Como o tratamento contra DPOC mudou a vida de uma aposentada de Minas Gerais


  • +A
  • -A

O objetivo de um tratamento médico não é apenas curar o paciente de uma doença, mas também restaurar sua qualidade de vida e seu prazer ao realizar as atividades do dia a dia. Os médicos contam com um vasto conhecimento capaz de transformar a rotina das pessoas que recebem em seus consultórios por meio do diagnóstico e da indicação de um tratamento preciso. Esse é o caso de Vera da Silva, uma aposentada de 61 anos moradora de Conselheiro Lafaiete, MG, que mudou sua vida com o tratamento medicamentoso para a DPOC, ou doença pulmonar obstrutiva crônica.

O que é a DPOC?

 

A DPOC é um conjunto de doenças que engloba, principalmente, a asma e a bronquite crônica. O problema aumenta a quantidade de muco e inflama os brônquios, canais que transportam o oxigênio, tornando difícil a respiração. A doença pode provocar ainda chiados e apertos no peito, tosse crônica, lábios e unhas azulados e falta de energia, reduzindo drasticamente a qualidade de vida do paciente.

Uma das principais causas da DPOC é o tabagismo e a história de Vera não é diferente. “Sou uma ex-fumante, fumei por mais ou menos 30 anos”, explica. “Por isso, tenho esse problema”.

“Mais de 80% dos casos são causados pelo cigarro e é por isso que a DPOC é considerada uma doença evitável, se conseguirmos combater adequadamente o tabagismo”, explica o pneumologista Dr. Rodrigo Abensur Athanazio, que também alerta sobre a relação entre a doença e outras condições clínicas. “Pacientes com o problema estão mais propensos a desenvolver insuficiência cardíaca, osteoporose e depressão. Além disso, a dificuldade para respirar torna o indivíduo cada vez mais sedentário, o que colabora para a perda de massa muscular.”

Mais disposição, mais vitalidade

 

Como muitos pacientes que sofrem com DPOC, a qualidade de vida de Vera foi negativamente afetada pela doença. “Eu sentia tanta falta de ar e desânimo para fazer as obrigações do dia a dia”, conta a aposentada, que começou o tratamento e já sente a diferença. “Hoje posso dizer que estou ótima. Consigo cumprir a rotina das obrigações com mais leveza, nem parece que tenho que este problema”.

Seguindo as recomendações de seu médico, Vera consegue, com mais leveza e qualidade de vida, seguir sua rotina. “Cuido de duas netas, amo estar cuidando de crianças”, conta a aposentada, que utiliza a medicação pela manhã e, em dias de maior cansaço, de manhã e à noite.

Dr. Rodrigo Abensur Athanazio é formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutorado em Pneumologia pela Universidade de São Paulo (USP). CRM-SP: 122658

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
dpoc
respiracao
superacao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

8 comentários para "Como o tratamento contra DPOC mudou a vida de uma aposentada de Minas Gerais"

Carmelina Alves

Muito bom. Mas só fala de medicação. Meu sogro faz fisioterapia respiratória, anda na esteira, num programa preventivo de condicionamento.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Carmelina. Ficamos felizes por saber que você tem apreciado nossas matérias. Cada paciente possui sua particularidade e a indicação do tratamento pode variar, por isso é necessário buscar atendimento com o especialista para que seja indicado o tratamento mais eficaz para cada um. Até a próxima.

TÂNIA DOS SANTOS

BOM DIA!!!! TENHO DPOC AGRAVADA, VÁRIAS INTERNAÇÕES, USO SPIRIVA, ALENIA, SALBUTAMOL ETC, E AINDA ASSIM NÃO CONSIGO, PARAR DE FUMAR, PRECISO DE AJUDA URGENTE.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Tânia. Agradecemos por compartilhar seu relato. De acordo com o pneumologista Dr Mauro Gomes, o cigarro é apontado como o principal fator para a ocorrência da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), pois sua fumaça provoca a obstrução da passagem do ar pelos pulmões. Sendo assim, parar de fumar é considerado crucial tanto para a prevenção quanto para o tratamento do quadro. Buscar atendimento com o pneumologista também é crucial para iniciar o tratamento mais adequado. Até breve.

Marco antonio lisboa da costa

Segundo o medico do inss disse que tenho enfisema por ter bolhas no pulmão e me reseitou clenil hfa 250mcg esta correto este tratamento.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marco. Cada paciente possui sua particularidade e o tratamento pode variar, para indicação do tratamento mais adequado e eficaz para você é necessário uma consulta presencial com o especialista. Abraços.

ines cancelo vega

Sou fumante e tenho DPCO,gostaria muito de parar de fumar ,mas não consigo.Já tomei Bup mesmo assim não consegui tem algum outro jeito que seja de graça um tratamento qualquer para que eu possa parar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ines. Agradecemos por compartilhar seu relato. Temos uma matéria que aborda esse tema. Clique no link abaixo e confira. Até breve.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/de-que-forma-o-tabagismo-contribui-para-o-desenvolvimento-da-dpoc

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.