DPOC: Como identificar o enfisema pulmonar?


  • +A
  • -A

A DPOC, doença pulmonar obstrutiva crônica, é um conjunto de doenças respiratórias que, segundo o Ministério da Saúde, lesionam o corpo humano sistemicamente. O enfisema pulmonar é uma das principais doenças que fazem parte da DPOC. Identificá-lo precocemente é muito importante para o sucesso do tratamento e a manutenção da qualidade de vida. Veja como isso possível. 

Paciente com falta de ar pode desconfiar de enfisema pulmonar


O enfisema pulmonar é uma doença de evolução lenta que dificulta a respiração e é caracterizada pela destruição das paredes dos alvéolos,
causada principalmente pelo tabagismo. De acordo com o pneumologista Paulo Faleiros, seus sintomas são parecidos com os vistos em casos de asma: “Tosse, com ou sem secreção, falta de ar e chiadeira”.

Para o médico, um paciente não consegue identificar o enfisema pulmonar em casa. “Ele pode suspeitar, por causa de alguns sintomas, mas o diagnóstico é feito pelo médico, com base na história do paciente, dos sintomas, das exposições e de exames”, explica o especialista. 

Essas exposições a que o profissional se refere estão entre as principais causas da DPOC e do enfisema. O tabagismo é responsável pelo maior número de casos, mas quem tem ou teve durante muito tempo contato com a fumaça provocada pela queima de madeira, carvão e querosene, além de contato com poeira, poluição ambiental e produtos químicos, deve ficar atento, já que estes são considerados fatores de risco do enfisema pulmonar.

Espirometria confirma diagnóstico da doença


O exame mais utilizado para o diagnóstico da DPOC é a
espirometria. “É um exame em que em pessoa tem que soprar dentro de um aparelho, que medirá a forma como o ar está passando pelo circuito”, afirma Dr. Paulo. Chamada também de teste do sopro, a espirometria indica a quantidade de ar soprado, que deverá ser comparada ao valor esperado em pessoas saudáveis  para avaliar o grau de acometimento dos pulmões. 

 

Dados do Ministério da Saúde: http://legado.brasil.gov.br/noticias/saude/2012/04/enfisema-pulmonar-e-bronquite-cronica

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Paulo Faleiros

Dr. Paulo Faleiros

Pneumologia

CRM: 123869 / SP

TAGS
cigarro
dpoc
respiracao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

18 comentários para "DPOC: Como identificar o enfisema pulmonar?"

Maria José Virgílio dos Santos

Tenho insuficiência respiratória

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Maria. Após o diagnóstico é fundamental que mantenha acompanhamento médico e realize o tratamento adequado, para garantir que você tenha um equilíbrio e diminua a possibilidade de complicações. Segue matéria com mais informações sobre o assunto: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/insuficiencia-respiratoria-sintomas Abraços!

rita de cassia abreu

Trnho Dpoc mas tenho uma gata e dorme comigo.E agora??Nao tenho ri nite alérgica

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Rita. É importante conversar com o médico que acompanha seu tratamento e ver se o seu pet desperta algum tipo de alergia respiratória. Recomendamos a leitura desta matéria que aborda o tema: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/uma-pessoa-com-alergias-respiratorias-pode-ter-caes-e-gatos-em-casa. Abraços.

Maria Izabel

Como sempre, Cuidados pela Vida nos orientando. Deixo aqui meu muito obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Maria. Estamos contentes que tenha gostado. Esse é o intuito do site, que as pessoas tenham acesso a informações e dicas de saúde. Continue conosco para acompanhar todas as nossas publicações. Abraços!

Luis Gustavo da conceicao

Fumei 34 anos .Faz 16 Anos que parei com ajuda médica .meu pulmão perde 25% de capacidade hoje estou com 61 anos e minha última espirometria acusa 60 de capacidade e não consegui financeiramente manter meu tratamento com ALENIA. SE vocês tem uma sugestão mais barata me em Duque por favor.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Luis. Em relação a indicação de outro medicamento, só o médico que pode lhe receitar. É importante que comunique seu médico sobre interrupção do seu tratamento com o medicamento indicado, pois dessa forma, cabe ao especialista verificar uma outra forma de tratamento. Abraços!

