Como o transtorno de ansiedade generalizada pode afetar o meu dia a dia?


  • +A
  • -A

O transtorno de ansiedade generalizada pode afetar o dia a dia dos pacientes em diversas esferas de suas vidas, já que a sensação de insegurança e inquietação constante pode comprometer tanto a parte profissional quanto pessoal do indivíduo. Portanto, o tratamento adequado é essencial para que o paciente consiga controlar os sintomas e levar uma vida com qualidade.

 

Sintomas do transtorno de ansiedade generalizada

 

Pessoas com transtorno de ansiedade têm mais dificuldade e insegurança na tomada de decisões, sofrem com sintomas ansiosos cognitivos e físicos diante de situações triviais da vida e sempre apresentam algum tipo de comportamento de esquiva (fogem de situações) para evitar justamente o aparecimento dos sintomas ansiosos”, informa o psiquiatra Giovani Missio.

Além da insegurança, as sensações de apreensividade e medo diante de determinadas situações são outros sintomas característicos de um transtorno de ansiedade. “A ansiedade generalizada, especificamente, como o próprio nome diz, é uma sensação que não envolve um objeto claro e determinado, podendo aparecer em diversas situações do dia a dia”.

 

Diagnóstico e tratamento do transtorno de ansiedade generalizada

 

Para o diagnóstico do transtorno de ansiedade generalizada, é necessário que o sintoma principal esteja acompanhado de outros sintomas secundários, como alteração no sono, no apetite, na energia, na concentração, etc. “Também é necessário que a intensidade seja suficiente para causar prejuízo na vida do paciente, como perder compromissos ou deixar de fazer atividades de lazer”, completa Missio.

De acordo com o especialista, o tratamento envolve medicamentos inibidores da recaptura de serotonina para o longo prazo, e, eventualmente, o uso de benzodiazepínicos para o controle de crises, especialmente no início do processo de recuperação. “Psicoterapia para desenvolver ferramentas psicológicas que ajudem a lidar com os sintomas e com as situações estressantes são indicadas também”, conclui o psiquiatra.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Giovani Missio

Dr. Giovani Missio

Psiquiatria

CRM: 127682 / SP

TAGS
ansiedade
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

20 comentários para "Como o transtorno de ansiedade generalizada pode afetar o meu dia a dia?"

Marleide Melo

Sou depressiva e gostei de ler

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marleide, ficamos satisfeitos por saber que você apreciou a matéria. Continue por aqui para acompanhar mais informações sobre saúde doenças tratamentos. Até logo.

Eliana Rodrigues

Estou tratando um câncer de mama e sempre fui uma pessoa pessimista e esse pessimismo se agravou a ponto de eu ter crises de ansiedade que chega a me dar fraqueza nas pernas .Estou tomando medicamento para dormir, mas durante o dia fico muito abriosa.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Eliana, em níveis exagerados, a ansiedade é considerada patológica e pode prejudicar a saúde de qualquer pessoa. Os diferentes quadros de ansiedade devem ser acompanhados por um especialista, que indicará as melhores formas de tratamento para você. Confira a matéria abaixo com mais informações sobre a doença. Desejamos sucesso no seu tratamento. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/ansiedade/meditacao-controle-ansiedade

Heliana Moura

Obrigada. Suas informações me fortalecem. São meu remédio pra alma e consciência. Obrigada

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Heliana, nós agradecemos seu comentário e ficamos satisfeitos por saber que você apreciou a matéria. Continue por aqui para acompanhar novas matérias e mais informações sobre saúde doenças e tratamentos. Abraços.

Miriele

Eu desenvolvi uma fobia estranha depois q comecei a ter crise de ansiedade… está me prejudicando muito.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Miriele. Para amenizar os sintomas é imprescindível que você consulte um psiquiatra, esse profissional poderá avaliar melhor seu quadro clínico atual e indicar o tratamento mais eficaz para você. Até breve.

Cristiana soares

Eu estou com esses sintomasTomo remédio para aliviarJá tive ansiedade us anos atrásSó que estou entrando na menopausa creio que voltou por causa disso.A mudança no corpo é difícil de aceitar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Cristina. É importante buscar atendimento especializado para inciar o tratamento mais adequado para você. De acordo com o especialista Dra. Érika Mendonça de Morais, o tratamento é feito no intuito de reduzir ao máximo os riscos de crises e acentuação dos sintomas, o que por si só já é ótimo para o paciente. Continue por aqui para mais informações como essa. Até breve.

