto de problemas de saúde que atingem o sistema respiratório. A bronquite crônica e o enfisema pulmonar são responsáveis por grande parte dos diagnósticos. No início, o surgimento dessas doenças pode não apresentar sintomas, mas tosse, falta de ar, dores no peito, cansaço e lábios azulados estão presentes em casos mais avançados.  

DPOC provoca danos irreversíveis no sistema respiratório


De acordo com o pneumologista Ramiro Sienra, a DPOC é uma doença irreversível e progressiva. O aprisionamento do ar no sistema respiratório provoca danos, como a destruição do tecido que recobre os pulmões e uma crescente dificuldade para esse órgão realizar as trocas gasosas. Esses danos podem ser controlados, mas não revertidos.

O cigarro é uma das maiores causas para o desenvolvimento do problema. “O principal fator de risco é o tabagismo. Outros fatores de risco, mas menos importantes, são morar em casas com fogão à lenha e trabalhar em ambientes com queima de materiais orgânicos”, afirma o especialista. A exposição à fumaça e a outras substâncias tóxicas inflama as estruturas do sistema respiratório e dá início à doença.

Como controlar a DPOC?


Entretanto, apesar da doença ser irreversível, seus sintomas podem ser mantidos sob controle com o tratamento adequado. “O tratamento consiste em uma abordagem multidisciplinar. O médico deve prescrever vacinas, oxigenoterapia suplementar em alguns casos e ainda fazer vigilância em relação à osteoporose e, principalmente, ao câncer de pulmão”, afirma o profissional.

Os broncodilatadores, medicações inalatórias, são uma das formas mais eficazes de tratar a falta de ar, a tosse e as exacerbações da DPOC. Ramiro também explica que psicólogos e psiquiatras podem tratar sintomas de depressão, comorbidade comum nesses pacientes. Já fisioterapeutas auxiliam com manobras respiratórias e reabilitação do sistema musculoesquelético para tratar debilidades musculares.

Dr. Ramiro Sienra é pneumologista, formado pela Faculdade de Medicina da USP e atende em São José dos Campos (SP). CRM-SP: 139797

Foto: Shutterstock

TAGS
dpoc
respiracao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "A DPOC é irreversível? A doença pode ser controlada?"

Neuci Ferreira da Silva

Eu estou com diagnóstico de asma.Uma amiga falou sobre este site quero saber mais e receber um cartão.

Marcelo Cunha e Silva

Tenho DPOC grave!! Nível 4Sofro muito, porque Ainda tenho muita ansiedade e às vezes uma deprê …. mantenho controle com a aplicação de multifunções: perdi peso, faço exercícios respiratórios, tomo ansiolíticos e procuro ambientes mais calmos e orientação psicológica e faço um pouco de exercícios!! É uma doença muito triste pois tenho 54 anos e uso oxigenio 24 horaspara saturar92 a 94 SPO2….

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marcelo, obrigado por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho e busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Lourdes

Gostaria de saber tudo efizema pulmonar, exercícios que posso fazer é muito mais sobre esta doença.

Jandira

Descobri que tenho Dpoc Moderada estou muito triste. A 40 dias deixei o cigarro. Sinto muita falta de ar medo tremedeira sensações horríveis. Não sei se é da doença ou depressão. MEU Deus quanto tempo vai durar.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Jandira, só o fato de você ter parado de fumar já é um grande passo para o tratamento. Siga as recomendações do seu médico, e faça o acompanhamento periódico para que ele possa acompanhar sua evolução. Melhoras.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.