Iara Francisco

Tenho dpoc, fumei muitos anos e trabalhei muitos anos em fábrica de cigarros, no dia 9/12/2018 tive muita falta de ar com um mal súbito e 2 parada cardio respiratória, graças a deus há 12 meses sem cigarro, fazendo uso de alenia 2x ao dia

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Iara. Enviamos um e-mail para obtermos mais informações sobre a situação. Abraços!

Valter

Olá bom eu tenho 46 anos o meu problema respiratório foi aumentando a partir dos 31 anos cada ano ficando mais difícil esperar não é diariamente mas quando faço movimentos físicos como pegar peso dá uma corridinha de 500 m fiz vários exames O único remédio que diminuiu a minha respiração diária foi alenia tomo duas vezes por dia. eu nunca fumei. E se eu ficar sem tomar o alenia não consigo fazer movimento brusco nenhum até para tomar banho fica ruim sinto muita saudade do meu futebol com os amigos .

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Valter. De acordo com o Dr. Jaime Ferreira Baetas Junior, mesmo com a asma é possível realizar atividades físicas, com os devidos cuidados e seguindo as orientações do especialista. Confira a matéria abaixo, onde o médico irá apontar quais as precauções necessárias para o início das atividades. Enviamos um e-mail privado para obtermos mais informações. Até a próxima.
https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/pratica-de-esportes-e-asma

Maria Aparecida dos santos Soares

Boa tarde. Então nunca fumei e acabei adquirindo um tal de enfisema e agora tenho que tomar talvez para o resto da vida o Alenia.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Maria. Segundo especialistas: “Há outros agentes que podem provocar o enfisema, como a inalação de poeira, poluentes e fumaças tóxicas em grande escala. Estes gases tóxicos, em pessoas susceptíveis, levam à destruição dos alvéolos, que são as estruturas responsáveis pelas trocas gasosas nos pulmões, ou seja, pela obtenção do oxigênio. Registros hereditários também já foram feitos como fator contribuinte para o aparecimento da doença”. É fundamental seguir as recomendações, pois as opções de tratamento são avaliadas adequadamente por um especialista de acordo com a gravidade apresentada. Segue matéria com mais informações sobre Enfisema Pulmonar: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/enfisema-pulmonar-tem-cura-especialista-tira-suas-duvidas-sobre-condicao Abraços!

luiz iwashita

Eu também sou usuário do Alenia, o meu problema foi causado por penas de ave.Faço uso do remédio duas vezes ao dia, o preço do Alenia é meio salgado, mas gostaria de orientar o Sr. Luis Gustavo da Conceição, que parou o tratamento devido ao custo do mesmo.Eu consegui um bom desconto, me cadastrando no Laboratório que fabrica o remédio.O Sr. Luis G. Conceição poderia fazer o mesmo.Eu terei que utilizar o Alenia, pelo resto da minha vida.

Silmar

Fumei durante 49 anos. Em 2014 tive uma forte crise respiratória que resultou em internação sob cuidados extremos durante 30 dias em CTI e, consequente abandono do uso de cigarros. Fiquei sob tratamento severo com uso de medicamentos específicos para conter todos os problemas que o tabagismo me causaram. Usei durante muitos anos medicações de fabricação desta conceituada empresa, sob orientação médica, pelo que sou imensamente grato. Os distúrbios econômicos que afetaram a vida dos brasileiros, fizeram crescer um certo temor a quem precisava do poder justicial para adquirir alguns produtos de alto custo, face as negativas dos órgãos públicos em não fornecerem os medicamentos. Espero que a estabilidade dos atendimentos possa ocorrer em tempo breve. Sou grato pela oportunidade. Obrigado.

pedro carvalho

Tenho asma desde criança, mudei para o litoral e melhorei, voltei para o sertao depois de alguns anos voltou a asma.uso alenia ha algum tempo, comecei com 400 pela manha e a noite, como recomendou meu medico. como e uma doença que nao tem cura. experimentei usar uma vez por dia, deu certo, hoje estou usando de 200 so uma vez por dia tem dia que nem preciso usar. outro dia viajei para o litoral usei no dia que cheguei, ai ate esqueci que tinha alergia, fiquei la 8 dias e nao precisei de remedio.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Pedro. Ficamos felizes em saber que progrediu, enviamos um e-mail privado para obtermos mais informações sobre a situação. Até a próxima.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.