Gosto muito de acompanhar as matérias enviadas por vocês. Minha mãe foi acometida de uma depressão por volta de uns 60 anos, o diagnóstico demorou a ser concluído, pois na época, acredito que a classe médica ainda estava caminhando para compreender melhor esse mal que leva tantas pessoas ao sofrimento… Dos 60 aos 84 ela melhorou, piorou, abandonou tratamentos, até ser acometida aos 83 anos de uma demência Alzheimer e no final de janeiro desse ano (2019) ela faleceu como um bichinho que perdeu sua identidade, seus desejos, seus sonhos… Desde o início do quadro de depressão dela, sofri muito tentando tornar a vida dela melhor, tentando paralelamente à medicação, fazê-la curtir mais a vida e sorrir!! Ás vezes até achava que tinha conseguido, aí vinha outra crise e ela se abandonava, se prostrava e eu sentia que era impotente diante da doença…Agora, após a partida da minha mãe, embora com muita saudade dela (pois mesmo diante do seu sofrimento era uma pessoa e mãe maravilhosa!!), percebo que meu filho mais novo de apenas 11 anos está muito ansioso, tenho muito medo de que ele esteja iniciando um processo destrutivo. Ele está demonstrando mais ansiedade do que nunca, agitação, roendo as unhas com mais frequência, sua concentração no Colégio está comprometida, está reclamando de sua memória e está muito pessimista diante dos fatos mais simples. Levei-o a um Psicólogo que iniciou um acompanhamento…Gostaria de ter por parte desse canal alguma orientação: Pensei em leva-lo a um homeopata…ou é melhor partir para um neuro? Podem me ajudar? Não gostaria de passar por tudo que passei com minha mãe, inclusive agora já estou com 54 anos e sinto que essa situação será muito pesada para minha terceira idade!!!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá. Agradecemos por compartilhar seu relato e lamentamos por sua perda. A ansiedade, em boa parte dos casos, é uma sensação considerada normal e até boa, já que ajuda o indivíduo a estar mais atento e a se proteger em situações de perigo e de mudanças. No entanto, há pessoas que experimentam níveis muito altos de ansiedade, considerados patológicos e divididos em leve, moderado ou grave. Cada intensidade deve ser tratada de forma adequada para evitar uma piora do quadro. Procurar atendimento especializado para o seu filho é o passo crucial para iniciar o tratamento mais adequado e assim controlar os sintomas exacerbados da ansiedade. Converse com um pediatra para que diante de uma consulta presencial seja indicado os especialista mais adequados para o seu filho. Abraços.

Denísia Maria Barreto da Costa

Fui diagnosticada com F32 Depressão e suas variações. Já senti todos os sintomas e tive crises fortes do que informa e alerta o psiquiatra Missio.Não é fácil, principalmente quando não se tem o apoio da família – é o meu caso – mas estou evoluindo em doses homeopáticas, a custa de muito sofrimento e até, algumas perdas irrecuperáveis. terapia(s), pacificar-se, ser amoroso, paciente, buscar alegria e não se isolar é meio por cento de estrada(caminho) aberta..

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Denísia. Obrigado por compartilhar seu relato. A ansiedade é níveis exacerbados se torna patológico e buscar orientação médica para iniciar o tratamento adequado é imprescindível para sua saúde. Desejamos sucesso no seu tratamento. Continue nos acompanhando para receber mais informações e dicas sobre saúde, doenças e tratamentos. Até a próxima.

Eliana

BOA TARDE TENHO TAG TOMO REMÉDIO PARA MINHA ANSIEDADE E QUASE SEMPRE PRA DORMIR POIS TENHO MUITA DIFICULDADE PARA DORMIR. Obrigado pela matéria é muito bom as pessoas saberem o que sentimos pois sinto muitas vezes que elas não entendem o que sentimos

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Eliana. Somos gratos pelo seu comentário! Nós do Cuidados pela vida estamos torcendo para que supere todas as dificuldades . Votos de melhoras para você!

Anderson Camargo

Ótima matéria, atualmente sofro de TAG e, tenho lidado com isso utilizando algumas ferramentas psiquitricas que costumo de chamar de ancoragem. No começo foi difícil, mais aos poucos estou retomando a minha vida. Parabéns a matéria, pois é uma das doenças que mais vêm crescendo no mundo todo.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Anderson. Ficamos felizes em poder ajudar! A ansiedade é um transtornos que exige tratamento específico para que haja remissão dos sintomas. Outras medidas que também podem compor o tratamento são manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas. Abraços!

Maria Aparecida Cordeiro Nogueira

Sofro muito com tanta ansiedadeFaço tratamento psiquiátrico a quase 20 anos. Tenho 53 anosMas um cardiologista me disse que tinha TAG. Já tomo Rivotril, donaren, exotismo e topiramato. Olhei minha mãe com Alzheimer sozinha e ela faleceu a 01 ano e meio. Desde então moro sozinha e estou sem trabalhar, não estou conseguindo lhe dar com esta nova situação. Só penso como vou fazer e minha ansiedade aumenta cada dia mais. Estou sem ânimo e com medo do amanhã. Podem me orientar? Fico dando voltas ao redor de mim mesma!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Maria. Fatores externos comuns à rotina da maioria das pessoas, como sono ruim, acúmulo de tarefas, falta de organização, preocupações e hábitos ruins de vida (tabagismo, consumo de álcool em excesso, sedentarismo) prejudicam muito o tratamento de pacientes que apresentam o Transtorno de Ansiedade Generalizada. Portanto, cuidar da saúde, além de buscar sempre desenvolver atividades prazerosas, é fundamental para amenizar os sintomas. Até breve!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.