Como o tratamento contra DPOC mudou a vida de uma aposentada de Minas Gerais


  • +A
  • -A

O objetivo de um tratamento médico não é apenas curar o paciente de uma doença, mas também restaurar sua qualidade de vida e seu prazer ao realizar as atividades do dia a dia. Os médicos contam com um vasto conhecimento capaz de transformar a rotina das pessoas que recebem em seus consultórios por meio do diagnóstico e da indicação de um tratamento preciso. Esse é o caso de Vera da Silva, uma aposentada de 61 anos moradora de Conselheiro Lafaiete, MG, que mudou sua vida com o tratamento medicamentoso para a DPOC, ou doença pulmonar obstrutiva crônica.

O que é a DPOC?

 

A DPOC é um conjunto de doenças que engloba, principalmente, a asma e a bronquite crônica. O problema aumenta a quantidade de muco e inflama os brônquios, canais que transportam o oxigênio, tornando difícil a respiração. A doença pode provocar ainda chiados e apertos no peito, tosse crônica, lábios e unhas azulados e falta de energia, reduzindo drasticamente a qualidade de vida do paciente.

Uma das principais causas da DPOC é o tabagismo e a história de Vera não é diferente. “Sou uma ex-fumante, fumei por mais ou menos 30 anos”, explica. “Por isso, tenho esse problema”.

“Mais de 80% dos casos são causados pelo cigarro e é por isso que a DPOC é considerada uma doença evitável, se conseguirmos combater adequadamente o tabagismo”, explica o pneumologista Dr. Rodrigo Abensur Athanazio, que também alerta sobre a relação entre a doença e outras condições clínicas. “Pacientes com o problema estão mais propensos a desenvolver insuficiência cardíaca, osteoporose e depressão. Além disso, a dificuldade para respirar torna o indivíduo cada vez mais sedentário, o que colabora para a perda de massa muscular.”

Mais disposição, mais vitalidade

 

Como muitos pacientes que sofrem com DPOC, a qualidade de vida de Vera foi negativamente afetada pela doença. “Eu sentia tanta falta de ar e desânimo para fazer as obrigações do dia a dia”, conta a aposentada, que começou o tratamento e já sente a diferença. “Hoje posso dizer que estou ótima. Consigo cumprir a rotina das obrigações com mais leveza, nem parece que tenho que este problema”.

Seguindo as recomendações de seu médico, Vera consegue, com mais leveza e qualidade de vida, seguir sua rotina. “Cuido de duas netas, amo estar cuidando de crianças”, conta a aposentada, que utiliza a medicação pela manhã e, em dias de maior cansaço, de manhã e à noite.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Rodrigo Athanazio

Dr. Rodrigo Athanazio

Pneumologia

CRM: 122658 / SP

TAGS
dpoc
respiracao
superacao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

35 comentários para "Como o tratamento contra DPOC mudou a vida de uma aposentada de Minas Gerais"

Carmelina Alves

Muito bom. Mas só fala de medicação. Meu sogro faz fisioterapia respiratória, anda na esteira, num programa preventivo de condicionamento.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Carmelina. Ficamos felizes por saber que você tem apreciado nossas matérias. Cada paciente possui sua particularidade e a indicação do tratamento pode variar, por isso é necessário buscar atendimento com o especialista para que seja indicado o tratamento mais eficaz para cada um. Até a próxima.

TÂNIA DOS SANTOS

BOM DIA!!!! TENHO DPOC AGRAVADA, VÁRIAS INTERNAÇÕES, USO SPIRIVA, ALENIA, SALBUTAMOL ETC, E AINDA ASSIM NÃO CONSIGO, PARAR DE FUMAR, PRECISO DE AJUDA URGENTE.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Tânia. Agradecemos por compartilhar seu relato. De acordo com o pneumologista Dr Mauro Gomes, o cigarro é apontado como o principal fator para a ocorrência da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), pois sua fumaça provoca a obstrução da passagem do ar pelos pulmões. Sendo assim, parar de fumar é considerado crucial tanto para a prevenção quanto para o tratamento do quadro. Buscar atendimento com o pneumologista também é crucial para iniciar o tratamento mais adequado. Até breve.

Marco antonio lisboa da costa

Segundo o medico do inss disse que tenho enfisema por ter bolhas no pulmão e me reseitou clenil hfa 250mcg esta correto este tratamento.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marco. Cada paciente possui sua particularidade e o tratamento pode variar, para indicação do tratamento mais adequado e eficaz para você é necessário uma consulta presencial com o especialista. Abraços.

ines cancelo vega

Sou fumante e tenho DPCO,gostaria muito de parar de fumar ,mas não consigo.Já tomei Bup mesmo assim não consegui tem algum outro jeito que seja de graça um tratamento qualquer para que eu possa parar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ines. Agradecemos por compartilhar seu relato. Temos uma matéria que aborda esse tema. Clique no link abaixo e confira. Até breve.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/de-que-forma-o-tabagismo-contribui-para-o-desenvolvimento-da-dpoc

Zair Stockler Almendagna

Fui diagnosticada com DPOC, por meio de um exame de espirometria e sintomas. Nunca fumei, pode ser resultado de uma bronquite crônica ou alérgica? Por favor, se puder responder, agradeço!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Zair. A doença pulmonar obstrutiva crônica, também conhecida pela sigla DPOC, é um conjunto de problemas de saúde que atingem o sistema respiratório. A bronquite crônica e o enfisema pulmonar são responsáveis por grande parte dos diagnósticos, além do consumo do cigarro. Continue por aqui para receber mais dicas como essa. Até breve.

Jackson Silva Fernandes

Vocês informam que a paciente mudou sua vida nas não diz como foi. Eu estou sedentário ao extremo, só fico na cama e qdo dou alguns passos falta o ar e a respiração fica ofegante. Não sei como agir e o pneumologista só disse para fazer o mínimo esforço.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Jackson. Cada paciente possui sua particularidade e necessita de uma consulta presencial com o especialista para que seja indicado o tratamento mais adequado. Seguir o tratamento indicado com comprometimento e responsabilidade também é um fator importante para amenizar os sintomas da doença e assim trazer melhor qualidade de vida para você. Até logo.

Ariane

Amigos, o segredo de parar de fumar é … Parar de fumar! Fumei 45 anos, cheguei a 2 maços por dia. Comecei a me incomodar com o cheiro, o mal estar das pessoas, o custo do cigarro, dos isqueiros, as proibições, etc., resolvi parar. Marquei um prazo: um mês. No dia, tomei café, fumei, pedi à ajudante doméstica pegar o pacote, os maços, os isqueiros, para levar tudo para os amigos. Ela riu e disse que eu não ia conseguir. Foi difícil, mas persisti. Estou há 10 anos sem fumar, para nunca mais. Se tivesse continuado, certamente estaria bem pior de saúde. Recomendo procurar ajuda médica, há remédios que diminuem a compulsão, alguns amigos usaram.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ariane. Agradecemos por compartilhar seu relato e ficamos felizes por saber da sua melhora. Sem dúvidas o consumo do cigarro é um dos principais fatores para o desenvolvimento da doença, e deixar essa prática de lado é crucial para o tratamento. Continue nos acompanhando para mais informações e dicas como essa. Abraços.

Georges E Tresca

Tive DPOC e graças a Deus encontrei a única saída para esta doença: o transplante pulmonar há 3 anos 1/2. Existem medicações que ajuda como os broncodilatadores ( bem caros mas oferecidos pelo SUS nas Farmácias de Alto Custo), uso constante de oxigênio, fisioterapia para fortalecer a musculatura, mas infelizmente esta doença é degenerativa. Ele vai minando lentamente a resistência física do doente e principalmente o mental. A cada crise causada por uma infecção, após melhora a gente nunca volta ao mesmo patamar. Ficamos com um pouco menos de fôlego…Por falta de conhecimento, muita gente acha que precisa estar às últimas para pensar em transplante (eu era um deles). Errado. Quanto antes melhor, pois a cirurgia é demorada e agressiva, e quanto mais forte estiver o paciente, maiores são as chances de dar certo.Isso requer muita paciência, muitos exames, consultas e entrevistas para ser incluido na lista de espera. Aí começa uma outra espera: ser chamado. Eu fui chamado 2 vezes antes de conseguir ser transplantado. Mas vale a pena lutar. É um renascimento. Não sei se estaria ainda por aqui se não tivesse sido transplantado. Infelizmente há uma falta grande de doadores, por culpa da legislação que exige que a decisão de doação dos orgãos seja dada pela família. Houve uma época em que podiamos colocar na RG

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Georges. Agradecemos por compartilhar seu relato e ficamos felizes por saber da sua melhora. É importante consultar o especialista para que seja indicado o tratamento mais adequado para cada paciente, e o especialista também indicará a necessidade e a possibilidade de um transplante. Continue nos acompanhando para receber mais informações e matérias e dicas sobre saúde, doenças e tratamentos. Até logo.

Paulo Amaral Santos

Eu tenho bronquite e tenho muitas crises de falta de ar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Paulo. É necessário buscar atendimento com o pneumologista para iniciar o tratamento mais adequado para você, e assim amenizar os sintomas trazendo grande melhora na sua qualidade de vida. Abraços.

clairdes

tenho DPOC e estou sentindo muita falta de ar e não consigo parar de fumar. Já tentei varias formas nao sei mais oq fazer,

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Clairdes. Você pode buscar auxilio com seu médico para que ele possa orienta-lo de forma completa. Um dos principais fatores no tratamento do DPOC é abandonar o uso do cigarro. Até a próxima.

Valdecir Martins

Vou completar 65 anos e fui diagnosticado com DPOC moderada a 8 meses (fumei por mais de 40 anos e no dia que recebi o diagnóstico parei de fumar) e tomo um medicamento chamado de Anoro. Meu Pneumologista recomendou muito exercício o quanto eu puder aguentar e optei pela caminhada e consigo correr um pouco de 4 a 5 vezes por semana, faço de 7 a 9 mil passos por dia e me sinto bem. Gostaria de saber se por intermédio das caminhadas longas e o medicamento Anoro é possivel eu controlar a doença por muitos anos ainda? Grato, Valdecir Martins – SP – SP

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Valdecir. De acordo com o pneumologista Mauro Gomes, para que os sintomas sejam controlados, é necessário que o paciente busque o tratamento adequado. Como a doença é crônica, o tratamento deve ser seguido constantemente para que o paciente consiga manter sempre uma boa qualidade de vida por meio do controle dos sintomas. Converse com seu pneumologista para que ele possa orienta-lo de forma completa. Até logo.

Maria jose acioli reis

Tive uma crise de asma, passei 2 meses cansando fazendo nebulização e tomando Alenia. A asma que me incomoda tenho desde a infância. Sou muito alérgica.Desde 23 de março voltei a tomar Se retide. Pois já havia me tratado com este a 4 anos atrás. A dra me disse que depois vai diminuir a dosé, pois ela prescreveu uma dosagem alta, penso eu. Estou tomando a dose 50/500mcg. Será que eu vou conseguir diminuir?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria. Obrigado por compartilhar seu comentário. Temos uma matéria que aborda exatamente esse tema. Clique no link abaixo e confira! Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/medico-mudar-dosagem-medicamento-asma

ANA PAULA

Tenho DPOC e associada ainda a histiocitose de células langerhan, no qual fui diagnosticada por um profissão com três meses de vida, quando consultei um segundo profissional, descobri que posso ter uma vida quase normal com exercícios físicos de acordo com minha capacidade física para aumentar a capacidade pulmonar , fumava dois maços por dia e consegui parar além da determinação, muita água quando tinha vontade de fumar. Mas a todos a determinação é essencial para obter progressos, muito triste você voltar da anestesia após biopsia e mal conseguir respirar e com sangue sendo expelido, isto realmente te leva a rever todos os conceitos.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ana Paula. O pneumologista Mauro Gomes afirma que com o tratamento adequado é possível melhorar os sintomas e evitar as crises de falta de ar. É crucial buscar atendimento com o especialista para que seja indicado o tratamento mais eficaz para você, e dessa forma trazer melhor qualidade de vida no seu dia-a-dia. Continue nos acompanhando para receber mais informações e matérias como essa. Até logo.

Olavo Herrera

Fui fumante por mais de 20 anos, já deixei o vicio a 21 anos tive algumas agravações com pneumonia, gripes diversas, depois do tratamento com minha pneumologista Dra. Andréa Sette administrado Alenia me sinto muito melhor, hoje faço atividade física e o melhor de tudo parar de fumar isso tem uma enorme contribuição.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Olavo. Agradecemos por compartilhar seu relato conosco e ficamos felizes em saber do sucesso em seu tratamento. De acordo com o especialista Dr Mauro Gomes, o cigarro é apontado como o principal fator para a ocorrência da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), pois sua fumaça provoca a obstrução da passagem do ar pelos pulmões. Sendo assim, parar de fumar é considerado crucial tanto para a prevenção quanto para o tratamento do quadro. Até logo.

Gleidison Moreira da Silva

Olá gostaria de saber quem tem essa doença pode praticar esportes,no meu caso eu jogo futebol o problema pode agravar?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Gleidison. Cada paciente possui sua particularidade e a indicação das atividades físicas mais adequadas devem ser realizadas pelo especialista diante de uma consulta presencial. Procure atendimento com o pneumologista para que você possa receber orientações mais completas. Até logo.

Wilma Maris Lodi

gostaria de saber mais sobre DPOC. Como ela conseguiu ficar bem???

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Wilma. Para iniciar o tratamento é necessário buscar atendimento com o pneumologista, assim será indicado o tratamento mais eficaz e será possível amenizar os sintomas trazendo maior qualidade de vida para você. Até logo.

sandra maria de lima

ola boa noite tenho dpoc descobri em 2007 nao fumo mais uso ultibro mais gostaria de saber o q devo fazer para melhor a minha qualidade de vida porque sinto muita falta de ar obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Sabdra. Agradecemos por compartilhar seu relato conosco. É de suma importância buscar atendimento com o pneumologista para que seja indicado o tratamento mais adequado para você e assim trazer maior controle dos sintomas. Temos mais matérias que abordam informações sobre essa patologia. Clique no link abaixo e confira. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/dpoc

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.